Luan Santana fala sobre clipe da música 'Morena' em Espaço, do Twitter

18 junho 2021 |

 


Nesta sexta-feira (18), às 17h, o cantor Luan Santana ( @luansantana ) realizará Espaço do Twitter (novo recurso da plataforma que conecta as pessoas por meio de conversas de áudio ao vivo) ao lado de Hugo Gloss ( @HugoGloss ) e do diretor Bruno Ilogti ( @brunollogti ) para dar todos os detalhes sobre o clipe da música "MORENA", lançado nesta semana. Os fãs poderão participar em tempo real da sala e ouvir tudo sobre a superprodução. O clipe de Morena é protagonizado por Luan com a modelo e DJ norte-americana Natalia Barulích. Para fomentar ainda mais as conversas em torno do assunto, o Twitter irá disponibilizar um emoji especial que será habilitado com o uso da hashtag #morenaluansantana .

 

"Música é uma das grandes paixões dos brasileiros e um dos temas que mais gera conversas no Twitter. Por conta de suas características, a plataforma possibilita essa aproximação e interação do público com o artista, além do acesso em tempo real a novidades e notícias, tornando-se uma grande aliada a campanhas como este lançamento. Trazer ativações especiais para os fãs de Luan Santana, que são super ativos no Twitter, é uma ótima forma de criar conexão e movimentar as conversas sobre a novidade na plataforma", afirma Joema Martins, gerente de parcerias do Twitter para a América Latina.


 Sobre o Twitter


Twitter é o que está acontecendo agora e o que as pessoas estão falando no momento. Para saber mais, visite about.twitter.com e siga nossas contas @Twitter @TwitterBrasil . Vamos conversar

 


Tanguá oferece podologia para pacientes com diabetes

|

 


Os moradores de Tanguá passam a contar, a partir de agora, com mais uma especialidade na rede municipal de saúde, a Podologia. Inicialmente os serviços estão sendo destinados aos pacientes com diabetes mellitus, caracterizada pela elevação da glicose no sangue. Mas a expectativa é que gradualmente seja ampliado para toda a população.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Lopes, as pessoas cadastradas e acompanhadas pela equipe da saúde da família e que apresentem alterações dos pés como ressecamento podal, rachaduras, fissuras, calosidades, frieira, formato das unhas, presença de inflamação ou micose, serão direcionadas para o serviço.

“O serviço de podologia será de grande importância para os pacientes que sofrem com o pé diabético, um problema muito frequente que pode ter consequências com impactos negativos na qualidade de vida dessas pessoas, desde as feridas crônicas, infecções e, até mesmo, amputações de membros inferiores”, disse o secretário Rodrigo Lopes.


A podóloga responsável, Maria Orminda, explica que o principal objetivo dessa especialidade é o estímulo do cuidado com os pés. “Assim, conseguimos prevenir outras complicações e ao mesmo tempo oferecer mais qualidade de vida aos pacientes com Diabetes”, disse Maria.


Os atendimentos acontecem todas às quartas-feiras, no Centro de Especialidades José Pelegrino, localizado na antiga clínica Tanguá, no Centro. É necessário encaminhamento e agendamento que pode ser feito nas Unidades de Saúde da Família, dos bairros. 

Foto: Divulgação


Rodrigo El-Hayck Ferreira destaca suas paixões na vida, a Odontologia e o rock: opostos que o atraem

16 junho 2021 |

 



Apaixonado por tudo o que se propõe a fazer, o Dentista com especialidade em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, Rodrigo El-Hayck Ferreira, atuante no Rio de Janeiro com uma carreira de sucesso, onde dedica seu tempo integral, praticamente, à profissão com bom êxito, também leva uma vida de artista.

Músico, o Dr. Rodrigo é amante do rock e tem uma carreira paralela à Odontologia também brilhante, diga-se de passagem.

Um exemplo de rapaz batalhador, ele serve de inspiração para jovens que vivem sem encontrar seu lugar ao sol. E disso ele entende muito bem!

