Léo Novatti e a música: união perfeita

30 setembro 2013 |


O cantor Léo Novatti iniciou a carreira fazendo apresentações em festas de aniversários e em barezinhos. Concorda que, na área artística, é comum encontrar dificuldades, ainda mais no início da carreira, mas todas são superáveis. "Sempre com a cabeça erguida devemos passar por cima de todos esses problemas e seguir com nossos sonhos", incentiva.

Hoje, ele concedeu entrevista exclusiva para o CULTURA VIVA. Confira:

CULTURA VIVA: Há quanto tempo trabalha com música? Já fez parte de algum grupo?
LÉO NOVATTI: Trabalho com música desde os 15 anos. Estou nessa carreira há 5 anos, mas canto desde criança: com 10 anos comecei a tocar violão e, desde então, não consegui mais parar. Nunca fiz parte de nenhum grupo.

C.V.: Toca algum instrumento? Acha importante que um cantor saiba tocar um instrumento?
L.N.: Toco violão desde pequeno e levei isso para o estilo de música ao qual toco. O artista tocar algum tipo de instrumento ajuda a se destacar e também me ajuda muito nas minhas composições.

C.V.: Qual o estilo musical que mais gosta? E quais outros artistas servem de inspiração para você?
L.N.: Gosto muito da musica sertaneja, me vivencio a cada dia com algum artista novo, gosto de pesquisar sobre os mais consagrados dessa área, exemplo de Jorge e Mateus, Fernando e Sorocaba, mas, por incrível que pareça, quem me inspira, desde pequeno, é Elvis Presley.



C.V.: Seu timbre de voz muito se assemelha ao Renato Russo. Você curte o trabalho dele?
L.N.: Todos que me escutam pela primeira vez me falam isso. Adoro o trabalho do Renato Russo. Seu jeito musical e sua época foi sensacional para a música, revolucionou com suas canções para a política e para as pessoas; o jeito do ser humano ser tratado e o jeito que trata; teve muito talento mesmo no jeito ao qual transmitia suas músicas. Ele conseguiu levar sua mensagem, na minha opinião.

C.V.: Que definição você daria para a Música Popular Brasileira? 
L.N.: A Música Popular Brasileira é muito rica nas culturas. Dou uma definição pela minha experiência:  é muito diversificada, é a musica dos povos; é sensato falar que o Samba para o carioca é sua música popular, que o Axé para o baiano é sua musica popular. A música popular no Brasil é a mistura dos povos e raças, e a cultura no centro-oeste com o Sertanejo para o 'modão de viola' dos mineiros. Acho que a música popular mesmo é cada brasileiro que faz.

C.V.: Quais seus contatos para shows e eventos?
L.N.: Meu Email : leofernandesoficial@gmail.com telefone (11) 7719-6154 (Edson).
  
Fotos: Divulgação


Adriano Batista: um jovem atuante em Rio Bonito

29 setembro 2013 |


Rio Bonito é uma cidade onde existem muitos jovens talentosos. Na música, no teatro, na oratória, no esporte, nas artes, enfim, o município é repleto de adolescentes e jovens que tem muito que dizer e a colaborar. Por isso, esta coluna abre espaço para muitos exporem seus dons e discorrerem suas opiniões. Isso é válido. Nosso convidado de hoje é o Técnico de Instalação Adriano Batista, 30 anos. Membro da Igreja Templo de Milagres, em Itaboraí, liderada pelo bispo Carlos Magno Fernandes, e residente em Rio Bonito, Batista sempre ajudou Casas de Recuperação para Dependentes Químicos. “Sou atuante e frequento algumas para dar apoio aos internos”, afirma. Casado com Silmara Santos e dedicado ao lar, tem um sonho. “Quero vir uma sociedade mais justa e sempre acreditando que podemos melhorar, unindo forças”.

Batista se preocupa com os jovens que andam ociosos pelas ruas da cidade. “Os jovens estão precisando de oportunidade de trabalho; muitos se envolvem com drogas porque estão desempregados. Se não tem emprego, procuram um caminho mais fácil e que tenha um retorno mais rápido”, analisa. Ele apresenta uma saída para o caso. “Para melhor oportunidade de trabalho, o correto é fazer parcerias com instituições técnicas e trazer para Rio Bonito cursos que garantam um futuro promissor para esses jovens e lhes dê um diploma que seja respeitado no mercado”, sugere. Batista acredita que as escolas técnicas podem ocupar o tempo das pessoas com atividades que vão dar resultados positivos. Ressalta, ainda, que a sociedade precisa viabilizar meios e condições de qualificar a juventude, profissionalmente. “Estamos perdendo muitos para a criminalidade. Precisamos dar um basta nisso”.

Ao ser indagado sobre os idosos, Batista demonstra interesse pela classe, visto que a maioria dos jovens não se importa muito com quem já está na Terceira Idade. “Os idosos merecem respeito, carinho e atenção. O bom mesmo é viabilizar formas de ocupar o tempo deles e estabelecer cursos que, além de ensinar, proporcionem lazer”, diz.

