Exposição em prol da Campanha tem edição na Mercearia São Roque, em SP

01 setembro 2016 |



A Campanha #AdoteUmPetComDeficiencia vem ganhando mais adeptos! No período de 12 a 25 de setembro, a Mercearia será a sede da exposição das Obras de Osmar Santos, cuja verba da venda dos quadros será revertida para a ONG APASFA, que mantém a Campanha #AdoteUmPetComDeficiencia.  
A exposição terá quadros com temas de natureza e animais, haverá um coquetel de abertura no dia 12, das 20h às 22h, e acontece na Rua Amauri, 35, Jardim Europa, em São Paulo.  
Sobre o Mercearia São Roque
Em 1990, quando a rua Amauri ainda não era asfaltada e a Nove de Julho era uma avenida calma e tranquila, a Mercearia São Roque atendia seus fregueses vendendo secos e molhados. A Mercearia viu a cidade de São Paulo crescer e se transformar, passando por várias gerações. Assim, a casa passou por um novo projeto, assinado pelo arquiteto Sig Bergamin e até hoje mantém a mesma decoração, com janelas grandes, balcão de mármore, vidros coloridos e grades de demolição. No lugar da árvore centenária foram plantadas várias palmeiras com nova iluminação, deixando a Mercearia mais aconchegante. Passou a ser frequentada também por uma nova geração, além de fiéis e antigos clientes. O cardápio traz delicias como petiscos variados, saborosa culinária e sempre um bom drink para acompanhar. Tem também o Cardápio Vitale que oferece mais vitaminas, minerais e fibras além de substâncias funcionais para pessoas que buscam o bem estar. No decorrer de 2015 o restaurante acrescentou diversas novidades ao cardápio para comemorar os 25 anos. 

Sobre a Campanha #AdoteUmPetComDeficiencia
O objetivo da campanha, idealizada por Livia Clozel, e junto com os Defensores de Animais, Luiz Scalea e Giuliana Stafanini, do Proteção Animal, é uma só: criar um evento especialmente para Pets com Deficiência e Especiais, gerando a oportunidade única de unir outras ONGs e protetores e promover a adoção de seus Pets, uma vez que eles tem o menor indice de obterem um lar. 
Todos os Pets para adoção devem ser castrados, vacinados e vermifugados. Após isso, entram para a seleção dos que vão participar de cada evento. 
O objetivo é quebrar preconceitos, conscientizar e promover a adoção consciente, gerando conhecimento sobre o assunto e criando um elo entre as pessoas que desejam ter um companheiro de quatro patas que estão esperando por uma família. 
Neste caso, o índice de adoção é minimo. A maioria dos Pets com deficiência participam de inúmeros eventos durante e acabam não sendo adotados, desta forma, acabam passando toda a vida, ou até a morte, no respectivo abrigo. 
Em um evento de adoção convencional, 90% dos filhotes são adotados. Esta realidade é inversa e chega ao indice de +90% de não adoção aos Deficientes e Especiais. 
São considerados Pets com Deficiência todos aqueles que apresentam problemas motores, mentais, renais, amputados, paraplégicos, cegos, que tomam medicações constantes, necessitam de tratamento periódico etc. 
Os Pets Especiais são os de cor preta, a partir de 6 meses à idosos, que por sua vez que têm menor índice de adoção. 
A  Campanha prova que um pet com deficiência tem uma vida normal: muitos deles não precisam sequer de acompanhamento médico por conta da deficiência, e todos são grandes companhias! Sem contar que, na verdade, o preconceito é que é uma deficiência e impede a adoção absoluta de qualquer tipo de animal! 
Sobre a Luiz Proteção Animal 
Há mais de 25 anos dedicada à causa de proteção animal, seu trabalho é apoiado nos seguintes pilares:
-       Fiscalização de maus tratos a animais;
-       Cursos e palestras sobre leis de proteção animal;
-       Resgates e esterilização de animais vítimas de maus tratos e abandono;
-       Feiras de adoção para recolocar animais abandonados em lares dignos;
-       Conscientização sobre posse responsável e direito dos animais;
-       Palestras em escolas com apresentação do nosso gibi educativo: "Luizinho e a Turma da Proteção Animal";
-       Participação em diversos meios de comunicação visando divulgar os direitos dos animais.        
Luiz Proteção é representante da APASFA (Associação de Proteção Animal São Francisco de Assis). 
Foto: Adriana Barbosa

Quando a saudade bate forte

31 agosto 2016 |


Às vezes a saudade bate forte no coração, para isso, basta ouvir uma estrofe de determinada música, sentir uma fragrância, ver um ambiente ou um objeto, e como se o tempo não tivesse passado. Imediatamente se revive o que já deveria estar esquecido, mas que teima em surgir e luta para se manter no presente. As imagens se formam, alternam em boas lembranças e situações que nunca existiram, mas que foram desejadas. Mas em nenhum momento o tempo passa nas lembranças, visto que a saudade impede o envelhecimento nas imagens formada das pessoas. Todos se mantém com a mesma idade e o corpo da época e então: a saudade.

Mas ela é verdadeira? Não há dúvida que sim, pois é o que sentimos. Mas será que teria o mesmo efeito caso enxergasse a pessoa ao vivo, alterada pelos anos? Com suas histórias e pessoas que hoje fazem parte da sua vida? Será que gostaria de novamente viver um relacionamento com essa hoje em dia? A resposta geralmente é não, quando em consultório é montado o cenário atual. E dessa forma se desliga de um passado que já ficou no passado e não faz mais sentido hoje. E mesmo que o desejo se mantenha, cabe-se na vida do outro? É interessante se questionar: Ainda sou querido pelo outro? Nada mais triste que viver meses, as vezes anos e quando cria-se coragem para encontrar quem tanto desejou, descobre-se que nem ao menos faz parte dos seus pensamentos. Ai descobre que só perdeu tempo.

Mas existe a saudade dos mortos. Esse não tem jeito, pois nunca em sua vida vai encontrar novamente. Nesse caso o melhor é lembrar das boas vivências, guarda-las com carinho e saber que pode revivê-las quando quiser. Mas o mais saudável é não cultivar essa saudade, mas sim, deixar o tempo abrandar a dor. Caso essa dor persistir, é hora de organizar um ritual de despedida. Tem certas histórias que se não ritualizar o fim, ela se mantém como saudade vívida e não como saudade de uma história resolvida. Porém é muito dolorido resolver essas situações sozinho, pois são vividas como dramas, caso isso esteja ocorrendo com você, procure ajuda de um profissional de psicologia. Ele servirá de facilitador para superar essa saudade.