Em entrevista exclusiva concedida ao CULTURA VIVA hoje, ele falou sobre ambos os trabalhos e sua constante dedicação a eles, simultaneamente. Faz parte da “Liga da Justiça”, não é possível!

Acompanhe esse super bate papo!

 

CULTURA VIVA: Ser dentista sempre foi uma meta?

RODRIGO EL-HAYCK FERREIRA: Por incrível que pareça, não. Eu sempre brinco com os pacientes que falam: “você nasceu para isso!”. Sou apenas um cara sortudo e apaixonado. Apesar de ter feito a área biomédica no segundo grau do Colégio Santo Agostinho, eu estava perdido ao tentar o vestibular. Estava louco por música e esporte. A Odonto foi por acaso e acabei me apaixonando por ela.

 

C.V.: Com os avanços na área da Odontologia, o que considera mais interessante e prático no cotidiano do consultório, por exemplo?

R.E.F.: Sem sombra de dúvida o rápido acesso aos exames complementares (radiografias, tomografias, exames laboratoriais, pré-operatórios...), prontuário digital e anamnese integrada em rede, agilizam e tornam o planejamento mais preciso e confiável, tendo em vista que podemos ter um apoio multidisciplinar.

 

C.V.: Se tornar um especialista em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial foi um desafio? O que esse avanço na profissão te trouxe de melhor?

R.E.F.: Sim, sem dúvida. Após me formar em Odontologia fiz minha pós-graduação em CTBMF na UFRJ e era dedicação exclusiva por três anos, praticamente. A principal conquista foi saber que eu realmente iria trabalhar com a área que eu amava. Após 21 anos de formado, vejo que isso é uma benção!

 

C.V.: Os traumas na face só acontecem por motivo de acidente?

R.E.F.: As fraturas faciais podem ser oriundas de um acidente de trânsito, trauma esportivo, agressões, complicações transoperatórias e também por patologias (em que uma lesão cística ou tumoral, por exemplo, reabsorvem ou fragilizam o osso e o mesmo acaba fraturando).


 

C.V.: Qual foi o caso de algum paciente que o senhor resolveu problemas de fraturas na boca e te deu mais trabalho? 

R.E.F.: Já tive alguns que deram bastante trabalho. Mas, posso dar o exemplo de um paciente que foi atingido por um retrovisor de ônibus e teve múltiplas fraturas na face. Fraturas complexas que envolvem órbita (região dos olhos), terço médio da face (nariz, maxila, zigoma) e mandíbula cominuída, exigem um bom planejamento e paciência.

 

C.V.: Depois da cirurgia o rosto do paciente muda, geralmente?

R.E.F.: Esta pergunta é bem ampla, assim como minha área de atuação... (risos). A Cirurgia Bucomaxilofacial vai desde uma cirurgia oral menor (extração de terceiros molares / sisos, enxertos e implantes), onde a mudança em face é somente temporária devido ao edema pós-operatório até uma mudança expressiva de face como a Cirurgia Ortognática, por exemplo, onde alguns pacientes são obrigados a mudar a Carteira de Identidade.

 

C.V.: Resolvido o problema local (na face) é necessário realizar uma cirurgia plástica ou não necessariamente?

R.E.F.: Não necessariamente, mas alguns casos de trauma por arma de fogo em que há perda de substância, ou que fogem de nossa área de atuação são sim indicados para a cirurgia plástica.

 

C.V.: Quais são os principais cuidados que alguém deve ter depois de resolver uma fratura na boca?

R.E.F.: Seguir as orientações do especialista responsável pelo caso. Normalmente, elas englobam repouso absoluto por determinada quantidade de dias (vai depender da complexidade do procedimento), muito gelo no local operado por 48h, boa higienização e administrar a medicação na hora certa.


 

C.V.: Além de Dentista, o senhor também é músico. Foi um caminho natural?

R.E.F.: A música me acompanha desde os 14 anos, quando comecei a aprender violão com um grande amigo chamado Ricardo Gomes e que, hoje, é produtor musical. Estudávamos juntos no mesmo colégio.

 

C.V.: Na música sua especialidade é o rock. Qual a sua relação maior com ele? Alguém te inspirou ao estilo?