POLÍTICA


Sobre política, o jovem Batista faz uma reflexão mais profunda. “Para melhorar nossa política hoje é necessário mudar o caráter dos políticos. Muitos, depois que assumem cadeiras parlamentares, esquecem os compromissos e os deveres; pensam, apenas, em satisfazer interesses próprios e esquecem-se do povo, que sofre constantemente”, comenta com indignação. Ele ainda traz uma interrogativa. “Quantas vezes ouvi políticos nos palanques prometerem asfaltos em Lavras – lugar onde morei muitos anos – Jacuba e Mangueira! Esses lugares continuam do mesmo jeito. Esqueceram do que prometeram publicamente?”.

Foto: Arquivo pessoal de Adriano Batista


Grupo Pau Brasil faz workshop gratuito no Auditório Ibirapuera

|


Antes das apresentações de Villa-Lobos – Música e Paixão, o grupo Pau Brasil fará, às 17h, um workshop gratuito aberto ao público (os ingressos devem ser retirados na bilheteria do Auditório Ibirapuera, 90 minutos antes do evento). Voltado para estudantes de música, o grupo vai demonstrar no palco como foram feitos os arranjos e a concepção geral de duas músicas. Eles falam ainda sobre a forma de trabalhar e a organização. Haverá espaço para perguntas e respostas do público.
 
O quinteto Pau Brasil, o conjunto de câmara Ensemble SP e o cantor Renato Braz se reúnem com o objetivo de reler e redescobrir a música de Heitor Villa-Lobos. Várias vertentes do legado do compositor são reinterpretadas em adaptações que permitem vôos criativos e improvisatórios, em uma visão contemporânea de toda a brasilidade descoberta e desenvolvida pelo compositor. Esse encontro resultou no CD Villa-Lobos Superstar, que promove uma inusitada reunião de grandes expoentes da música brasileira emprestando seus talentos à paixão por Villa-Lobos e sua herança.
 
Patrocínio da CSN e apoio do Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura, Governo de São Paulo.
 
WORKSHOP COM GRUPO PAU BRASIL
Com Nelson Ayres, Rodolfo Stroeter, Paulo Bellinati, Teco Cardoso e Ricardo Mosca
Dia 4 de outubro (sexta-feira), às 17h
Duração: 80 minutos (aproximadamente)
Ingressos: Gratuito – Retirada de ingressos 1h30 antes do início do evento
Classificação indicativa: a partir dos 12 anos (voltado para estudantes de música, escolas e conservatórios)
 
GRUPO PAU BRASIL, ENSEMBLE SP e RENATO BRAZ
EmVilla-Lobos – Músicae Paixão
Dia 4 e 5 de outubro(sexta-feira e sábado), às 21h
Duração: 90 minutos
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada)
Classificação indicativa: Livre
 
Foto: Divulgação

Festival Brasil Vocal 2013 anuncia finalistas no CCBB Rio

|




Já foram selecionados os finalistas do festival Brasil Vocal 2013, cuja premiação acontece em outubro no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Rio de Janeiro: são seis novos grupos vocais e nove arranjos originais e inéditos de música brasileira para grupos vocais a capela.

Após um período de inscrições gratuitas para participantes de qualquer lugar do Brasil, sem limite de idade, o juri escolheu os grupos vocais 3 em Ponto, Combovox, Quartin, Quina, Seis Canta e Zanzibar – todos oriundos do Rio de Janeiro, exceto o Seis Canta, que é de São Paulo.

Dentre os nove arranjos escolhidos, seis concorrerão aos prêmios habituais do concurso: Alain Pierre Ribeiro de Magalhães, com “Disparada”; Anna Coelho, com “Borandá”; Augusto Pires Ordine, com “Candeeiro Encantado”; David Marcio Barbosa Reis, com “Sal da Terra”; Ivan Carlos Moreira Fonseca, com “Morena do Mar”; e Luis Eduardo Macedo Louro, com “A Voz do Morro”. David Reis é de Brasília e os demais, do Rio de Janeiro.

Três arranjos irão disputar o Prêmio Especial, com peças de canções do poeta e compositor Vinicius de Moraes, que em 2013 completaria 100 anos de nascimento: Eliza Lacerda Von Kruger, com “Gente Humilde”; Ricardo Henrique de Souza Moraes, com “Regra Três”; e Tauan Pim Fonseca, com “Chora Coração”. Os três finalistas do Prêmio Especial são do Rio de Janeiro.

Os novos grupos vocais foram selecionados através da audição de gravações enviadas e os arranjos, por meio da análise das partituras das obras inscritas. Para preservar a imparcialidade, o júri não teve acesso aos nomes dos grupos e dos autores dos arranjos antes da escolha dos finalistas. As comissões julgadoras são formada por maestros, intérpretes e professores de música ligados à prática vocal, de notória capacitação.