Psicólogo Flávio Melo Ribeiro
CRP12/00449


A Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.
flavioviver@gmail.com (48) 9921-8811 (48) 3223-4386
Página no Facebook: Viver – Atividades em Psicologia

Foto: Arquivo Viver – Atividades em Psicologia


Nadadores do Futuro: SESI São Gonçalo incentiva jovens para prática do esporte

30 agosto 2016 |


Desde 2013, o SESI São Gonçalo, oferece o projeto Nadadores do Futuro, realizado pela Gerência de Responsabilidade Social da FIRJAN, por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte, com patrocínio da empresa GE Celma e Brasilcap. São aulas gratuitas de natação para 80 alunos entre 6 e 17 anos.

As turmas são inclusivas e contam com a participação de pessoas com deficiência. O projeto já beneficiou mais de 120 jovens da região. Além das aulas de natação, os alunos e familiares recebem acompanhamento psicossocial e do desempenho escolar. A partir de oficinas, são trabalhados temas como ética, cidadania, saúde e meio ambiente, para o desenvolvimento humano dos participantes.

Carlos Eduardo Santana, professor do projeto, explicou que a prática de natação como ferramenta de inclusão social, saúde e lazer têm melhorado muito a autoestima e qualidade de vida das crianças e jovens. “É muito importante mostrar a importância do esporte, mas também incentivamos a disciplina, a solidariedade e o espírito de equipe”.

As irmãs Raquel, 11 anos, e Ana Luiza, seis anos, não perdem uma aula. Para Ana Lúcia Freitas, mãe das meninas, “o projeto ajudou muito na recuperação de um problema que a filha mais velha tinha na perna. Hoje em dia, ela está mais confiante e melhorou no convívio com os colegas da escola”.


Foto: Divulgação

Festival Mirada recebe performance pela primeira vez

|


Apresentação fala sobre violência contra a mulher 
“Não alimente os animais” é uma apresentação baseada na pesquisa de artes do corpo da performer Jack Soul Revenge Girl e fala sobre a violência contra a mulher. Mostra o corpo como alteridade do outro, o corpo “que olha”, como zoológico, animal e jaula. O corpo como estereótipo social. Alimentar humanos com meu corpo e continuar no procedimento. Essa performance faz parte da Série Mais um Pornô – arte, ativismo e encontro.
Levada a locais públicos, a performance costuma catalisar as piores ofensas desferidas cotidianamente a boa parte das mulheres passantes nas ruas brasileiras. Agressões hipocritamente escudadas no álibi do decote. A ação busca alimentar os humanos com a excitação da autocrítica quanto ao machismo. 
Jaqueline Vasconcellos é performer, formada em interpretação teatral, com mestrado em dança e, atualmente é doutoranda do Programa de Pós-graduação em Meios e Processos Audiovisuais. Faz parte da estação de trabalho colaborativa em performance La Plataformance, onde desenvolve trabalhos com a persona Jack Soul Revenge Girl. É articuladora da Série Mais um Pornô – arte, ativismo e encontro, onde realiza experimentos performáticos diversos acerca da violência contra a mulher. 
Sobre o Festival Mirada 
A programação de dança do MIRADA}Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de Santos, evento bienal realizado pelo Sesc que acontece de 8 a 18 de setembro de 2016
Em sua 4ª edição, o Festival MIRADA  incorpora em sua programação  pela primeira vez ,a arte da performance,e o grande destaque é   Não Alimente os Animais- Jack Soul Revenge Girl , persona da performer Jaqueline Vasconcellos.

SESC SANTOS – 15/09 , 21h30
Rua Conselheiro Ribas, 136. Aparecida.

CADEIA VELHA – 16/09, 19h00
Rua Amador Bueno, s/nº. Centro.
Grátis
Duração: 60 minutos
Censura: 14 anos
Informações: sescsp.org.br/mirada

Com Jaqueline Vasconcellos A.KA Jack Soul Revenge Girl
Produção RODRIGO MUNHOZ
Fotografia: Camilla Loreta


'Morte Acidental de Um Anarquista' reestreia no Teatro Folha

|


Montagem com os atores Dan Stulbach e Henrique Stroeter faz sua primeira temporada aos finais de semana

A comédia “Morte Acidental de Um Anarquista”, que já foi apresentada em duas temporadas de sucesso em horário alternativo, volta ao palco agora aos finais de semana. A montagem do texto de Dario Fo, prêmio Nobel de Literatura em 1997 e um dos dramaturgos mais importantes da atualidade, será apresentada no Teatro Folha, de 30 de setembro a 18 de dezembro.

Um louco cuja doença é interpretar pessoas reais é detido por falsa identidade.  Na delegacia, se passa por um falso juiz na investigação do misterioso caso do anarquista. A polícia afirma que ele teria se jogado pela janela do quarto andar.  A imprensa e a população acreditam que foi jogado. O que teria acontecido realmente? O louco vai enganando um a um, assume várias identidades e, brincando com o que é ou não é real, desmonta o poder e acaba descobrindo a verdade de todos nós.

O autor Dario Fo partiu de um caso verídico, o “suicídio” de um anarquista em Milão em dezembro de 1969. Sua engenhosidade, sua capacidade de escrever diálogos cortantes, de criar tipos diversos dentro de uma mesma peça, representados por um mesmo ator, aliado a um profundo senso cômico, dão dimensão universal ao texto. É sua peça mais conhecida, montada no mundo inteiro. Recentemente em Londres, foi encenada com referências ao caso Jean Charles.

“É impressionante como Morte Acidental ainda é atual, 45 anos depois de escrita. É como se ele estivesse falando dos dias hoje, principalmente no Brasil. Em chave de farsa Dario Fo, nos brinda com um texto brilhante. O que fizemos foi tirar as referências que sófaziam sentido para os italianos e a realidade em que viviam nos anos setenta. A fábula, a história na nossa montagem está intacta. O próprio Fo a cada remontagem da peça fazia modificações.” diz Hugo Coelho, diretor da peça.