R.E.F.: Amo rock! Sem sombra de dúvida é o meu estilo! Quando ouço um bom rock, tudo muda, o momento se transforma. Acredito que quem tenha me inspirado, tenha sido meu irmão que sempre ouviu música boa. Ouvíamos desde Lynyrd Skynyrd, Eric Clapton, Rolling Stones até Hoodoo Gurus, Pearl Jam e Metallica.

 


C.V.: Tem algum trabalho profissional na música em que o público possa te acompanhar?

R.E.F.: Sim! Por favor! Estamos com um belo trabalho tentando resgatar o rock nacional com pegada e letra viscerais. A banda se chama Fim da Farsa e já temos duas músicas lançadas nas plataformas digitais. A primeira leva o nome da banda “Fim da Farsa” e a segunda se chama “Blindar”. Não deixem de ouvir. Mais dez estão a caminho...

 

C.V.: Quais são suas redes sociais?

R.E.F.: Me acompanhem no Instagram @fimdafarsa e pelo site http://www.bucobarra.com/ .

 

Fotos: Arquivo pessoal de Rodrigo El-Hayck Ferreira


Prefeitura de Tanguá inicia cadastro de novos artesãos

|

 A secretaria municipal de Cultura e Turismo de Tanguá (Secult), em parceria com um grupo de artistas locais, dará início ao cadastramento de novos artesãos da cidade. A ação ocorrerá somente nos dias 21 e 28 de junho.


Os interessados devem entrar em contato através do telefone (21) 2747-4113 para realizar o agendamento. No ato da ligação, deverá ser informada a modalidade de arte em que atua. Já no dia da entrevista, o artista passará por uma avaliação para comprovar o exercício da profissão.

Segundo o secretário municipal de Cultura e Turismo, Reginaldo Garcia, a iniciativa é importante para dar fôlego a uma atividade de extrema relevância cultural e econômica da cidade.

Relatou, ainda, que todos os profissionais devem contar, a partir de agora, com carteirinha de identificação.

“Hoje o local conhecido como Beco das Artesãs está sem atividades presenciais devido ao contexto de pandemia, haja vista que os artesãos são, em sua maioria, pessoas do grupo de risco. Estamos vislumbrando a sua retomada e o cadastramento é uma forma de fazermos isso de forma organizada”
, disse Reginaldo.

Na semana passada, a prefeitura já recadastrou cerca de 23 artesãos que já estavam ativos nos registros da secretaria municipal de Cultura.

 



Globo Livros lança 'Amores improváveis', o novo romance de Edney Silvestre

14 junho 2021 |

 


A Globo Livros lança Amores improváveis, romance do jornalista Edney Silvestre. A história traz como pano de fundo a travessia do Atlântico por imigrantes vindos para substituir a mão de obra escrava, o golpe militar da Proclamação da República em 1889, o florescer de São Paulo como metrópole de diversidade étnica no início do século XX, a construção da Madeira-Mamoré na Amazônia, os primeiros sinais da liberação feminina - e uma trágica consequência para quem ousou desafiar as convenções.

"Quando fechei o texto, entendi que o romance é minha homenagem a mulheres corajosas como minha avó Maria José, sábia sem saber ler uma palavra sequer, lavradora que trocou a enxada pelos teares de uma fábrica, viúva com três filhos pequenos a quem alimentava lavando roupa para fora e dando pensão, recusando propostas de novo casamento em troca de uma vida subjugada. Mulheres como as personagens Emiliana, Angela, Adelina, Fortunata e Concetta, que disseram "Não!" aos limites que a sociedade tentava lhes impor", comenta o autor.

Com capa dura e páginas coloridas, Amores improváveis conta a história de quatro irmãs e seus amores. No fim do século XIX, numa cidade à beira da mata e rodeada por fazendas de café, a adolescente Emiliana Vivacqua, filha de imigrantes sardos, desperta para a sensualidade ao conhecer o lavrador e criador de porcos Felício Theodoro, descendente de africanos, índios Puris e europeus, um homem casado e pai de três filhos.

