Marco Brasil: o artista multiprofissional do sertanejo

27 fevereiro 2014 |


E o mundo sertanejo ganha um multiprofissional. O Locutor de rodeios e apresentador do "Programa Marco Brasil" na CNT e no Canal Rural, Marco Brasil, 48 anos, comanda um programa com seu próprio nome e já atuou em várias profissões. Iniciou sua carreira como locutor de rodeio aos 30. Antes disso, foi jogador de futebol, caminhoneiro, policial rodoviário, radialista, dentre outras profissões. Ao analisar o momento atual da música sertaneja, ele faz uma comparação. “Percebo uma grande mudança, comparando os meus primeiros trabalhos fonográficos (como por exemplo, o primeiro disco: "Bailão do Peão" em 1996 - onde fui o pioneiro em CD's de rodeio, com versos e montarias intercalado às músicas de sucesso da época), com os projetos de hoje. Naquela época, os grandes sucessos, e o que os amantes da música sertaneja gostavam de ouvir em meus trabalhos, era Chitãozinho & Xororó, Leandro & Leonardo,  Zezé di Camargo & Luciano, João Paulo & Daniel, Gian & Giovanni, dentre outros artistas que estavam fazendo sucesso no momento, ou outros já consagrados, como Tião Carreiro & Pardinho, Milionário & José Rico, etc. E a base musical desses artistas, se dividiam em duas partes: músicas raiz, falando sobre a lida do sertão, e a outra parte eram as músicas românticas (que na época estavam tendo grande abrangência, e que quebrou alguns paradigmas, como a entrada do sertanejo nos grandes centros do país e na mídia nacional). E assim a música sertaneja foi seguindo, com a entrada de alguns novos artistas, mas nada que fugisse muito ao padrão sertanejo que englobava as músicas raízes, românticas, e as animadas com um tema mais humorístico, puxando ao lado do duplo sentido”, explica.

Marco Brasil conta que, em meados de 2007, com artistas como César Menotti & Fabiano, João Bosco & Vinícius, Jorge & Mateus, e outros, entra em cena o famoso "sertanejo universitário", que também se evoluiu ao ponto de hoje ser julgado como uma espécie de "música popular brasileira". “Ela se mistura com o arrocha nordestino, com pagode, com funk, com o pop rock, com o reggae, e por último (e ás vezes, mais esquecida), com a tradicional música sertaneja. Mas, em meu ponto de vista, isso foi muito bom para todo o mercado, pois muitas pessoas que julgavam o sertanejo uma música ‘brega’, começaram a apreciar esses novos artistas e, consequentemente, começaram também a conhecer o trabalho de artistas consagrados do tradicional sertanejo. Então, fico feliz quando vejo uma música ‘sertaneja universitária’, ser o hit do ano, como ‘Camaro amarelo’, Ai se eu te pego, ‘Balada boa, dentre outros, pois sei que isso só soma ao mercado sertanejo, e do rodeio brasileiro”, comemora. 

Mesmo com dezenas de ocupações, o artista deu entrevista exclusiva para o CULTURA VIVA. Acompanhe!

CULTURA VIVA: Quem é sua maior inspiração no Sertanejo?

MARCO BRASIL: Um artista que sou fã desde criança e, há alguns anos, tenho o prazer de ser amigo pessoal dele, é o grande Serjão (Sérgio Reis).
Não apenas por ele ser um ícone da música brasileira, mas sim, pela pessoa carismática, humilde e de bom coração que ele é.
 
É uma inspiração pessoal e profissional para todos do meio artístico
 
C.V.: Quem entende bem da música de raiz sabe distinguir e analisar o que essa nova safra de cantores sertanejos traz em suas produções?

M.B.: Com certeza. Essa nova safra da música sertaneja tem inovado e "ensinado" muito aos veteranos. As grandes produções, os grandes DVD's, os grandes projetos de marketing, tudo isso são coisas que vieram com o sertanejo universitário e que artistas de todas as épocas buscam se atualizar.  