O personagem do Louco (Dan Stulbach) vê representar um juiz como ponto alto de sua "carreira", pois já se passou por médico cirurgião, psiquiatra, bispo e engenheiro naval, entre outros. Na delegacia, preso pelo Comissário (Marcelo Castro) encontra os responsáveis pela investigação, o Delegado (Henrique Stroeter) e o Secretário de Segurança (Riba Carlovich). Depois a imprensa aparece, através da Jornalista (Maira Chasseraux). Todos, menos o Louco, inspirados em personagens reais.

Henrique e Dan escolheram este texto para sua parceria cênica, motivados pela“diversão total e pela inteligência do Dario” como diz Dan e “pelo prazer de representar um clássico cômico popular e atual" como diz Henrique (que diz ter sido a montagem de Antônio Fagundes em 1985 a responsável pela sua escolha em ser ator. Dan não viu a montagem) ”é uma alegria total interpretar este personagem. um desafio diferente de tudo que já fiz”, diz Dan.

Baseado em fatos reais, a comédia mais famosa de Dario Fo, Prêmio Nobel de Literatura de 1997, diverte, esclarece, aprofunda e critica a vida e a nossa sociedade.

Dan Stulbach

É formado em Comunicação Social pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Sua estreia profissional foi protagonizando Peer Gynt, de Ibsen com direção de Roberto Lage em 1990.  Trabalhou com grandes nomes do teatro brasileiro como Paulo Autran com quem fez Visitando Mr Green de Jeff Baron, Marco Nanini e Naum Alves de Souza.  Entre as inúmeras peças destacam-se Novas Diretrizes em Tempos de Paz de Bosco Brasil espetáculo com o qual ganhou o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), Troféu Impressa e  Premio Shell de melhor ator. Recentemente atuou em Meu Deus! de Anat Gov junto com Irene Ravache e Direção de Elias Andreato, dirigiu A Toca do Coelho de David Lindsay-Abaire. Realizou e atuou junto com Danton Mello a peça 39 degraus de Patrick Barlow com direção de Alexandre Reinecke. É diretor artístico do Teatro Eva Hertz que se destaca pelo excelente nível cultural de sua programação abrigando montagens e artistas de relevância no cenário cultural de São Paulo. Na Televisão fez várias novelas de sucesso como Mulheres Apaixonadas de Manoel Carlos, trabalho que o projetou nacionalmente em 2003 ganhando os prêmios Troféu APCA e Troféu Imprensa de Melhor Ator. Trabalhou em Senhora do Destino e Fina Estampa de Aguinaldo Silva e, ainda, nas  minisséries Os Maias de Eça de Queiroz, Queridos Amigos e JK de Maria Adelaide Amaral entre outras. Fez um vilão cômico na série Som & Fúria com direção de Fernando Meirelles, todos trabalhos realizados para TV Globo. Ator e diretor de renome no Brasil é um dos mais importantes de sua geração.

Henrique Stroeter

Trabalha como ator há 30 anos. Tem formação acadêmica em jornalismo pela Faculdade Casper Líbero. Atualmente está no ar com o Quintal da Cultura produzido pela TV Cultura SP.
Em teatro fez: 39 degraus de Patrick Barlow com direção de Alexandre Reinecke; À meia noite um solo de sax na minha cabeça, texto e direção de Mário Bortolotto, e E o Vento Não Levou de De Ron Hutchinson direção de Roberto Lage. Com Grupo Parlapatões atuou e dirigiu o espetáculo Parapapá, circo musical infantil de Hugo Possolo (indicado como melhor diretor Prêmio Femsa 2010). Atuou em O Papa e a Bruxa de Dario Fo, e Vaca de Nariz Sutil de Campos de Carvalho adaptação e direção de Hugo Possolo (indicação melhor ator Prêmio Quem 2008), e no espetáculo As Nuvens de Aristófanes. Sob a direção de Alexandre Reinecke: O Santo e A Porca de Ariano Suassuna, Os Sete Gatinhos de Nelson Rodrigues e  Arsênico e Alfazema de Joseph Kesselring. Com o La Mínima, grupo de circo-teatro, fez Luna Park de Domingos Montagner. De Flávio de Souza atuou nas peças Filho de Artista, Chapeuzinho Adormecida no País das Maravilhas, Onde está o Nino? , Tíbio e Perôneo, e Natal Mágico do Castelo Rá Tim Bum. De Mário Bortolotto: Chapa Quente, Postcards de Atacama, Rolex, Fuck you Baby, Medusa de Rayban e Hotel Lancaster (indicação Melhor Ator Festival Americana 2004).
Na televisão participou de vários programas de sucesso na TV Cultura, entre eles: Rá Tim Bum, Ilha Rá Tim Bum, Castelo Rá Tim Bum (personagem Perônio) X-Tudo todos de Flávio de Souza na TV Bandeirantes fez a  novela Dance Dance Dance e  foi protagonista da Sitcom Guerra dos Pinto; na Rede Globo participou dos humorísticos: Os Normais, Retrato Falado e Copas de Mel.  No SBT fez a novela Carrossel.

Maíra Chasseraux

Formada pelo Teatro-Escola Célia Helena (2001) e bacharel em Comunicação e Artes do Corpo – PUC SP (2000 – 2005)
No teatro atuou nas peças: Um espetáculo sem patrocínio, autor e diretor Léo Lama; A meia hora de Abelardo, de Hugo Possolo, direção Henrique Stroeter; Romance de Vera de Sá, direção Márcia Abujamra; Brutal de Mário Bortolotto, direção Jairo Mattos; A frente fria que a chuva traz de Mário Bortolotto, direção Mário Bortolotto; Amor de improviso criação da Cia Elevador de Teatro Panorâmico, direção Marcelo Lazzarato; Os que têm hora marcada de Elias Canetti, direção Nelson Baskerville; A hora em que não sabíamos nada uns dos outros, de Peter Handke, direção Marcelo Lazzarato; A Ilha Desconhecida, de José Saramago, direção Marcelo Lazzarato; A Maratona Mundial de Dança, adaptação de Alexandre Matte, direção Marcelo Lazzarato; Uma peça por outra de Jean Tadieu, direção Marcelo Lazzarato.
Na TV fez participações em Lili, a ex, O negócio, Três Teresas e Retrato Falado.
No cinema trabalhou em O Palhaço, longa de Selton Melo; Augustas, longa de Francisco César Filho; A guerra de Arturo, curta de Júlio Taubkin; Onde andará Dulce Veiga?, longa de Guilherme de Almeida Prado.