Esse amor improvável, conduzido com ousadia por uma jovem mulher, de outra forma destinada a uma existência passiva, acontece com marcos importantes da história brasileira como cenário.


Sobre o autor


Edney Silvestre nasceu em Valença, no estado do Rio de Janeiro. Jornalista de longa carreira, se destacou na cobertura dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 para a Rede Globo quando era correspondente em Nova York. É vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura e do Jabuti. Seus livros já foram publicados em oito países.

 

Foto: Divulgação


Rodoviários começam a ser vacinados em Tanguá

|

 


A prefeitura de Tanguá iniciou, nesta segunda-feira (14/06), a vacinação contra a Covid-19 nos trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros. A imunização ocorre nos postos volantes, já divulgados na página oficial da prefeitura.

Nesta categoria, estão incluídos os trabalhadores de manutenção de veículos e maquinários, motoristas, cobradores, fiscais, serviços administrativos, de serviços gerais (limpeza, conservação, vigilância, inspeção de segurança).

Também estão sendo imunizados motoristas associados, empregados de cooperativas e de empresas do transporte escolar.

Além dessa categoria especial de profissionais, o município continua a imunização da população em geral, que possui  idade entre 55 a 59 anos.

 


Cafu é o novo embaixador da Rivalo

|

 


Dono de uma das carreiras mais vitoriosas no mundo do futebol, Cafu, um dos laterais mais brilhantes da história do Brasil, é o novo embaixador da Rivalo. O ex-jogador, que conquistou o mundo cinco vezes, sendo duas vezes pelo São Paulo, duas pela Seleção Brasileira e uma pelo AC Milan (ITA), vai agora emprestar sua marca para a Rivalo não somente ampliar sua presença e percepção de uma empresa premium no mercado brasileiro, como manter a liderança que detém nos últimos seis anos.

Para isso, a Rivalo firmou acordo com Cafu para ser o embaixador da marca e vai ativar a parceria em campanhas em canais de televisão, mídias sociais, além de campanhas on e off em todo o Brasil.

 

 

Na visão de Neill Simpson, Diretor Comercial da Rivalo, contar com Cafu como embaixador da marca por longo prazo é uma declaração de intenções e um verdadeiro orgulho para ele e para a Rivalo.

"A Rivalo está se alinhando com um dos jogadores brasileiros com maior sucesso em todos os tempos. A parceria é motivo de orgulho! Estamos trabalhando em iniciativas fantásticas e esta associação com o Cafu é uma verdadeira declaração de intenções daqui para a frente. Não somente no Brasil, mas como em toda a América Latina vide que estamos presentes no continente há bastante tempo onde pretendemos continuar a proporcionar uma grande experiência para nossos jogadores" afirmou Neill, que ainda ressalta a posse da licença colombiana por parte da Rivalo.

 

 

Com uma trajetória irretocável de vitórias e, também, de comprometimento social, Cafu entende que sua imagem remeta valores como comprometimento, responsabilidade, de trabalho em grupo e metas cumpridas. Valores importantes para agregar a Rivalo, sua nova parceira.

"A marca Cafu traz valores muito bacanas e é isso que eu espero de uma empresa que se alie a ela. Foi isso que analisamos para me tornar embaixador da Rivalo. Trata-se de uma grande empresa, com atitudes responsáveis e que ajuda a fazer do esporte um contexto de diversão. Aposta esportiva, ao meu ver, é uma diversão. Está no DNA do brasileiro, em meio sua paixão pelo futebol, brincar de apostar no seu time ou no campeonato que vai acontecer como a Copa América e a Eurocopa agora. Apostamos entre nós mesmos e a Rivalo chega sem imposições ao público. Sem induções. Tem tudo para se manter conectada ao povo brasileiro", afirmou o ex-camisa 2 da Seleção Brasileira.