C.V.: Quem você destacaria na área sertaneja lá de trás e quem evidencia hoje?

M.B.: Impossível falar de música sertaneja e não citar os amigos Milionário & José Rico. Mais de 30 anos de carreira e até hoje de agenda lotada, e uma legião de fãs que imortalizam suas músicas passando de geração em geração. Minha mãe ouvia, eu ouço, e meus filhos hoje também ouvem e são fãs dos “gargantas de ouro do Brasil”. E essa é a prova de que a música de qualidade não fica velha, apenas as pessoas que conhecem é que ficam (risos). E, nos dias de hoje, tem muitos artistas que admiro, mas em especial, o Gusttavo Lima. Tive o prazer de conhecê-lo no ano passado, em sua fazenda, e fiquei encantado com seu talento, sua humildade e, principalmente, com seu amor á música. É um artista que vem passando por uma mudança e vem mostrando que o lado romântico e de qualidade, fala mais alto do que os hits de balada. Com certeza, é um dos cantores que veio para ficar.  
 
C.V.: E como surgiu o rádio em sua vida? Foi primeiro que a TV?

M.B.: Sim, comecei o rádio até antes de ser locutor de rodeio. No ano de 1994 comecei com um programa na rádio Diário FM de Marília (SP), que começava às 5h da manhã - só eu e o programador que escutávamos (risos) - e depois criamos um programa "Clube do Bola Gato", que era um programa musical e humorístico que fazia muito sucesso na cidade. E foi do rádio que comecei a migrar para o rodeio, onde tudo começou. E, atualmente, voltei ao rádio. Em 2014, lançamos novamente um programa de rádio, intitulado: "Programa Alô Meu Povo", e é transmitido por mais de 100 emissoras espalhadas pelo país.  

C.V.: No início teve alguma dificuldade em lidar com televisão?

M.B.: Não, não tive grandes dificuldades. Fui me acostumando às telinhas, quando comecei a participar dos programas de televisão, mas, na época apenas como atração (como por exemplo: Jô Soares, Caldeirão do Huck, Planeta Xuxa, Programa do Ratinho, Raul Gil, Hebe, Ana Maria Braga, Amaury Jr, Eliana, dentre outros). Tive a primeira experiência como apresentador na TV Fronteira, filiada da Rede Globo em Presidente Prudente (SP), com o programa "Fronteira do Brasil", o qual tive que interromper por campanha política. Anos depois, comandei o programa "Sertanejo da Massa", na Rede Massa (SBT do Paraná) do amigo Ratinho, e de lá, apareceu a proposta para ingressar com o "Programa Marco Brasil" em rede nacional pela CNT, e hoje também no Canal Rural.
 
Atualmente, divido meu tempo entre os rodeios, shows e as gravações do programa. Mas, realmente nos últimos tempos, a TV tem sido a minha paixão profissional.   

C.V.: Em sua opinião, o homem do campo ainda tem dificuldade em curtir um programa de TV dedicado a ele, como o seu, por exemplo? Ou isso nunca existiu?

M.B.:: Até pode existir, mas creio que a maior dificuldade é quebrar a barreira entre o homem da cidade e as culturas do campo. Ainda existe o preconceito dos grandes centroscom os "homens de bota e chapéu". Seja nessa música, no rodeio, na agricultura, ou em qualquer outro aspecto, ainda há uma grande ignorância de algumas pessoas.      

C.V.: O que você diria sobre a Reforma Agrária no Brasil? O homem do campo tem sido bem assistido pelo Governo?

M.B.: Acho que ainda falta muito para chegarmos ao ideal e ao que eles merecem. Quando fui candidato a Deputado Estadual pelo Estado de São Paulo, uma das minhas metas/propostas era a valorização do homem do campo, do agricultor. E penso que só conseguiremos isso, com um representante que seja um próprio homem do campo e que saiba das dificuldades que o mesmo sofre. Mas, vejo poucos para levantar essa bandeira e fico triste com isso. Contudo, não deixamos a esperança de lado e espero, sinceramente, que um dia o homem do campo tenha seu verdadeiro valor reconhecido pelo governo.   