Riba Carlovich

Encenou peças com o grupo Tapa: (de 1994 até 2003): Casa de Orates, de Arthur Azevedo; Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto; Rasto Atrás, de Jorge Andrade; Ivanov, de Anton Tchekov;Executivos, de Daniel Besse; Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues. Sob direção de Eduardo Tolentino de Araújo, encenou: Amor Por Anexins e O Oráculo, de Arthur Azevedo; Direção, Sandra Corveloni
Suas últimas peças foram: Álbum de Família, de Nelson Rodrigues, Direção: Alexandre Reinecke; O Prodígio do Mundo Ocidental, de John Singe, Direção: Ariela Goldman; O Estrangeiro, de Larry Shue, Direção: Alexandre Reinecke; Acorda Brasil, de Antonio Ermírio de Moraes, Direção: José Possi Neto; Toc Toc, de Laurent Bafie, Direção: Alexandre Reinecke; 12 Homens e Uma Sentença, de Reginald Rose, Direção: Eduardo Tolentino de Araújo; Anti Nelson Rodrigues, de Nelson Rodrigues, Direção: Eduardo Tolentino de Araújo; E na TV, seus últimos foram: Participação na novela Caminho da Índias, Rede Globo, de Glória Perez, Direção: Marcos Schetmann; Força Tarefa, Rede Globo, vários autores, Direção: José Alvarenga Junior

Sobre Hugo Coelho
Formado em filosofia é ator e diretor. Em 2015 completará 40 anos de profissão.  No teatro, recentemente, dirigiu (Selvagens) Homem de Olhos Tristes de Händl Klaus, as comédias Me Segura Senão eu Pulo de Luiz Carlos Cardoso e Hoje tem Mazzaropi de Mario Viana; Retratos de William Douglas Home, Os Jogadores, de Nikolai Gogol, a ópera Treemonisha de Scott Joplin, O Contrabaixo de Patrick Suskind, Meu Primo Walter de Pedro Haidar e Quem Casa quer Casa de Martins Penna. Foi assistente de direção na antológica montagem brasileira de Morte Acidental de um Anarquista de Dario Fó com direção de Antonio Abujamra e protagonizada por Antonio Fagundes. Na TV, dirigiu os programas Jornal do Estudante, Brasil Corpo e Alma e o Telecurso segundo grau na TV Globo, a novela Cortina de Vidro de Walcyr Carrasco no SBT e o programa de Entrevistas Terceiro Milênio na Rede Mulher e na Rede Vida.
Como ator atuou nos espetáculos Assim é (se lhe parece) de Luigi Pirandello direção de Marco Antonio Pâmio, O Terraço de Jean Claude Carrière com direção de Alexandre Reinecke, Motel Paradiso de Juca de Oliveira com direção de Roberto Lage e Machado de Assis esta Noite autoria e direção de José Antonio de Souza.  Na TV fez as novelas: Água na Boca na TV Bandeirantes e, no SBT, O Direito de Nascer, Cristal, Revelação e Amor e Revolução, além das séries Descolados na MTV e O Negócio na HBO.
É ganhador do premio Myriam Muniz com seu projeto de pesquisa Paixões Humanas, uma breve história do teatro ocidental.

Rodrigo Geribello

Formado em Administração de Empresas na FGV. Empreendedor e proprietário da Abre Aspas, empresa de explicação profissional. Acumula 30 anos de estudos em piano clássico e mais de 15 anos de experiência com música no teatro, compôs trilhas para publicidade e para peças de teatro.
Participou da peça “As Viúvas” com o Grupo Tapa fazendo música e sonoplastia ao vivo.
Músico e sonoplasta em espetáculos de improviso como Noite de Improviso (com Márcio Ballas) e Improvável (Barbixas).


FICHA TÉCNICA:

Texto: Dario Fo
Tradução: Roberta Barni
Dramaturgia e Direção: Hugo Coelho
Elenco: Dan Stulbach, Henrique Stroeter, Riba Carlovich, Maíra Chasseraux, Marcelo Castro e Rodrigo Bella Dona 
Música ao vivo: Rodrigo Geribello
Cenário: Marco Lima
Figurino: Fause Haten
Iluminação: Hugo Coelho
Assessoria de Imprensa: Daniela Bustos e Beth Gallo - Morente Forte
Assistente: Thais Peres
Projeto Gráfico: Vicka Suarez
Foto de Estúdio: Heloísa Bortz
Fotos de Cena: João Caldas Fº
Estagiário de Direção: Rafael De Bona
Administração: Magali Morente Lopes
Produção Executiva: Katia Placiano
Coordenação de Projetos: Egberto Simões
Realização: Quadrilha da Arte
Produtores Associados: Selma Morente, Célia Forte e Dan Stulbach


SERVIÇO – ”Morte Acidental de Um Anarquista”
Local: Teatro Folha
Estreia: 30 de setembro
Temporada: até 18 de dezembro
Apresentações: sexta-feira, 21h30; sábado, às 20h e 22h30; domingo, às 20h 
Ingresso: R$ 60,00 (setor 1) e  R$ 40,00 (setor 2) às sextas-feiras; R$ 70,00 (setor 1) e  R$ 50,00 (setor 2) aos sábados e domingos
Duração: 80 minutos
Classificação indicativa: 12 anos

*Valores referentes a ingressos inteiros. Meia-entrada disponível em todas as sessões e setores de acordo com a legislação.



TEATRO FOLHA

Shopping Pátio Higienópolis - Av. Higienópolis, 618 / Terraço / tel.: (11) 3823-2323 - Televendas: (11) / 3823 2423 / 3823 2737 / 3823 2323 Site: www.teatrofolha.com.br

Vendas por telefone e internet/ Capacidade: 305 lugares / Não aceita cheques / Aceita os cartões de crédito: todos da Mastercard, Redecard, Visa, Visa Electron e Amex / Estudantes e pessoas com 60 anos ou mais têm os descontos legais / Clube Folha 50% desconto / 50% de desconto para funcionários e clientes do Cartão Renner. Horário de funcionamento da bilheteria: de terça a quinta, das 15h às 21h; sexta, das 15h às 00h; sábado, das 12h às 00h; e domingo, das 12h às 19h / Acesso para cadeirantes / Ar-condicionado / Estacionamento do Shopping: R$ 14,00 (primeiras duas horas) / Venda de espetáculos para grupos e escolas: (11) 3104-4885 / 3113-3215 / 97628-4993 / Patrocínio do Teatro Folha: Folha de S.Paulo, CSN, Nova Chevrolet, Wickbold, Owens, Privalia, Teleperformance e Grupo Pro Security.