Aproveite e assista o vídeo que a Rivalo produziu para mostrar um pouco mais dos bastidores da produção: 

 

Sobre a Rivalo



A Rivalo é uma marca de propriedade e operada pela Matchserv Solutions N.V. com registro número 145625 em Curaçao com endereço firmado no e-Commerce Park, Vredenberg, Willemstad - Curaçao   

Foto: Divulgação

Tanguá se prepara para inaugurar Casa Rosa

|

 


A prefeitura de Tanguá (RJ) deve inaugurar, ainda neste semestre, a primeira Casa Rosa do município. A unidade, que está sendo instalada no bairro do Pinhão, tem como objetivo reunir em um só lugar diversos atendimentos voltados para a área da saúde da mulher, que hoje são ofertados em lugares variados.

Segundo o prefeito de Tanguá, Rodrigo Medeiros, a Casa Rosa é um compromisso que assumiu para cuidar da saúde das mulheres tanguaenses.

"Estou muito ansioso para a inauguração da Casa Rosa. Estamos trabalhando para que até o final do segundo trimestre desse ano possamos entregá-la para a população. Sei que será um grande avanço para a saúde da mulher tanguaense", disse Rodrigo Medeiros.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Lopes, no local serão oferecidos serviços de ginecologia, com ambulatório e procedimentos.

"Além disso, vamos ofertar obstetrícia, com o Pré-natal de alto risco, mastologia, um atendimento que o município não possui mas passará a contar com a inauguração da unidade, planejamento familiar, com métodos contraceptivos e reuniões educativas, mamografia e nutrição, orientações quanto ao leite materno, entre outros", detalhou o secretário. 

Requisitos para atendimento na Casa Rosa:
 
Residir no Município de Tanguá, possuir o Cartão do SUS, estar cadastrado na Unidade de Saúde de Família (ESF) e solicitar encaminhamento via Central Municipal de Regulação.  

 

Foto: Divulgação


Os sertanejos Matheus & Kauan contam com a colaboração de Tierry no lançamento de 'Viciado'

11 junho 2021 |


Uma das mais esperadas celebradas colaborações da música sertaneja brasileira está de volta! Os sertanejos Matheus & Kauan contam com a participação de Tierry no lançamento de seu novo single, “Viciado”. Ouça e baixe aqui: https://umusicbrazil.lnk.to/ViciadoPR . A música é composição de Matheus Aleixo e Matheus Marcolino e tem hoje, as 21h, o seu videoclipe disponibilizado no YouTube. Assista em: https://youtu.be/hlvRD_PvrUI . 

Matheus falou sobre o lançamento: “Sobre a história da música, a gente buscou algo com um tema bem diferente. Não estávamos nem pensando em gravarmos agora com o Tierry, porque compusemos outra música que vamos gravar sozinhos no DVD no fim do ano. Mas ele preferiu essa, que achou que tem muito a cara dele. Apesar de começar romântica, é bem diferente!”. 

Tô muito feliz de ter participado dessa música incrível com Matheus & Kauan. A gente é muito próximo, somos amigos de frequentar casa e tomar uma gelada juntos. Eles são uma das maiores duplas do Brasil e é muito bom poder fazer parte desse lançamento. Estou pulando de alegria e espero que vocês gostem”, disse Tierry.


 

Em maio, Matheus & Kauan gravaram seu novo trabalho em Goiás, chamado “Expectativa X Realidade”. Contando com a direção de Anselmo Troncoso, o projeto trouxe seis músicas inéditas e as participações dos cantores Tierry, Zé Vaqueiro e da dupla Zé Neto & Cristiano.

 Só com a música “É problema” (https://umusicbrazil.lnk.to/EProblemaPR), a dupla hoje supera 120 milhões de streams. A faixa, uma composição de Matheus Aleixo e Tierry, segue no Top 30 do Spotify Brasil. O videoclipe da canção, que tem as participações dos humoristas Gkay e Rafael Cunha, traz todo o clima de uma festa na piscina. O vídeo já foi visto quase 32 milhões de vezes. Confira: https://youtu.be/3QTUjsF50PM . 

Fotos: Divulgação


Laís Alfradique faz de seu talento uma arte, a música!

08 junho 2021 |

 



Uma voz que marca uma geração. Timbre suave que encanta o público, embalado ao charme e à simpatia de uma cantora experiente e repleta de episódios para compartilhar. Essa é a Laís Alfradique – uma artista que só dá orgulho ao município de Araruama e a Região dos Lagos (RJ).