C.V.: Que recado você deixa para quem curte seu trabalho na música e na TV?

M.B.: Bem, primeiramente, quero agradecer ao amigo Edson Soares pela entrevista e a todos que leitores do blog "Jornal Cultura Viva", o meu muito obrigado a cada um de vocês.
E lembrando a todos que o Programa Marco Brasil é transmitido:
- Ás terças e quintas-feiras ás 14h15m pelo Canal Rural
- Ás quartas-feiras às 23h, e aos sábados às 22h pela Rede CNT, e eu conto com a sintonia de todos vocês, amantes da música sertaneja.
Um grande abraço, fiquem todos com Deus! 



Foto: Divulgação

Delegado Cavalcante e Davi conversam durante intervalo das gravações de 'Joia Rara'

26 fevereiro 2014 |


Na foto em destaque, os atores Vicentini Gomez (o delegado "Cavalcante") e Leandro Lima (o "Davi") conversam durante um rápido descanso entre as gravações das cenas da novela “Joia Rara” da TV Globo.

Paralelamente à novela e por pura coincidência, Vicentini continuará a estudar e pesquisar as leis. Seu novo projeto será dirigir e roteirizar o filme "Justiça!Uma História" que contará a história da justiça brasileira, desde o Brasil Colônia até a atualidade, com o Mensalão, de forma clara e compreensível para o grande público.  O longa-metragem contará com atores como Marcos Caruso, Rosi Campos, Ana Lúcia Torre, entre outros, e depoimentos de renomados juristas. Há grande expectativa para essa superprodução.

Foto: Divulgação

Programação do Centro Municipal de Referência da Música Carioca

|


TEMPO PRA MIM

|

           
Velocidade. Aceleração. Em disparada. Sem ter a chance de dizer “estou cansado, preciso parar”, o dia a dia está cada vez mais confuso. São tantos compromissos, tarefas aos montes e pouco tempo para si. Assim é a vida de milhões de pessoas. Muitas delas se esquecem de si para cuidar – o tempo todo – de outras e situações pertinentes a elas. Será que todo esse desespero é válido? Não seria um exagero esquecer que existe para se infiltrar na existência do outro e dar conta de tudo?
            
O ser humano é tão limitado quanto os dias da semana que, apesar de sete, se tornam poucos para tantos afazeres.
           
Quando a gente entende que merecemos atenção, carinho e respeito, valorizamos nossa conduta. Ao volver para nossas questões, inspiramos e despertamos os que estão à volta. Se pararmos e analisarmos, será que teremos auxílio quando mais precisaremos ou seremos abandonados e condenados a dar cabo da situação, mesmo impossibilitado?
            
Têm alguns por aí que andam tão sufocados que nem têm tempo para sonhar. Esquecem que os sonhos são sementes que revelam o futuro da árvore frondosa como realização. Poderia alguém sonhar por você? Sonharia você por alguém? Nossos desejos fazem parte das nossas necessidades e, muitas delas, não são compartilhadas com ninguém. Só nós e Deus sabemos. Logo, “nossos sonhos” são “nossos” e não “deles”.
            
Procure entender que você é um ser especial que merece ser feliz e pleno em todos os seus anseios. Busque, dentro de você, um caminho que possa te levar a lugares altos que faça bem para si e os seus subordinados. Não confunda as coisas: a vida tem um curso natural e não vai ser você quem dará jeito em situações que dependem da passagem dos dias. Respire. Descanse. E viva... A sua vida. Ela carece que você dê conta dela. E só você pode fazer isso.

Musas fazem aulas de samba juntas

23 fevereiro 2014 |


Ana de Biase e Mari Silvestre estão a todo vapor para os preparativos do carnaval. As duas são musas da Império Serrano e já trabalharam no “Caldeirão do Huck”, na TV Globo. Ambas virão de destaque de chão pela primeira vez na Avenida e estão se dedicando muito para brilhar na Marquês da Sapucaí. Inclusive, estão fazendo aulas de samba.