SOBRE A CONTEÚDO TEATRAL

O grupo empresarial paulista Conteúdo Teatral atua há mais de dez anos em duas vertentes: gestão de salas de espaços e produção de espetáculos. Como gestora é responsável pela operação do Teatro Folha, no Shopping Pátio Higienópolis, com direção artística de Isser Korik e direção comercial de Léo Steinbruch, programando espetáculos para temporada em regime de coprodução. No período de atuação a empresa soma mais de 2 milhões de espectadores.

Como produtora de espetáculos, viabilizou dezenas de peças, como “Gata Borralheira”, “O Grande Inimigo”, “Os Saltimbancos”, A Pequena Sereia”, Grandes Pequeninos”,  “Branca de Neve e os Sete Anões”, “A Cigarra e a Formiga”, “Cinderela” e “Chapeuzinho Vermelho” para as crianças. Para os adultos foram realizadas, entre outras montagens, “A Minha Primeira Vez”, “Os Sete Gatinhos”, “O Estrangeiro”, Senhoras e Senhores”, “O Dia que Raptaram o Papa”, “E o Vento Não Levou”, “Equus” a trilogia “Enquanto Isso...”, além de projetos de humor – como “Nunca Se Sábado...” e “IMPROVISORAMA” – Festival Nacional de Improvisação Teatral. Em parceria com Moeller e Botelho produziu os Musicais “Um Violinista no Telhado”, “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, “Nine – Um Musical Felliniano” e “Beatles num Céu de Diamantes”.


Foto: João Caldas

Dos palcos para a TV!

|


Nome forte no teatro musical Esdras de Lucia assume novos desafios na carreira
Esdras de Lúcia é multifacetado, e recebe esse título pelos inúmeros trabalhos que realiza ao mesmo tempo, seja como ator, cantor, compositor, dublador ou apresentador de TV. Recentemente brilhou no palco do musical “Mudança de Hábito” produção original da Broadway, que ficou em cartaz no teatro Renault em São Paulo.
O paulistano de raízes baianas, iniciou sua carreira artística aos 18 anos no musical "Rua 13 de maio s/n”, sob coordenação do diretor José Renato. O desejo de ser ator era algo constante e com apoio de seus pais, estudou canto,interpretação teatral e dança na Casa de Artes Operária com Frederico Silveira e Ana Taglianetti,dando início a uma carreira de sucesso.
Os primeiros trabalhos profissionais de destaque vieram na publicidade, que hoje já somam mais de 40 comerciais gravados. Esdras também integrou a banda de classic rock, Circus Experience.
Além de atuar em publicidades, outros trabalhos de grande destaque foram; Musical AIDA, de Elton Jonh e Tim Rice, documentário musical “ O Soar da Liberdade”, "Les Rois Faignants, com a Compagnie Transe Express, Arts de La Rue (França), sob direção de Gilles Rhode e Bighite Burdin, deu voz ao macaco “Tato”, personagem do seriado infantil “ Galera Animal, Rede Globo” , “Hair” de Charles Möeller e Claudio Botelho, ficando em cartaz nas temporadas do Rio de Janeiro e São Paulo, "Ary Barroso - do princípio ao fim",escrito,produzido e dirigido por Diogo Vilela, musical "O Fino no Samba”, dirigido pelo diretor baiano Kleber Borges Sobrinho.Participou também do longa metragem Amor em Sampa de Carlos Alberto Riccelli.Integrou o elenco do musical Rebouças - O engenheiro negro da liberdade sob direção de André Câmara (Diretor da novela das seis "Boggie Ogiee") que ficou em cartaz no Rio de Janeiro
Recentemente representou o Brasil reality show RIO BAR BRASIL da FOX, ganhando visibilidade internacional com sua personalidade marcante e carisma.
No dia 29 de Agosto, Esdras estará na tela da Band no programa X-Factor. Vamos aguardar para ver como foi sua participação.

Foto: Divulgação

'As Mona Lisas' sempre voltam...

|

Faz 13 anos que a comédia As Mona Lisas está em cartaz pelo Brasil e o público sempre quer mais! Volta, agora, dia 04 de setembro no Teatro Ruth Escobar, sala Dina Sfat,  para temporada até dia 27 de novembro.
Com texto de Wilson Coca e direção de Sebastião Apolônio, o público vai se divertir com a história de três “gays super divertidos”, Kaká (Eduardo Moreno), um cabeleireiro; Mark (Alexandre Luz), um bancário; e Haroldo (Roberto Taty), um figurinista de TV que dividem um apartamento onde tudo, mas tudo mesmo, pode acontecer....  Tem, ainda, a Luiza (Viviane Esteves), que se apaixona por Klaus(Márcio Marinelo), um rapaz que é cercado de cuidados pelos três gays.  
O tumulto se instala quando dona Ravena, mãe de Kaká, que desconhece a homossexualidade do filho, vai visitá-lo.
Ficha Técnica:
Texto: Wilson Coca; Direção: Sebastião Apolônio.
Músicas e letras: Wilson Coca; Cenário: Paulo Rollo; Som e luz: Sally Crow.

As Mona Lisas 
Todos os domingos, a partir de 04 de setembro, às 19h30
Teatro Ruth Escobar – Sala Dina Sfat, 390 lugares.
Rua dos Ingleses, 209 – Bela Vista  
Bilheteria de quinta a domingo após 14h.
Tel.: (11) 3289-2358
Preço: R$60,00
Serviço de Valet
Ar condicionado
Acesso para portadores de deficiência
Recomendado para maiores de 14 anos


Foto: Divulgação

Boteco da Marrom: Alcione e convidados no Ginástico Português da Barra

27 agosto 2016 |


O "Boteco da Marrom" é uma nova série de shows que será apresentada pela cantora Alcione, com direito aconvidados muito especiais, todas as segundas, a partir do dia 05 de setembro, no Clube Ginástico Português da Barra da Tijuca. A abertura da casa será às 20 horas com a sambista Janaína Reis e Banda,  e os espetáculos, com as atrações principais,  terão início às  22h. No dia 05/9, o convidado de Alcione é o cantor Ferrugem e, nas segundas posteriores, os participantes  já confirmados são: Mumuzinho (12/9), Preta Gil (19/9), Mart`nália (26/9), Sandra de Sá( 03/10) e Xande de Pilares (10/10).  