A premiação acontecerá em outubro, quando os grupos vocais finalistas irão se apresentar ao vivo; para mostrar os arranjos, será arregimentado um grupo vocal especialmente para a ocasião. Os espetáculos serão abertos ao público, que também terá voto na escolha dos três ganhadores de cada concurso, além do vencedor do Prêmio Especial Vinicius de Moraes.

AGENDA

DIAS 05 E 06 DE OUTUBRO, ÀS 17H
“Festivalzinho” – mostra de grupos vocais com trabalhos especialmente dedicados ao público infanto-juvenil:
o   05/10, sábado –  BeBossa Kids
o   06/10, domingo – Coral Infantil, Coral Juvenil São Vicente a Cappella e Meninas Cantoras do São Vicente

DIAS 09, 10 E 11 DE OUTUBRO, ÀS 20h30H
Mostra de grupos vocais brasileiros, com shows que reunirão consagrados grupos vocais convidados e vencedores da edição anterior:
o   09/10, quarta-feira – Quarteto em Cy, com abertura do grupo Ordinarius (RJ), 2º lugar/2012
o   10/10, quinta-feira – Boca Livre, com abertura do Laugi Banda Vocal (DF), 1º lugar/2012
o   11/10, sexta-feira – MPB4, com abertura do grupo MP7 (BA), 3º lugar/2012

DIA 12 DE OUTUBRO, SÁBADO, ÀS 20:30H:
Apresentação dos arranjos finalistas e apuração:
  • Os arranjos finalistas foram feitos para as seguintes músicas: “A Voz do Morro”, de Zé Keti; “Borandá”, de Edu Lobo; “Candeeiro Encantado”, de Lenine e Paulo César Pinheiro; “Chora Coração”, de Tom e Vinícius; “Disparada”, de Geraldo Vandré; “Gente Humilde”, de Vinícius, Chico Buarque e Garoto; “Morena do Mar”, de Dorival Caymmi; “Regra Três”, de Vinícius e Toquinho; e “Sal da Terra”, de Beto Guedes e Ronaldo Bastos.

DIA 13 DE OUTUBRO, DOMINGO, ÀS 20:30H:
Apresentação dos grupos finalistas e divulgação dos grupos e arranjadores premiados:
  • Participação especial do grupo vocal Gó Gó Boys
  • Os grupos finalistas são: 3 em Ponto, Combovox, Quartin, Quina, Seis Canta e Zanzibar
  • Será lançado um álbum com as partituras dos 12 arranjos finalistas da segunda edição do concurso, que terá distribuição gratuita.

Local dos eventos: Tenda montada na praça do Centro Cultural dos Correios, ao lado do CCBB
Capacidade: 600 pessoas
Patrocínio: Banco do Brasil
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil
Idealização/Curadoria: Carlos Belém
Preço dos ingressos: R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia entrada para estudantes e idosos) - Cheque, dinheiro e cartão
Venda de ingressos: Bilheteria do CCBB a partir da segunda-feira da semana anterior – Rua Primeiro de Março 66, Centro - Tel.: (21) 3808-2020
Classificação indicativa: Livre para todos os públicos