 

Com quase 30 anos de carreira e um rosto de menina, concedeu entrevista exclusiva ao CULTURA VIVA, relatando, entre outros assuntos, suas participações em programas de TV em rede nacional, tanto na Rede Globo como no SBT.

 

Em parceria com o cantor Ricardo Diniz – sucesso no programa “The Voice 3” –, a cantora fará mais uma live no dia 13 de junho, às 20h, com transmissão no canal criado para a dupla no YouTube chamado “Ricardo Diniz e Lais Alfradique”. Sem dúvidas, imperdível!

 

Acompanhe o bate papo! 

 

CULTURA VIVA: Vinte e sete anos de carreira musical. Como traduz essa fase vitoriosa de sua vida?

LAÍS ALFRADIQUE: Na verdade, nesse ano, completei 28 anos de carreira na música. Me sinto muito feliz, ciente da minha missão aqui na terra, agradecida a Deus por ter me dado esse lindo dom e muito grata por prover o sustento do meu ofício como cantora.

 

C.V.: Quando decidiu seguir a vida como cantora, encontrou resistências?

L.A.: Eu decidi seguir a carreira aos 17 anos, quando fui convidada para cantar em uma banda profissional que se chamava Texas Kid. Porém, o repertório era de músicas Country. Não sofri resistência, fui seguindo, cantando naturalmente.  

 

C.V.: Sua voz é doce e forte, simultaneamente. O talento vem de família?

L.A.: Sim, meu pai, tio e avô são músicos e minhas maiores inspirações.

 

C.V.: Como foi a experiência de se apresentar nos programas "Show do Mallandro" e "Planeta Xuxa", na Rede Globo, e no "Pop Star", do SBT? Como surgiram os convites?

L.A.: Foi uma experiência incrível! No Show do Malandro eu só tinha 15 anos e eu fui em uma excursão onde cada colégio levava uma atração; eram 3 colégios e eu fui cantando uma música da Rosana e ganhei! O melhor foram meus jurados: Glória Pires, Cristina Mortágua, Paulo Cintura, entre outros. No Planeta Xuxa foi demais! Eu pedi para cantar e a Xuxa, com toda sua generosidade, me deu a oportunidade. No Pop Star eu me inscrevi e fiquei entre cem meninas. Desse programa surgiu a Banda Rouge, que fez sucesso com “Ragatanga”. Foi ótimo ter participado! Este foi em São Paulo e os outros no Rio de Janeiro.


 

C.V.: Participar do evento beneficente Brazilian Carnival Ball, no Canadá, em 2005, cantando MPB deve ter sido emocionante. O que mais te marcou nesse show?

L.A.: O que mais me marcou foi ver os “gringos”, dançando e curtindo felizes a nossa Música Popular Brasileira. Ela é contagiante, ninguém consegue ficar parado! 

 

C.V.: Há quanto tempo participa da Banda Todo Mundo Dança? Uma vez que ela é especializada a se apresentar em casamentos, como tem sido esse período de pandemia do coronavírus para os integrantes?

L.A.: Eu participo há 11 anos dessa Banda. Infelizmente, com a pandemia só conseguimos fazer um casamento em 2020 e, até o momento, nenhum. Estamos fazendo outros eventos menores e pouca frequência.

 

C.V.: Além dela, você também participa da banda religiosa Herança de Deus. O que este trabalho significa em sua vida pessoal?

L.A.: Na verdade, esse trabalho é voluntário; não recebemos por ele. Significa, para mim, uma conexão direta com nosso Criador, uma forma de agradecer por tudo que Ele fez e faz por mim. Me deixa feliz ser um instrumento usado por Deus para levar às pessoas uma palavra de conforto com os ensinamentos que Ele nos deixou.

 

C.V.: A Região dos Lagos já te permitiu se apresentar em várias casas noturnas com um repertório de Dança de Salão. Já viu muita gente boa participar dançando e cantando nesses shows? São talentos valorizados, em sua opinião, dentro da Cultura local?