Além dos hits inesquecíveis de sua carreira,  Alcione também irá interpretar alguns dos boleros que irá gravar em seu próximo dvd, dia 17 de setembro, na "Grande Sala" da Cidade das Artes.   Por falar em gravação, a intérprete também contará, no registro do dvd "Boleros" com as participações de Elisa Lucinda e da cantora e sobrinha Sylvia Nazareth.  Mas outras confirmações estão sendo esperadas. O show está marcado para as 21h.  

Boteco da Marrom 
Data: Todas as segundas-feiras, a partir de 05 de Setembro.
Local: Clube Ginástico Português (Av. Prefeito Dulcídio Cardoso, 200 | Barra da Tijuca | RJ)
Atrações: Janaína Reis e Banda + Alcione e Convidados Horário: Abertura da casa: 20h - Show - 22h Capacidade da casa: 800 lugares - Classificação etária- 18 anos 


Convidados confirmados
  
05/Setembro: Ferrugem
12/Setembro - Mumuzinho
19/Setembro: Preta Gil
26/Setembro - Mart'nália
03/Outubro: Sandra de Sá
10/Outubro: Xande de Pilares

CD/DVD ALCIONE BOLEROS  

Data: 17 de Setembro de 2016 - 21 horas
Local: Grande Sala - Cidade das Artes
Participações: Elisa Lucinda e Sylvia Nazareth 

Foto: Marcos Hermes


Evento é gratuito e acontece no SENAI Niterói, de terça a quinta-feira da próxima semana

O SENAI Niterói realiza, na próxima semana, nos dias 30, 31/08 e 01/09, atividades gratuitas voltadas para o universo da indústria e do mercado de trabalho. A Mostra SENAI de Projetos Integradores vai reunir empresários, estudantes e comunidade em geral, para participar de exposições e palestras que destacam a importância da formação e qualificação de profissionais para a indústria.

As palestras terão temas variados e abordarão assuntos como noções de Segurança na Construção Civil (NR-18), técnicas para uma boa apresentação na hora da entrevista, retomada da Construção Naval no Brasil, noções de Soldagem, entre outros.

Na exposição será apresentado os trabalhos desenvolvidos para a empresa Brasil Amarras durante o programa #MandaProSenai – que une empresas e estudantes na busca de soluções para a indústria metalmecânica, com exposição de protótipos capazes de automatizar processos, otimizar recursos, tornar o trabalho mais produtivo e reduzir custos.

As atividades, todas gratuitas, vão ocorrer entre 9h e 19h, na unidade do SENAI Niterói, na Rua General Castrioto, 460, no Barreto. A Mostra SENAI de Projetos Integradores ocorrerá simultaneamente em todos as unidades do SENAI no Estado do Rio. A programação completa e as inscrições para as palestras podem ser obtidas pelo site www.cursosenairio.com.br/mostrasenai.




'Jogo Aberto' permanece em cartaz até 25 de setembro no Teatro Folha

26 agosto 2016 |


Sucesso em Nova Iorque e Los Angeles, “Jogo Aberto” diverte com humor inteligente

Três casais se reúnem para mais um jantar entre amigos e a noite garante muitas surpresas, segredos e emoções na comédia “Jogo Aberto”, de Jeff Gould, traduzida e dirigida por Isser Korik. A temporada foi prorrogada até 25 de setembro no Teatro Folha.

A versão brasileira da comédia “Jogo Aberto” (It’s Just Sex) tem no elenco os atores André Bankoff, Samara Felippo, Natallia Rodrigues, Eduardo Leão, Pedro Henrique Moutinho e Nina Morena. Na trama, o que começa como um simples encontro entre amigos, logo se transforma num perigoso jogo de sedução, em que os personagens confessam intimidades e acabam vivendo experiências que vão afetar a ‘estabilidade’ dos casais. Num “Jogo da Verdade Alcoólico”, eles confessam desejos e sentimentos íntimos e  acabam discutindo sobre valores como honestidade e monogamia. O resultado tem efeito cômico, romântico e ao mesmo tempo provocativo.

O diretor Isser Korik comenta sobre a escolha do texto: “Sempre gostei de comédias de situações, de textos em que a força dos acontecimentos é maior que a dos diálogos. Achei o tema muito pertinente e bem tratado. São questões que estão na vida de todos aqueles que vivem um relacionamento de longa duração. Os personagens são muito bem construídos e não há como o público não se identificar com algum deles”.

O ator André Bankoff faz o personagem Paulo, um executivo de finanças que é flagrado numa traição conjugal pela esposa Evelyn, personagem de Nina Morena. Júlia, interpretada por Samara Felippo, é uma massagista sexy que resiste aos avanços sexuais do insaciável marido Milton, personagem de Eduardo Leão. Natallia Rodrigues vive a advogada Lilian, uma mulher controladora, casada com o tenso André, um profissional da informática, personagem de Pedro Henrique Moutinho.

O encontro entre as personagens acontece na casa de Paulo e Evelyn, logo após a mulher flagrar Paulo com outra mulher. O jantar, cujo pretexto era comemorar a liberdade alcançada com a viagem dos filhos para um acampamento, acaba se tornando o momento em que todos revelam as angústias de seus casamentos. Eles tentam esconder sentimentos em conversas descontraídas, mas as altas doses de álcool liberam fantasias e segredos inconfessáveis. Quando a “mágica” desaparece os três casais precisam encarar o resultado de suas ações, provocando uma reflexão sobre o amor e o compromisso conjugal.

Em todos os lugares onde foi encenada, a peça recebeu ótimas críticas e foi considerada ruidosamente engraçada, provocante, perspicaz, tocante e, finalmente, edificante. Devido ao seu tema universal, as plateias se identificam com as situações da peça ao verem a si mesmas em cada um dos personagens e casais.
Isser Korik diz que para alcançar o resultado cômico, concentra a atenção em todas as nuances oferecidas pelo texto e no trabalho dos atores. “É uma comédia que depende muito da química dos atores entre si e de um ritmo preciso. É esse resultado que buscamos para garantir o efeito cômico”, diz o diretor.

SOBRE O AUTOR
“Jogo Aberto” (It´s Just Sex) é a segunda peça escrita por Jeff Gould, que já teve várias produções bem sucedidas em Los Angeles, com temporadas de longa duração, e versões  em Denver (Colorado), Ontário (Canadá) e Atenas (Grécia). A sua primeira peça “Troubled Waters” também foi bem recebida pela crítica e teve uma temporada de muito sucesso em Studio City, Califórnia.