Felipe Cazaux no Sesc Belenzinho

|


O guitarrista paulista Felipe Cazaux, que mora em Fortaleza, traz a experiência de mais de 10 anos no mercado musical e lança seu terceiro álbum “NeverGo Down”, que chega junto aos 30 anos de idade do artista, em show no Teatro do Sesc Belenzinho, no dia 5 de outubro, sábado, às 21h. A apresentação conta com a participação especial do gaitista Jefferson Gonçalves.
A música também amadurece, com uma ferocidade ímpar, que faz com que o álbum soe mais rock, com guitarras mais fortes e uma banda que demonstra extrema capacidade técnica de tocar arranjos mais complicados, mas muito empolgantes e de fácil assimilação pelo público.
 Cazaux já tocou ao lado de vários ícones da guitarra e da música mundial como Scott Henderson, Andreas Kisser, Magic Slim, John Primer, Eddie C. Campbell, André Matos, e muito mais. Formado em música pela Universidade Estadual do Ceará, ganhou prêmios em festivais de música universitários, estudou e aprimorou-se em Chicago, tocou com vários músicos estrangeiros e apresentou-se em clubes lendários como o do mestre do blues, Buddy Guy Legends,Rosa’sLounge, Houseof Blues, entre outros.
 Já percorreu em turnês várias capitais e inúmeras cidades do Nordeste, Sul e Sudeste do Brasil, em festivais e projetos como: Virada Cultural, BR Blues, Sesc Vila Mariana, Bourbon Street, Studio SP, Centro Cultural São Paulo - São Paulo, SP; Festival Blues e Imagens – Sesc Campos, RJ; Festival de Jazz e Blues Guaramiranga, CE; Fórum Harmônicas Brasil, Festival Ponto CE, Mostra de Blues Nordeste, Centro Cultural BNB, Projeto Casa do Blues, Órbita Bar Fortaleza, CE; Festival Canoa Blues Canoa Quebrada, CE; Grito Rock, Burburinho Recife, PE; Festival DoSol, Natal Blues Festival Natal, RN; Centro Cultural doSol Mossoró, RN; Barra Jazz Festival Barra Grande, PI; e além de vários outros, também na Argentina, no Mr. Jones International Blues Festival em Buenos Aires.
Os shows de Felipe Cazaux sempre trazem muita energia e interação com o público.O repertório abrange suas composições autorais e algumas releituras de clássicos do rock e blues, além de ter uma voz única que sempre impressiona com as suas interpretações marcantes.
 Trajetória
Lançou seu primeiro trabalho solo em 2007, o álbum intitulado “Help theDog!”, deu início à parceria com o selo Blues Time Records, e foi muito bem aceito pela crítica e pelo público. Produzido por DustanGallas (Cidadão Instigado), conta com participações de Big Joe Manfra, Jefferson Gonçalves, Robson Fernandes e outros músicos da cena blues do Brasil. O álbum continua atraindo admiradores e contém algumas das músicas preferidas dos fãs como “Miss You”, “Must bethe Money” e “Positive Feelings”.
              Com oito anos de carreira, em 2010, Felipe Cazaux lançou seu segundo álbum solo “GoodDaysHave Come”, que tem 10 faixas produzidas por Régis Damasceno (Cidadão Instigado) e novamente se fixou no catálogo da Blues Times Records. O trabalho consolida as bases do artista em Fortaleza - CE, após várias incursões e passagens temporárias pelos Estados Unidos e por São Paulo - SP – onde gravou o álbum. Nesse, Felipe acredita ter conseguido captar toda energia de seus shows, com a força de um excelente “power trio”. Vasco Faé e Guizado fazem participações especiais no disco. O álbum contém as músicas “Hello” e “HeyMister” que ganharam vídeo clipes, ambos com milhares de visualizações no You Tube.
 A voz singular e o timbre característico da guitarra de Felipe chamaram a atenção da mídia nacional, recebendo destaque em várias edições da revista “Guitar Player”. Também recebeu ótimas resenhas da revista “Blues’n’Jazz” e destaque na revista “Backstage” para o álbum “GoodDaysHave Come”. Matérias nas revistas cearenses “Fale!”, “A Ponte” e “Bússola”, e em vários jornais, com destaque para: “Correio Braziliense”, “o Povo” e “Diário do Nordeste”. Além de entrevistas em inúmeros programas de rádio e TV.
A proposta do projeto Leste Blues do Sesc Belenzinho é oferecer, mensalmente, a oportunidade de o público ouvir e conhecer o gênero da música negra norte-americana, surgido no início do século XX, representado em suas mais variadas expressões.
 
O projeto teve início em 2011 e já recebeu nomes como Irmandade do Blues, Kim Wilson & Billy, Cricket Taylor (EUA), Ari BorgerQuartet, Carlos Jonhson (EUA), DucaBelintani, Nasi e Sérgio Duarte, TarynSzpilman, Fred Sun Walk e Blues Etílicos.
FELIPE CAZAUX – PARTICIPAÇÃO DE JEFFERSON GONÇALVES
Dia 05/10/2013. Sábado, às 21h.
Teatro (392 lugares – acesso para pessoas com deficiência).
Recomendado para maiores de 12 anos
Duração: 1h30.
 
Ingressos à venda pela rede INGRESSOSESC (unidades do Sesc) e pelo Portal Sesc SP (www.sescsp.org.br), a partir de 25/09, às 14h.
R$ 25,00 (inteira); R$ 12,50 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino). R$ 5,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes).
 
Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – São Paulo (SP)
Telefone: (11) 2076-9700

Foto: Denise Carvalho

'O Enxoval' no Sesi Centro

|


Uma comédia sobre o sonho de se casar. O espetáculo conta a história real de Amélia, que há 60 anos guarda um enxoval na esperança de um dia se casar.

Teatro Sesi Centro
Data: 11/10, às 20h
Ingressos: R$ 20,00
Endereço: Av. Graça Aranha, 1, Centro, RJ.

'Inclusão' em debate

|


Uma das maiores dificuldades que o ser humano tem é de aceitar certas pessoas como são. Por conta do preconceito, muitas ainda vivem à margem da sociedade e não participam de algumas atividades nem frequentam vários lugares ditos “públicos”. E os motivos são diversos. A coluna destaca hoje a situação daqueles que têm “necessidades educacionais especiais” e, por isso, precisam de mais tolerância e aceitação. A professora Viviane Spíndola de Sá Ventura, que trabalha com “Inclusão” há cinco anos, comenta o assunto. “A inclusão na escola regular é a oportunidade que a sociedade dá para o aluno portador de Necessidades Educacionais Especiais (NEE), garantindo a todos uma Educação Igualitária e com qualidade. E nada melhor que o espaço escolar para acolher todas essas pessoas, sem exceção. Usamos um termo mais associado comumente: Inclusão Educacional de pessoas com deficiência física e mental”, explica.   