L.A.: São muitos talentos procurando um lugar ao sol e os que se destacam têm muito amor pelo o que fazem. Geralmente, eles correm atrás dos objetivos e são valorizados pelas pessoas que amam essa arte e acredito que o reconhecimento chega para quem trabalha com seriedade e comprometimento.

 

C.V.: Em específico, o que representa a cidade de Araruama em sua carreira? 

L.A.: Eu nasci em Araruama. Representa, para mim, acolhimento, memórias afetivas, alegria, amor. Araruama é meu berço!


 

C.V.: E a sua parceria com o cantor Ricardo Diniz, como surgiu? Qual a história profissional de vocês?

L.A.: Na realidade, eu sou fã do Ricardo Diniz! Já acompanhava seu trabalho há muitos anos porque ele é o cantor da Banda Celebrare e participou do The Voice 3; nos conhecemos por um amigo em comum: o tecladista Alexandre Prado, que nos apresentou. Depois, ele fez uma participação em um show meu, antes da pandemia e, como ficamos impossibilitados de cantar presencialmente, fizemos quatro lives e vamos para a quinta, que será no dia 13 de junho, às 20h com transmissão em nosso canal no YouTube “Ricardo Diniz e Lais Alfradique”.

 

C.V.: Além de cantora, também é formada em Direito. Atua na área?

L.A.: Não atuo na área. Não consegui conciliar com a música, mas gostei muito do Curso!

 

C.V.: Quais são suas redes sociais e seus contatos para shows?

L.A.: Facebook Lais Alfradique, Instagram @laisalfradiqueoficial, Youtube: Canal “Ricardo Diniz e Lais Alfradique” (https://www.youtube.com/channel/UCy-uIMc-VijdtJWVb8t_cSw), e “Lais Alfradique Oficial” (https://www.youtube.com/user/la4385). Telefone para contato: (22) 98815-6324.

 

Fotos: Divulgação


Marcelo Tas recebe Ruy Castro no '#Provoca' dia 08/06

05 junho 2021 |

 


Marcelo Tas conversa nesta terça-feira (8/6), no #Provoca, com o jornalista e escritor Ruy Castro. No bate-papo, ele comenta sobre a CPI da Covid-19, seu vício em álcool, livros e biografias não-autorizadas. A edição inédita vai ao ar na TV Cultura, a partir das 22h.

Quando questionado por Tas se precisamos de provas na CPI da Covid para responsabilizar o presidente Bolsonaro pelos seus atos, Ruy Castro diz: "A investigação podia ser dispensada, passar direto para as provas que estão mais do que na cara, né? Tudo o que ele fez e faz está documentado, é o primeiro a gravar o que faz. É só botar no tribunal e saber qual a pena. Ele vai ter uns mil anos, se houver justiça".

Na edição, o escritor comenta também sobre seu vício em álcool: "Eu tive que pedir demissão da Veja, em 1986, porque a revista era na Marginal, onde não tem botequim em volta. Eu ficava lá em cima precisando beber desesperado e não podia beber no trabalho, evidentemente. Então pedi demissão e voltei para casa para beber", conta Castro.

Ele fala também na entrevista que fica abalado quando alguém diz que o livro dele de que mais gostou foi o Chega de Saudade, publicado há mais de 30 anos. "Eu já publiquei depois disso dezenas de livros, alguns dos quais eu me orgulho muito. Então, quando alguém chega e diz para mim que o meu melhor livro é o Chega de Saudade ou O Anjo Pornográfico, publicado em 1992, eu fico achando que de lá para cá eu só fracassei, não consegui melhorar", comenta Ruy.

Por fim, o escritor aborda as polêmicas causadas, há 10 anos, por Roberto Carlos, Chico Buarque e Caetano Veloso contra as biografias não-autorizadas. "Amantes da liberdade são o Caetano, o Chico, o Gil. O Roberto Carlos não. Ele nunca foi amante da liberdade, ao contrário, ele é um grande censor. Não gosta que publiquem nada sobre ele", relata.


Foto: Gelse Montesso