Fotos: Valeria Souza

Cris Pinho conversa com Márcia Moraes e Régis Araújo amanhã

|


O programa “Bate Papo com Cris Pinho”, na TV Geração Z (acervo UOL) nesta segunda-feira (dia 24de fevereiro), está repleto de informação e cultura.   
              
Márcia Moraes, terapeuta sensitiva, será a entrevistada de Cristina Pinho, levando a publico seu início na crença em Deus  e a busca da religião. Através do livro Cria ti na luz - Desmistificando a Espiritualidade" de sua autoria e de Rafael Ferreira, mostram a visão diferenciada sobre sexo, religião, dinheiro, mediunidade e os conceitos errados a respeito desses assuntos. Esse ano foi  criada a “Web Escola Cria ti na Luz”, proporcionando workshops, palestras e cursos online.   
                                                                               
A apresentadora conversa ainda com o fotógrafo Régis Araújo, sócio proprietário do “Estúdio AE Foto e Video” falando sobre o crescimento dos ensaios fotográficos sensuais, com toque de ousadia e criatividade, além dos tipos de serviços que o estúdio oferece nas diversas unidades.
                                                                         
“Bate Papo com Cris Pinho”,
 às 18h, ao vivo, na TV Geração Z (acervo UOL).

Assista nos Sites: 
www.tvgeracaoz.com.br                                                                       

Filme sobre Chacrinha será roteirizado por Pedro Bial

21 fevereiro 2014 |


O jornalista Pedro Bial será roteirista de um filme de ficção sobre o apresentador Chacrinha, conforme divulgado na imprensa hoje. Ainda não foi divulgado quem será o diretor do longa nem qual ator vai interpretar Chacrinha, que morreu em 1988. A produção será de Ricardo Amaral.


De acordo com a produtora Media Bridge, as filmagens vão começar em 2016. Bial já fez pesquisa sobre Chacrinha para escrever o texto da peça teatral "Velho Guerreiro – O Musical", que deve estrear este ano. O público do Chacrinha vai amar essas altas produções!

Fotos: Internet

Bia Bedran em evento especial

19 fevereiro 2014 |


QUANDO VOCÊ SE FOI...

|


Meu coração estava em pedaços. Quando a porta fechou, pensei que tudo se renovaria. Novas oportunidades de vida me apresentariam. Idealizei muitas aventuras para minha nova liberdade. A alegria era tanta que cheguei a ultrapassar. Não precisava tanto. Esqueci que, para tudo, há um limite, um tempo-espera. Mas, eu queria tudo e de tudo demasiadamente.
            
Em dado momento, um filme passou pela minha mente. Nessa sessão da vida – o filme da tarde, bem dramático, romântico e também comediante –, pude enxergar você. Senti solidão. Percebi que, em pouquíssimo tempo, tive tanta gente, mas que, no fundo, eram pessoas-fantasmas. Não podiam ficar. Estavam tão atoladas com essa vida e angariadas a tantas outras pessoas e complicações, que até eu dispensava. Emaranhado demais para mim. Chorei com todas as cenas e, quando aparecia você nos episódios, não dava para conter a emoção. Por que tem pessoas que tem o dom de optar por escolhas erradas nessa vida? Que inclinação é essa pelo equívoco?
            
Olho em volta e não te vejo mais. Me angustio. Olho para a mesma porta que você bateu e desejo que você a abra. Mas, onde está você? Com quem pode está agora? A quantas anda seu cotidiano, uma vez que não faço mais parte dele? Me resta um sonho, apenas: te encontrar. Não sei se terei palavras ou se apenas meu olhar vai explicar o sentimento que ainda existe. Não tenho ideia.
            
Para quem perdeu a chance de viver uma linda história de amor e hoje vive às mínguas em relacionamentos conturbados, resta a análise: ainda há vida; sempre há um recomeço... Feliz e pleno de bons momentos. Nunca é tarde para sonhar e viver o sonho. Parar, reconhecer seus defeitos e procurar seguir caminhos saudáveis são formas de facilitar a realização de vivências contidas no coração. No andar das horas tudo pode mudar.