Pedagoga e integrante da diretoria de Infraestrutura da Secretaria de Educação de Rio Bonito, Viviane diz que as escolas não estão preparadas para receber alunos com NEE. “As dificuldades mais encontradas são os espaços físicos das instituições que ainda não estão de acordo, sendo que, em nosso município, estamos nos preocupando para que possamos receber esses alunos com segurança e com qualidade”, enfatiza.

As escolas em Rio Bonito estão capacitadas para trabalhar com Inclusão? “No nosso município já estamos bem avançados, pois já temos implantado, nas instituições de ensino, os professores auxiliares de Educação Inclusiva que acompanham esses alunos, e eu já fiz parte de uma dessas equipes com muito orgulho; temos, também, as Salas de Recurso, que dão suporte a esses professores, aos professores regentes da turma e atendem em contra turno os alunos”, responde Viviane.

Sobre “preconceito”, a pedagoga é enfática. “Desse fator ‘preconceito’ entre os nossos alunos ditos normais, ainda encontramos alguns que demonstram preconceitos que são transmitidos pela própria família, mas são poucos porque quando essa família conhece o trabalho que a escola desenvolve, acredito que muitos derrubam esse mito”, diz.


Viviane deixa um recado para seus colegas que trabalham com Inclusão. “Para os meus colegas professores que defendem a bandeira inclusiva, digo que vale a pena ser professor e estamos no caminho certo quando acreditamos que a Inclusão existe e que pode fazer diferença na nossa vida e na vida de muitas crianças”, incentiva. 

Foto: Arquivo pessoal de Viviane Spíndola de Sá Ventura

Niterói na ponta das Políticas Públicas de Turismo

27 setembro 2013 |



Nesta semana, entre 25 e 27 de setembro, aconteceu o I Seminário Internacional sobre Políticas Públicas de Turismo da Universidade Federal Fluminense – UFF e a 5ª edição do Encontro de Hospitalidade e Turismo, ambos com o apoio da Prefeitura Municipal de Niterói, através da NELTUR e da Secretaria de Estado de Turismo do RJ. Com o objetivo de discutir as políticas de turismo, com a finalidade de gerar propostas que possam contribuir para a elaboração de políticas públicas locais, regionais e estaduais de turismo, no âmbito do Estado do Rio de Janeiro, os eventos, conjuntos, reúnem pesquisadores de renome nas áreas de turismo e de hospitalidade e contarão com inúmeras atividades: conferências, reuniões e oficinas paralelas voltadas para gestores públicos de turismo, jornada científica, entre outras.

Gestores, pesquisadores e estudantes da área de Turismo e Hospitalidade participaram dos eventos que acontecem nas instalações do Teatro Municipal e da Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Turismo da UFF.

“Esses eventos colocam nossa cidade no centro do debate sobre a elaboração das políticas públicas de Turismo do Estado. A academia e os gestores públicos estão discutindo o futuro de nossas regiões turísticas e nossa preparação para os grandes eventos dos próximos anos. A Prefeitura, a SETUR-RJ e a UFF estão cada vez mais alinhadas com o objetivo maior de tornar Niterói um destino turístico consolidado nacional e internacional”, disse Rubens Branquinho, Diretor de Turismo da NELTUR.

O evento ainda contou com painéis  sobre temas relacionados ao turismo e à hospitalidade e sua integração com espaços e territórios contemporâneos; conferências sobre temas das áreas de Turismo e Hospitalidade; e Jornada Científica, com apresentação de trabalhos.  

“Niterói vive um momento único de desenvolvimento, as grandes intervenções de infraestrutura, a revitalização da área central, o calendário de eventos que estamos realizando e o crescimento da oferta de meios de hospedagens, preparam Niterói para o desenvolvimento sustentável do turismo”, afirmou Paulo Freitas, presidente da NELTUR.

Foto: Divulgação


Campeonato de Stand up Paddle em Niterói

26 setembro 2013 |


A Empresa de Lazer e Turismo de Niterói – Neltur, promove no dia 06 de outubro (domingo) o primeiro campeonato de Stand Up Paddle (SUP) da cidade, na Praia de Charitas, a partir das11horasStand up paddle boarding ou na língua havaiana, Hoe He'e nalu, é um  esporte que se torna cada dia mais popular em todo mundo, originado no Havaí. A modalidade é uma forma antiga de surfe, e ressurgiu como uma maneira de os instrutores de surfe administrarem os seus grandes grupos de alunos, pelo fato de estar em pé na prancha lhes dar uma maior visibilidade.