Sua mais recente comédia, “Existe Sexo Após O Casamento?” (Is There Sex After Marriage?) estreou em Los Angeles para uma temporada de apenas oito semanas, em março de 2014, e acabou sendo prorrogada por três vezes, ficando sete meses em cartaz.
Antes de escrever suas obras teatrais e de realizar produções, Jeff teve vários artigos publicados na Card Player Magazine, baseado em sua longa carreira como um jogador de pôquer profissional, e atuou como ator em diversas peças. Ele diz que adora escrever sobre o sexo e casamento, duas coisas em que ele, algum dia, espera ser bom.

SOBRE O DIRETOR

Diretor, ator, produtor, tradutor e dramaturgo, Isser Korik coleciona trabalhos marcantes como comediante em quase 30 anos de carreira, como  “Vacalhau & Binho”, de Zé Fidélis, que permaneceu oito anos em cartaz; “O Dia que Raptaram o Papa”, de João Bethencourt; e, recentemente, “E  o Vento não Levou”, de Ron Hutchinson, e “Toda Donzela Tem um Pai que é uma Fera”, de Gláucio Gill. Como diretor se destaca na comédia.

Concebeu “Nunca se Sábado...”, apresentado por quatro temporadas sob sua direção-geral, que marcou a cena paulistana.

Dirigiu o sucesso “A Minha Primeira Vez”, de Ken Davenport; a trilogia cômica de Alan Ayckbourn “Enquanto Isso...”; “O Mala”, de Larry Shue; o projeto “Te Amo, São Paulo”, que reuniu grandes nomes da dramaturgia paulista; além dos infantis “A Pequena Sereia”, de Fábio Brandi Torres; “Grandes Pequeninos”, de Jair Oliveira; “Cinderela”, “O Grande Inimigo” e “Ele é Fogo!”, de sua autoria, tendo recebido por esse último o Prêmio APCA. É diretor artístico da produtora Conteúdo Teatral e do Teatro Folha.

SOBRE O ELENCO
André Bankoff - Desde 2005, quando fez “Mad Maria” na Rede Globo, é presença constante em trabalhos televisivos. Na mesma emissora também atuou em “Bang Bang”, “Morde & Assopra”, seriado “Louco Por Elas” e “Saramandaia”. Na Rede Record atuou em “Bicho do Mato”, “Amor e Intrigas” e “Poder Paralelo”. Também trabalhou na série “O Negócio”, da HBO, e “Tempero Secreto”, do Canal GNT.
No cinema atuou nos filmes “Do Lado de Fora”, de Alexandre Carvalho; “Tais & Taiane”, de Augusto Sevá e Guilherme Almeida Prado. Também trabalhou nas peças “Mulheres Alteradas”, “Não Existe Mulher Difícil” e “A Reação”.
Samara Felippo – Estreou na novela “Anjo Mau”, em 1997, na Rede Globo. Depois atuou em “Malhação”, “Meu Bem Querer”, “Suave Veneno”, “O Clone”, “A Casa das Sete Mulheres”, “Chocolate com Pimenta”, “Da Cor do Pecado”, “América”, “JK”, “Dercy de Verdade”, “José do Egito” e “Os Dez Mandamentos”, entre outros trabalhos televisivos.
No teatro trabalhou em 2012 na montagem do espetáculo “Mulheres Alteradas”, de Andrea Maltaroli. No ano seguinte fez parte do elenco da peça “Orgulhosa Demais, Frágil Demais”, onde deu vida a Marilyn Monroe, com direção de Sandra Pera. Em 2016 participou da releitura do clássico “Otelo”, montagem com a direção de Debora Dubois.

Natallia Rodrigues - Aos quinze anos de idade começou a estudar no Teatro Escola Célia Helena. Também estudou na Escola de Arte Dramática (EAD) e formou-se em Publicidade pela Faap. Aos 21 anos conseguiu seu primeiro papel na novela “Desejos de Mulher”, da Rede Globo. Seu trabalho seguinte foi seriado “Malhação”. Em 2005 mudou-se para a Rede Record e atuou nas novelas “Essas Mulheres”, “Luz do Sol”, “Chamas da Vida” e no seriado “Alta Estação”.
De volta à TV Globo em 2012, trabalhou nas telenovelas “Insensato Coração”, “Gabriela”, “Amor à Vida” e “Verdades Secretas”.

No teatro atuou nas peças “Dores de Amores”, “Vamos?”, “O Divórcio”, “Caros Ouvintes” e acaba de estrear na peça “Sobre Ratos e Homens”.
Eduardo  Leão - Fez teatro amador no período de 1990 a 1993. Cursou ECA-USP e Núcleo de Pesquisas Teatrais do TUCA/PUC-SP de 1993 a 1996. Após seu período de formação, trabalhou com os diretores Antônio Abujamra, Antunes Filho, Isser Korik, Roberto Lage, Zé Henrique de Paula, Alexandre Reinecke, Alexandra Golik, Otávio Martins, Pedro Garrafa, William Pereira e Alonso Barros.
Na TV participou do programa “Amigos e Amigos”, da Rede Globo, e “Abusando”, no Canal Brasil; No cinema, atuou no curta-metragem “Ocos”, direção de Pedro Garrafa, e no longa-metragem “Um Namorado Para a Minha Mulher”, direção de Julia Rezende. O ator também trabalhou em diversas campanhas publicitárias.

Pedro Henrique Moutinho - Formado pelo Teatro-Escola Célia Helena, o ator já atuou em mais de vinte peças profissionais. Estreou no teatro profissional no ano 2000 no espetáculo “Rei Lear”, protagonizado por Raul Cortez. Com a direção de Nelson Baskerville atuou em “Os Que Tem a Hora Marcada”, de Elias Canetti. Atuou em três peças de Sergio Roveri: “O Encontro das Águas”, dirigido por Alberto Guzik; “Eclipse”, dirigido por Fábio Ock; e “Opus 12 para Vozes Humanas”,  dirigido por José Roberto Jardim.

Em cinco anos junto ao diretor Gabriel Villela atuou nos espetáculos “Salmo 91”, “Calígula”, “Vestido de Noiva” e “Crônica da Casa Assassinada”. Também trabalhou nas montagens “Tristão e Isolda”, de Vladmir Capella; “Divórcio!”, de Franz Kepler e direção de Otávio Martins; “Terra de Ninguém”, de Harold Pinter e direção de Roberto Alvim.