Escolas de Samba emocionam o Rio de Janeiro

18 fevereiro 2014 |


Por Lino Corrêa

Duas grandes Escolas de Samba emocionam os Ensaios Técnicos das agremiações do Grupo Especial, no Rio de Janeiro. Aalguns artistas convidados se embriagam de felicidade e prometem dar o melhor no Desfile Oficial de 2014.  A Mangueira, que trará o enredo: " A Festança Brasileira Cai No Samba da Mangueira" deve surpreender com a genialidade da grande carnavalesca Rosa Magalhães. Na foto em destaque, estou com a bela Ludmila vestida em homenagem às festas da Lavagem do Bonfim (em Salvador - Bahia), no dia do São João nordestino, e outras grandes festas populares serão representadas pela Verde e Rosa.



Já a Imperatriz fará uma  justa homenagem à um dos maiores ídolos do futebol brasileiro que é o nosso Zico, que deu títulos memoráveis à Nação Rubra, além de ter se destacado na Itália e no Japão onde  tem até uma estatua sua. Nesse último sábado dia 15 de fevereiro, o nosso Galinho de Quintino com toda sua simplicidade desfilou no chão e foi ovacionado por toda a Marquês Sapucaí lotada de flamenguistas e de torcedores de outros clubes que se renderam para aplaudir o nosso inesquecível e genial atleta na foto ao lado da Madrinha da Bateria Cris Viana,  os atores: Lino Corrêa e Ângela Valéria e o cantor Ismael Costa convidados da Escola Leopoldinense  retribuem o carinho de diretores da Escola, como: Tim e a Rutileia e declaram seu amor à essa agremiação.

Mais alguns momentos:



Fotos: Divulgação

Mílton Jung: agilidade e compromisso com notícias de interesse nacional

17 fevereiro 2014 |


Um passado que explicava o futuro profissional. Assim aconteceu com o jornalista Mílton Jung, 50 anos. Sua carreira no jornalismo começou em rádio, no ano de 1984. Muito experiente no ramo, em 30 anos de carreira passou por redações de jornal, radiojornal, telejornal e webjornal. Seu ponto de partida foi na Rádio Guaíba de Porto Alegre como Produtor de programa de Esportes. Prosseguindo, foi Redator e Repórter até que fixou-se no departamento de Jornalismo. Com toda a bagagem que adquiriu, hoje é um dos profissionais de Comunicação mais respeitados no país. Âncora dos programas “Jornal da CBN” e “Mundo Corporativo” é responsável em dar notícias de importância nacional e comenta, com exclusividade para o CULTURA VIVA, sobre as mudanças no setor ao longo dos anos. “A velocidade com que a informação é divulgada, a variedade de fontes e a necessidade de o rádio atuar em multiplataformas são algumas das muitas mudanças que ocorreram nestas três décadas”, destaca.

Confira o bate papo do CULTURA VIVA com o Mílton Jung hoje:

CULTURA VIVA: Em sua opinião, o rádio, com o passar do tempo, mantém seu espaço frente às outras mídias?

MILTON JUNG: O rádio se revitaliza a cada nova crise. No momento em que as novas mídias chegaram, com o suporte tecnológico desenvolvido, o rádio poderia ter sucumbido. Ao contrário, se fortaleceu. Desde 2004, quando lancei o livro “Jornalismo de Rádio”, já dizia que a internet seria o oxigênio do novo rádio. 

C.V.: Seu programa "Mundo Corporativo" na Rádio CBN é transmitido simultaneamente pela internet, ou seja, WebTV. Como avalia essa fusão?

M.J.: O Mundo Corporativo é a cara do novo rádio. Os ouvintes podem assisti-lo em áudio e vídeo pelo site da rádio CBN, às quartas-feiras, 11 horas da manhã, ao vivo, e participarem com perguntas. Somente depois este programa vai ao ar na rádio, aos sábados, dentro do Jornal da CBN. Um dia antes, o vídeo completo estará à disposição do público no canal da CBN no YOU TUBE e em podcast. Ou seja, produzimos um programa que pode ser consumido em quatro formatos. O ouvinte escolhe quando e como ouvi-lo. E nós o fazemos sabendo que teremos público em todos os formatos.