Tudo começou nos anos 40, no Havaí, quando instrutores remavam em pé sobre enormes pranchas de madeira com o intuito de acompanhar seus alunos durante as aulas de surfe. Não existia uma definição específica para esse tipo de prática, mas aos poucos cada vez mais surfistas começaram a praticar o SUP e a produzir os equipamentos necessários. O Brasil conheceu o esporte através de Rico de Souza, considerado uma das "lendas vivas" do surfe nacional.

A popularidade do esporte moderno de stand up paddle surf (SUP) começou no início de 1960. Os beach boys de Waikiki  ficavam em pé em suas longas pranchas, remando com suas pás para tirar fotos dos turistas aprendendo a surfar. Este é o lugar onde o termo beach boy surf, um outro nome para Stand Up Paddle Surfing, originou-se.

“O stand up paddle é uma mistura de lazer com qualidade de vida e, principalmente, a possibilidade de estar em contato com a natureza... Quem inicia no esporte deve saber que existem três tipo de prancha: as maiores e com ponta de lança são para competições; as arredondas são para a pratica em ondas e conhecidas como bolachas no mercado e as pranchas mistas ou híbridas permitindo pegar ondas e longa distância...”, disse o jornalista e Presidente da Neltur, Paulo Freitas.
Ainda faz parte do equipamento o leash (tipo de corda que prende a prancha ao pé do surfista, impossibilitando que a prancha o machuque e aos banhistas em volta); o colete salva-vidas e o remo – paddle  essencial para praticar o SUP. O tamanho ideal depende da modalidade que se deseje aprender, mas instrutores recomendam um remo de aproximadamente 20 cm maior do que a pessoa que está praticando.

Campeonato de Stand Up Paddle em Niterói
Data: 06 de outubr(domingo)
Hora: a partir das 11h
Local: Praia de Charitas (na altura do último quiosque)
Inscrição: http://www.acnet.com.br/sup/ Obs.: o atleta inscritoreceberá um e-mail com a agência e conta para efetuar o depósito identificado (é só escrever o numeral que você receberá no e-mail) no valor de R$100 (cem reais).

Foto: Lucilia Dowslley

Cine Riba abre inscrições

23 setembro 2013 |


Estão abertas as inscrições de filmes de curta metragens para o IV Cine Riba – Festival de Cinema de Rio Bonito. O prazo vai de 23 de setembro a 20 de outubro e poderão concorrer as produções nacionais que possuírem de um a trinta minutos de duração. Os filmes selecionados serão exibidos em mostras competitivas nos dias 7, 8 e 9 de novembro na Sociedade Musical e Dramática Riobonitense (SMDR). O melhor filme curta metragem, além de ganhar o tradicional Troféu Mariola ganhará um prêmio no valor de um mil Reais.

A 4ª edição do Festival Cine Riba é resultado da parceria entre a SMDR, instituição cultural centenária, registrada como de utilidade pública nº 1 , em 1905, e o Ponto de Cultura Núcleo de Exibição Itinerante de Rio Bonito, projeto que atua promovendo sessões gratuitas de cinema em diversas áreas do município. Nas edições anteriores o festival reuniu cerca de 100 produções nacionais de diversos gêneros e de diversas regiões do Brasil, que serão exibidas em mostras especiais durante o festival. Todas as sessões são gratuitas.

Os filmes recebidos passarão por uma pré-seleção para exibição competitiva, divulgada no dia 01 de novembro e irão disputar o troféu Mariola em 14 categorias distintas. Além da avaliação de um júri oficial, formado por profissionais da área, o público também poderá indicar o melhor filme, na categoria Júri Popular.
Regulamento, ficha de inscrição e informações estão disponíveis no endereço oficial do festival:

Maiores informações:
Contato:

Edson Soares vai à Tarde de Autógrafos de Mel Fronckowiak

19 setembro 2013 |


O jornalista Edson Soares esteve na Tarde de Autógrafos da atriz e escritora Mel Fronckowiak – sucesso no grupo “Rebelde”. O evento aconteceu no dia 7 de setembro, às 15h, na Livraria Gutenberg do Shopping Boulevard, no Centro de São Gonçalo. Dezenas de jovens, adolescentes e adultos compareceram para prestigiar a artista. 


Mel lançou seu primeiro livro intitulado “Inclassificável – Memórias da estrada” no dia 24 de agosto na Livraria Cultura, no Fashion Mall, em São Conrado (RJ), com a presença de mais de mil pessoas, agora viaja para divulgar sua obra. Publicado pela Rubra Editora, o livro contém textos sensíveis que a moça escreveu durante a turnê do “Rebelde”. Uma obra preciosa.