No cinema atuou em “O Signo da Cidade”, de Carlos Alberto Ricceli, e em “Meu amigo Hindu”, de Hector Babenco. Na televisão fez participação no humorístico “#partiushopping”, com Tom Cavalcante; na série “O Negócio”,  da HBO; e nas novelas “Carrossel” e “Chiquititas”, do SBT.
Nina Morena - Nina Morena, filha de Marília Pêra e Nelson Motta, é atriz desde os oito anos de idade, quando estreou na peça "Elas por Ela" com sua mãe, em 1988. Formou-se atriz em Nova York pelo Lee Strasberg Theater Institute em 2000. Na mesma cidade participou do The Hampton Shakespeare Theater Festival com "A Tempestade”. Também trabalhou em Portugal com a peça “Aonde está você Agora?”.
No Rio de Janeiro participou das peças “ A filha da...”; “A Incrível Confeitaria do Sr. Pellica”, "Terror", “A Arca de Noé- Vinícius para Crianças” e “Aida- o musical.”

Na televisão fez “A Grande Família”, ”Por Toda a Minha Vida-Frenéticas", “Um Só Coração”, “Páginas da Vida”, todos os trabalhos na rede Globo. No Multishow protagonizou a série “Quase Anônimos”, como a personagem Malu, e participou da série "Bicicleta e Melancia."

No cinema, protagonizou “Um Romance de Geração” e participou dos longas-metragens “Mulheres do Brasil”, de Malu de Martino, e “MulheresSexoVerdadeMentiras", de Euclydes Marinho.

Atualmente faz parte do elenco de “Cúmplices de um Resgate” no SBT.

FICHA TÉCNICA
Dramaturgia - Jeff Gould
Elenco – André Bankoff, Samara Felippo, Natallia Rodrigues, Eduardo Leão, Nina Morena, Pedro Henrique Moutinho e Elisa Telles.
Cenografia - Paula de Paoli
Assistente de Cenografia - Clau Carmo
Cenotécnico - Wagner José de Almeida
Serralheria - José da Hora
Figurinos - Luciano Ferrari
Produção de Figurinos - Elen Zamith
Costureira - Maria de Lourdes Oliveira
Trilha Sonora – Jair Oliveira
Criação gráfica - Agência  LAB 212
Fotografia - João Caldas
Assessoria Internacional - Claudio Erlichman
Equipe Técnica -  Jardim Cabine
Coordenação de Produção - Isabel Gomez
Assistente de Produção - Felipe Costa
Estagiários - Gustavo  Thompon e Pedro Pó
Administração - Isabel Gomez e Felipe Costa
Consultoria em atuação – Márcio Mehiel
Assistentes de Direção - Thiago Ledier e Mariana São João                         
Assessoria Internacional - Claudio Erlichman
Tradução, Iluminação e Direção - Isser Korik
Realização - RDP Marketing Cultural / Conteúdo Teatral

”Jogo Aberto”
Local: Teatro Folha
Estreia: 06 de maio
Temporada: até 25 de setembro
Apresentações: sexta-feira, 21h30; sábado, às 20h e 22h; domingo; às 20h.
Ingresso: R$ 30,00 (setor 2) e R$50,00 (setor 1) às sextas-feiras e domingos; R$50,00 aos sábados (setor único)
Duração: 90 minutos
Classificação etária: 14 anos

*Valores referentes a ingressos inteiros. Meia-entrada disponível em todas as sessões e setores de acordo com a legislação. 
TEATRO FOLHA
Shopping Pátio Higienópolis - Av. Higienópolis, 618 / Terraço / tel.: (11) 3823-2323 - Televendas: (11) / 3823 2423 / 3823 2737 / 3823 2323 Site: www.teatrofolha.com.br
Vendas por telefone e internet/ Capacidade: 305 lugares / Não aceita cheques / Aceita os cartões de crédito: todos da Mastercard, Redecard, Visa, Visa Electron e Amex / Estudantes e pessoas com 60 anos ou mais têm os descontos legais / Clube Folha 50% desconto / 50% de desconto para funcionários e clientes do Cartão Renner. Horário de funcionamento da bilheteria: de terça a quinta, das 15h às 21h; sexta, das 15h às 00h; sábado, das 12h às 00h; e domingo, das 12h às 19h / Acesso para cadeirantes / Ar-condicionado / Estacionamento do Shopping: R$ 14,00 (primeiras duas horas) / Venda de espetáculos para grupos e escolas: (11) 3104-4885 / 3113-3215 / 97628-4993 / Patrocínio do Teatro Folha: Folha de S.Paulo, CSN, Nova Chevrolet, Wickbold, Owens, Teleperformance, Privalia e Grupo Pro Security. Patrocinador principal do espetáculo: Lojas Renner. Apoiador do espetáculo: Hotel George V.
SOBRE A CONTEÚDO TEATRAL
O grupo empresarial paulista Conteúdo Teatral atua há mais de dez anos em duas vertentes: gestão de salas de espaços e produção de espetáculos. Como gestora é responsável pela operação do Teatro Folha, no Shopping Pátio Higienópolis, com direção artística de Isser Korik e direção comercial de Léo Steinbruch, programando espetáculos para temporada em regime de coprodução. No período de atuação a empresa soma mais de 2 milhões de espectadores.
Como produtora de espetáculos, viabilizou dezenas de peças, como “Gata Borralheira”, “O Grande Inimigo”, “Os Saltimbancos”, A Pequena Sereia”, Grandes Pequeninos”,  “Branca de Neve e os Sete Anões”, “A Cigarra e a Formiga”, “Cinderela” e “Chapeuzinho Vermelho” para as crianças. Para os adultos foram realizadas, entre outras montagens, “A Minha Primeira Vez”, “Os Sete Gatinhos”, “O Estrangeiro”, Senhoras e Senhores”, “O Dia que Raptaram o Papa”, “E o Vento Não Levou”, “Equus” a trilogia “Enquanto Isso...”, além de projetos de humor – como “Nunca Se Sábado...” e “IMPROVISORAMA” – Festival Nacional de Improvisação Teatral. Em parceria com Moeller e Botelho produziu os Musicais “Um Violinista no Telhado”, “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, “Nine – Um Musical Felliniano” e “Beatles num Céu de Diamantes”.

Foto: João Caldas