C.V.: Consegue prever um futuro para o rádio no Brasil?

M.J.: As emissoras que souberem adaptar seu formato às mídias digitais, trabalharem em múltiplas plataformas, compartilharem seu conteúdo nas redes sociais e aproveitarem bem a variedade de fontes de informação que essas redes nos proporcionam, terão futuro. Sem esquecer, porém, que tudo tem de estar calcado na credibilidade.

C.V.: Além das técnicas comuns de qualquer profissional de rádio, existe um perfil específico de repórter/pessoa para atuar no setor?

M.J.: Curiosidade para identificar as informações relevantes e de interesse do público. Habilidade para transmitir às informações com a velocidade exigida pelo rádio. Clareza na descrição dos fatos. E equilíbrio ao informar, a medida que, ao contrário de profissionais de outros veículos, boa parte das notícias que vai transmitir não passará pela análise de um editor ou produtor. 

C.V.: Já aconteceu de surgir um fato e você dar a notícia em primeira mão? Qual foi a repercussão disso?

M.J.: Na época do jornalismo na rádio Guaíba tive minha primeira grande “aventura" ao transmitir, ao vivo, a fuga de presos do presídio central de Porto Alegre que estavam rebelados e conseguiram três carros para deixar o local acompanhados de reféns.

Em São Paulo, estava no ar na rádio CBN quando se iniciou o ataque às Torres Gêmeas, em Nova Iorque. As cenas daquele absurdo foram narradas em tempo real para o Brasil.

C.V.: Já se encontrou em alguma "saia justa" no ar? Como saiu da situação?

M.J.: Discuti com entrevistado e já fui ofendido, também. No primeiro caso, entrevistava um secretário municipal de São Paulo, que para se defender me atacou, aceite o ataque dele e parti para o bate-boca. Perdi. No segundo caso, entrevistava um candidato a governador que denunciou o Governo do Estado de São Paulo de ter participado do Mensalão, com argumentos que não faziam o menor sentido, pois eram casos completamente diferentes. Fiz uma sequência de perguntas para desmontar a história dele. O candidato não gostou, passou a me ofender ao vivo. Eu deixei ele falar, pedi desculpas pelos modos dele aos ouvintes e segui a entrevista. Ele perdeu.

C.V.: Em tanto tempo falando para um público imenso, o que considera importante o apresentador sempre enfatizar ao ouvinte?

M.J.: Importante é ter equilíbrio na transmissão dos fatos mesmo nos momentos mais críticos; não ser levado pela emoção e divulgar notícias que não foram confirmadas ou são apenas rumores; estabelecer um canal de confiança com o ouvinte admitindo seus erros sempre que estes ocorrerem.

C.V.: Que recado você deixa para quem curte obter informação em rádio?

M.J.: O rádio, apesar de seus 90 anos de vida, é dos veículos tradicionais de comunicação o mais próximo das novas mídias digitais. Atende às necessidades dos novos públicos, pois tem mobilidade e velocidade, é multiplataforma e customizado. Portanto, se você quer estar bem informado e seguir com suas dezenas de tarefas ao mesmo tempo, ouça rádio. 

C.V.: Qual o horário do programa  "Mundo Corporativo" na Rádio CBN? Há reprises em horários alternativos?


M.J.: O Mundo Corporativo pode ser assistido pelo site cbn.com.br, ao vivo, quartas-feiras, 11 horas, com participação dos ouvintes-internautas pelo e-mail mundocorporativo@cbn.com.br, pelo Twitter @miltonjung (#MundoCorpCBN) e pelo grupode discussões no Linkedin. O programa vai ao ar no Jornal da CBN, aos sábados, logo após às 8 horas da manhã.