Fotos: Divulgação

Vicentini Gomez agora é o delegado de 'Joia Rara'

18 setembro 2013 |


De sequestrador atrapalhado (em Avenida Brasil), Vicentini Gomez viverá, agora, o delegado Cavalcanti na nova novela global, Joia RaraSuas cenas começam a ir ao ar na sexta-feira, dia 20 de setembro.

Foto: Divulgação

Cantora Silvana Cardoso é ordenada Pastora

13 setembro 2013 |


Um noite para entrar na história. Longos anos atuando no meio gospel como Cantora e Ministra de Louvor, Silvana Cardoso, reconhecida em Rio Bonito, Tanguá e região pela voz doce e marcante que já abençoou muita gente, foi consagrada a Pastora. O evento teve início no dia  31 de agosto com o concílio examinatório. Já a Ordenação foi no dia 9 de setembro na Igreja Batista da Esperança de Tanguá (RJ) numa noite emocionante, onde centenas de pessoas estiveram presentes. 

A assessoria da Cantora afirma que as igrejas históricas, apesar de certa reserva acerca da ordenação de pastoras, têm visto muitas delas assumindo o ministério pastoral, o que já era prática no campo missionário, e Silvana é primeira Pastora Batista ordenada pela Associação Batista Nova Betel (ABNB).


Desde 2008 Silvana está à frente da Igreja Batista da Esperança junto com seu esposo, o Pastor Marcinho Souza, onde tem sido um referencial na região. Além de Cantora, também é conselheira Tutelar no Município de Tanguá. Inclusive, a mais votada na última Eleição. Atuante em causas de crianças e adolescentes do município, tem realizado um trabalho exímio. 


Vários pastores estiveram presentes na noite da consagração e foi um momento emocionante quando houve a imposição de mãos para ordená-la. A entrega da Bíblia do concílio ficou a cargo do atual Secretário ABNB, o Pastor. Daniel Cândido Júnior. O momento de oração foi conduzido pelo Pastor da Igreja Batista Memorial de Jardim Catarina, Marcelo Coelho Fernandez, e a Pregação que finalizou o culto evangélico ficou a cargo do Pastor da Igreja Batista de Rio do Ouro, em Rio Bonito (RJ), Sirlei Moreira Dutra. Ambos testemunharam sobre a nova pastora e, ao término do evento, a igreja local (Batista da Esperança) prestou homenagem especial à Cantora pela passagem de seu aniversário, recentemente. Mais uma página na carreira de Silvana Cardoso. Ela merece! Viva!

Fotos: Divulgação

Claudio Zoli no Bourbon Street

12 setembro 2013 |


A noite é para dançar. O Bourbon Street Music Club, abre sua pista para o projeto Quinta do Balanço que trás uma agenda de shows dançantes, sempre as quintas-feiras, com os melhores representantes da black music, do groove, do swing e balanço nacionais.
No dia 26 de setembro a atração é Cláudio Zoli, acompanhado por sua banda, que faz o público delirar ao som de sucessos, como Noite do Prazer, A Francesa, Cada Um Cada Um.
Em 2013 o cantor e compositor Claudio Zoli, com 30 anos de carreira, excursiona pelo Brasil com um show repleto de hits. Zoli canta e toca violão desde garoto e coleciona mais de 10 discos gravados em sua carreira. Sua estréia profissional ocorreu aos 17 anos, período em que integrou a banda de um de seus ídolos, Cassiano, autor de clássicos como A Lua E Eu e Coleção. Em 1983 fundou a banda Brylho, com a qual estourou o sucesso Noite do Prazer. Em 1986 lançou seu primeiro álbum solo e desde então se destaca também como compositor ao emplacar sucessos nas vozes de Marina Lima , Elba Ramalho , Simoninha e Fábio Junior.
Antes e depois dos shows o DJ Crizz complementa e incrementa a noite com um line up que vai do melhor da música negra mundial, versões de grandes hits, às pérolas do Lado B de Zapp e The Gap Band a James Brown, Tim Maia, Ben Jor, entre outros.
Local: Bourbon Street | Rua Dos Chanés, 127 – Moema – SP
Bilheteria Bourbon Street: Rua dos Chanés 194 – de 2ªf.a 6ª.f das 9h às 20h, sábado e feriado das 14h às 20h
Fone para reserva: (11) 5095-6100 (Seg. a sexta) das 10h às 18h
Data : 26/09/2013- quinta-feira
Horário: 23h30
Abertura da casa: 21h.
Duração: 90 min. aproximadamente
Couvert Artistico: R$ 37,00
Venda também pela Ingresso rápido - 11 4003 1212 - www.ingressorapido.com.br
Censura: 18 anos e 16 anos acompanhado de responsável
Capacidade: 400 pessoas
Estacionamento/ Valet: R$ 20,00
Aceita todos os cartões de débito e crédito.
Acesso para deficientes.
Ar condicionado.
Foto: Divulgação