Foto: Divulgação

Cris Pinho conversa com Divazz e Wellington Rossini na próxima segunda-feira

15 fevereiro 2014 |


O programa “Bate Papo com Cris Pinho” na TV Geração Z (acervo UOL), com foco na informação e na cultura, nesta segunda-feira, dia 17 de fevereiro, esta imperdível. A apresentadora Cristina Pinho entrevista o trio Nanny Soul, Jamah e Graça Cunha, conhecidas como as charmosas “vocalistas da Banda Altas Horas” sob o comando de Serginho Groisman/TV Globo. Inspiradas pelos Girls Groups norte-americanos das décadas de 60 e 70, em seu repertório, as cantoras interpretam canções de vários gêneros como Soul, Disco, Sambas, Jazz,  MPB e ainda hits e swings brasileiros; alternam-se entre solos, duetos e novos arranjos vocais. 

                                                                               
A apresentadora conversa, ainda, com o ator Wellington Rossini, nascido em Londrina (PR), que chegou a São Paulo há cinco anos visando o foco profissional. Alcançou sucesso nacional no mercado publicitário ao interpretar o jovem bem humorado da escola de inglês “Open English”.Também participou do  programa  “Viagem Sem Fim” do canal Multishow, onde fez um mochilão com mais cinco jovens  pela Europa dentro de um motorhome. Ele tem se preparado para o cinema, telenovelas e outras oportunidade.

Não perca! Próxima segunda-feira, às 18h, ao vivo, na TV Geração Z(acervo UOL).

Site: www.tvgeracaoz.com.br                                                                       


Foto1: Nina Dumont
Foto2: Divulgação

CUIDADO COM AS PALAVRAS

13 fevereiro 2014 |


As palavras são como caixa de surpresas. Nunca se sabe quais serão suas consequências. Pode vir algo bom, mas também se pode ter uma decepção. Por isso, é melhor ser cauteloso e observar o que emite, como profere e a modalidade em que usa para pronunciar as palavras. Elas podem abençoar, trazer rios sobre as águas secas... Contudo, podem também ressequir plantações inteiras como gafanhotos famintos.
            
Quando se entende que nessa vida apenas se colhe o resultado da semente plantada, fica mais fácil compreender a profundidade das palavras. São sábias, maliciosas, poderosas, felizes, contrárias. O que sai da boca vai surtir efeito dependo da palavra dita. O som conduzirá letras e sílabas que vão determinar certo futuro.

            
A partir de hoje, analise as palavras que residem dentro de você. Faça uma faxina e tire todas aquelas que podem te prejudicar, até porque, quando enunciadas podem sim atrapalhar ou beneficiar a vida do interlocutor. Porém, lá na frente tudo retornará para você como chuva abundante. Procure desejar somente o bem, conservar os bons pensamentos e sentimentos. Assim, você fará diferença nesse mundo e poderá contagiar outros. Afinal, todos nós queremos viver com dignidade plena, repletos de saúde, prosperidade e alegrias todos os dias. Não custa nada ser assim. A vida clama por isso.

À SOMBRA DE ALGUÉM

12 fevereiro 2014 |


Por muito tempo vivi à sombra. Sem busca, sem identidade, sem nome. Minha vida era conduzida pela fantasia. Momentos que traziam sorriso no rosto, mas não satisfaziam meu interior. Eu era incompleto. Sem razão. Sem vazão. Vivia à sombra de pessoas que, sutilmente, me humilhavam, me maltratavam e não me respeitavam. Na verdade, não me reconheciam como alguém. Também quem era eu? Um ser? Um trapo? Um farrapo? Sei lá.
            
Meus pensamentos eram confusos. Minha fala era presa. Tinha tanto a dizer e não pronunciava nada. Como um eco repetia sempre a fala do outro, vivia o comportamento do outro. Eu era um espelho para o outro. Totalmente sem imagem, sem visagem.
            
Até que um dia... Ao observar o orvalho sobre as plantas num nascer de um dia lindo pude entender que, assim como na natureza cada criação tem seu papel a cumprir, eu também era uma pessoa e, como tal, poderia criar, produzir, dizer o que pensava, falar dos meus sonhos, palestrar minhas opiniões, enfim, ser o que eu quisesse ser onde eu quisesse ser. Sou um ser, então, posso coexistir. Se alguém se incomodasse, o que poderia fazer? Já engoli tanto... Está na hora de expelir. Aturem, me desculpem. Preciso viver. Preciso ser.

Desde então, descobri, a partir de mim, uma nova vida. Mudei o rumo da história. Fiz tudo diferente e hoje vivo em paz... Na plenitude de quem sonha, sem reservas, e acredita que pode facilitar a realização desses projetos, sem interrupções de terceiros. Até porque a vida é minha e ninguém interfere numa trama se o autor não permitir. E prossigo assim, simplesmente o que sou. Nada além.

Famosas desfilam de noivas no RJ

11 fevereiro 2014 |


Mari Silvestre, Beth Raposo, Solange Couto, Sthefanie Gomes (filha da modelo Solange Gomes) e Lillyan Di Carlly desfilaram de noivas no Shopping Barra World no Rio de Janeiro para o Maison Sandra Magalhães em prol do Hospital do Câncer Mario Kroeff, essa semana. O evento emociou. 

Confira mais do evento:




Foto1: Mari Silvestre
Foto2: Mari Silvestre e a atriz Lillyan Di Carlly
Foto3: Beth Raposo Rainha de bateria da império Serrano
Foto4: Filha da Solange Gomes de debutantes
Fotos: Valéria Souza

Agenda Semanal de eventos culturais no RJ

|


Vicentini Gomez faz tour carioca

09 fevereiro 2014 |


O ator Vicentini Gomez – sucesso como “Delegado Cavalcante” na novela “Jóia Rara” da TV Globo - fez um tour carioca o último dia 2 de fevereiro. Diretor premiadíssimo e muito respeitado no mundo da arte, Gomez é paulista, mas aprecia bastante as belezas do Rio de Janeiro.


Como já divulgado aqui, ele fará um filme sobre a história do judiciário brasileiro (Justiça!Uma história) que conterá alguns dos mais importantes casos da Justiça, desde a época colonial, até os dias atuais. Os casos de Olga Benário e do Mensalão serão alguns dos destaques.


Atores amigos de Vicentini, e que também estão em “Jóia Rara”, Ana Lúcia Torre e Marcos Caruso, estarão no elenco.

Um outro filme produzido pelo artista contará a história de sua cidade natalPresidente Prudente (SP),. e o incentivo cultural para realizá-lo já foi aprovado.


Confira um texto escrito pelo jornalista Luiz Carlos Lourenço para o blog da Feira de Antiguidades da Praça Santos Dumont sobre a visitada pelo ator ao local no domingo passado:

DELEGADO  DE JOIA RARA EM TOUR CARIOCA

O premiado ator paulista VICENTINI GOMEZ, que atualmente vive o personagem do Delegado Cavalcante, na novela JOIA RARA, saboreou algumas horas de folga no último domingo para curtir atrações da cidade maravilhosa, iniciando um tour pela Feira de Antiguidades da Gávea, na Praça Santos Dumont, onde encontrou muitos amigos e foi cumprimentado por expositores e clientes da feirinha, todos elogiando seu desempenho como policial, uma das tramas centrais da novela. Vicentini curtiu peças raras de cinema e fotografia, examinando também peças de colecionismo nos cerca de 90 stands montados na praça.

O ator também se mostrou encantado com a voz da cantora Nádia Godoy e de seu parceiro músico e cantor, o saxofonista Ricardo Halbrick, convidados especiais para a atração musical da feira, dentro do projeto Música na Praça. 

Depois de curtir bom chopinho no circuito do Baixo Gávea, ao estilo carioca, seguiu sua caminhada para visitar alguns recantos do Jardim especiais do Jardim Botânico, culminando o passeio no Alto Leblon, curtindo e fotografando a vista descortinada no Caminho do Céu num belo e quente dia de sol carioca.

Fotos: Divulgação