Stéffany Queiroz: uma nova voz no cenário gospel

11 setembro 2013 |


Surge mais um nome promissor na música gospel... Stéffany Queiroz. Em apenas um ano, a cantora de apenas 20 anos mantém um trabalho solo admirável. Residente em Carapebus (RJ), a artista deu uma entrevista exclusiva ao CULTURA VIVA hoje e falou sobre o crescimento do Gospel no Brasil. "Fico feliz em vir que nesses últimos dez anos a música gospel tem se destacado e, esse crescimento, tem sido contínuo. Com novos estilos, novos arranjos e timbres vocálicos tão variados que é de surpreender. Mas, nesse tempo o desejo do coração de Deus  é restaurar a essência que o passar dos anos levaram. É tempo nos voltarmos a Deus. E termos o nosso coração convertido ao d’Ele", declarou.

CULTURA VIVA: Dentro do gospel, qual seu estilo musical?  
STÉFFANY QUEIROZ: Meu estilo é Pop  porque essa é  a revelação que Deus tem me dado nesse tempo.

C.V.: Sua família participa de seu ministério? Como analisa a importância da família na escolha profissional de um jovem?
S.Q.: Sim. Bom, é primordial que tenhamos o apoio de nossa família para termos um bom desempenho. Não existe sucesso profissional ou ministerial que explique o fracasso familiar. Portanto, é inegociável termos ao nosso lado pessoas que nos amam e que intercedam a nosso favor.

C.V.: De tudo o que já passou em sua carreira até hoje, qual o momento mais marcante?
S.Q.: Estou apenas no início de minha carreira mas em pouco tempo tenho muita história pra contar. Risos
Mas o momento mais marcante foi a cura de um câncer em um momento de oração profética.


C.V.: Quantos CDs você tem gravados? Em que canais de comunicação o público pode curtir o seu trabalho?
S.Q.: Começamos este mês o processo de gravação do meu primeiro vídeo clipe. No dia 21 de setembro estaremos viajando para Curitiba-PR onde será gravado todo clipe. Temos nossas redes sociais: https://www.facebook.com/steffany.queiroz.96?ref=hl

C.V.: Qual a mensagem que você leva para os jovens em seus eventos?
S.Q.:Independente do público presente, meu desejo é despertá-los  mostrando que Jesus é aquele que pode transformar suas vidas, liberta-los e salvá-los!Jesus se importa com eles, os ama e deseja tê-los bem perto! Existe muito mais de Deus para cada um de nós, é isso que eu levo!

Para convidar Stéffany Queiroz para apresentações e eventos basta enviar um e-mail para contato@steffanyqueiroz.com ou ligar para (21) 8027-9446 e (22) 9889-5904. Vale a pena conferir!

Fotos: Divulgação

Leonardo Boff participa da 23ª Jornada Pedagógica EscolasRio

09 setembro 2013 |

Palco de discussões quentes no passado, o Teatro Oi Casa Grande receberá o debate “O grito nas ruas e o eco na educação”, dia 21. Leonardo Boff falará com professores sobre os protestos no país, dentro da 23ª Jornada Pedagógica EscolasRio.

Protesto das ruas inspira debate de educadores com Leonardo Boff 

O grupo EscolasRio promoverá o debate “O grito nas ruas e o eco na educação”, dia 21 de setembro, com o professor Leonardo Boff. O encontro será o destaque da 23ª Jornada Pedagógica EscolasRio, que acontecerá no Teatro Oi Casa Grande. Com 41 escolas particulares filiadas, o grupo quer analisar os protestos, que reuniram muitos de seus professores e alunos.

“A ideia é ampliar o debate. De junho para cá, não faltam perguntas. Como ecoou esse grito dentro das escolas? Como lidar com esse novo conteúdo? Nas propostas pedagógicas de nossas escolas consta promover o pensamento crítico e reflexivo; desenvolver a cidadania; e promover a transformação social em busca de um mundo igualitário e justo”, diz Fátima Fontenelle, presidente do EscolasRio.

O grupo também surgiu de um debate, sobre a nova proposta para o Ensino Médio contida na Lei de Diretrizes e Bases de 1996, a partir da reflexão de educadores sobre o papel das escolas. A direção do EscolasRio explica que o grupo não é ligado ao sindicato patronal nem ao dos professores.

“Partilhamos experiências no campo educacional, visando o crescimento dos participantes e buscando qualidade em educação. Temos pessoas físicas e instituições. As Jornadas Pedagógicas são uma marca do grupo, promovendo o debate e a reflexão”, conta Fátima Fontenelle.

Para reunir o máximo de professores, o encontro deste ano será num sábado, das 8h às 12h, no teatro da Av. Afrânio de Melo Franco, 290, Leblon. Após a palestra de Leonardo Boff, acontecerá um café, seguido de debate.  As inscrições para os professores das escolas associadas saem a R$ 70. Não associados pagam R$ 100. O site www.escolasrio.com.br traz mais informações sobre a jornada.