Comédia 'Coração Safado' no Teatro Santo Agostinho, em São Paulo

21 setembro 2018 |



Com texto de Ronaldo Ciambroni e direção de Kaká de Lyma, Coração Safado  é uma comédia de situação que entrelaça os personagens a partir de um transplante cardíaco. Está em cartaz todos os sábados, às 21 horas, no Teatro Santo Agostinho, até dia 03 de novembro.
Após sofrer infarto, Safira recebe a doação do coração de Danilo, um conquistador barato, que morreu de congestão com a amante na cama de um motel.
A partir daí, tem início uma série de situações e fatos inusitados e hilários entre os personagens (doador, transplantado, esposa e amante) e a confusão estará armada!
É diversão garantida ou seu coração de volta!
Elenco: Kaká de Lyma, Kátia Roberta, Rogério Moretto e Kamila Bielawski. 

Teatro Santo Agostinho
Rua Apeninos, 118 – Liberdade – Telefone: (11) 3209-4858
Capacidade: 690 pessoas
Sábados 21:00hrs
R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia).
Temporada: até 03.de novembro
Duração: 90 minutos
Classificação: 12 anos.

Foto: Divulgação

Restitui

15 setembro 2018 |



Deus, poderoso, grande rei
Minha vida está em tuas mãos
Teu é o poder de refazer
De devolver o que perdi
Eu vou profetizar, a espera acabou!
É hora de viver meu milagre

Não haverá mais lágrimas
Só maravilha e provisão
Eu cantarei o som que vem do céu
Ressurreição eu viverei

Restitui
Tudo aquilo que foi consumido pela dor
Traz de volta a alegria dos meus sonhos
Aba pai, minha salvação.

Restitui
Não importa minha luta, eu confio em ti
Deus do impossível, Deus da minha vida
Sim, tu és fiel, e jamais me frustrará

Restitui a minha vida, tu és o Deus poderoso Deus
Restitui a minha casa, tu és o Deus poderoso Deus
Restitui minha história, tu és o Deus poderoso Deus
Restitui os meus sonhos, tu és o Deus poderoso Deus
Tu és o Deus poderoso grande Rei

*Artista: Renascer Praise
*Foto: Internet



Adaptação do conto clássico traz muita diversão e suspense

A história dos Três Porquinhos não acabou e continua na peça “Os Três Porquinhos – O Retorno do Lobo Mau”. A peça mostra o Lobo Mau reinventando seus planos para conseguir entrar na casinha de tijolos com a ajuda de sua mamãe loba. O espetáculo reestreia dia 06 de outubro e fica em cartaz até 16 de dezembro, aos sábados e domingos, às 16h.

O texto  divertido e criativo, prende a atenção das crianças do começo ao fim do espetáculo, tanto nos momentos de suspense, como na abordagem de questões como o bullying e o respeito às diferenças, sempre de forma sutil. “Os porquinhos tentam compreender as atitudes do Lobo. Ele revela que na infância, na escola, sofria  bullying e que não tinha amigos. Os porquinhos, unidos, falam sobre suas diferenças e a necessidade do respeito entre todos”, comenta o diretor Leandro Mariz.

Na versão do espetáculo, há momentos interativos em que crianças e adultos participam ativamente em cenas na plateia. “Num destes momentos de interação, uma das crianças da plateia é convidada a se disfarçar de Lobo Mau”, revela o diretor.

SOBRE O AUTOR  E DIRETOR

Leandro Mariz é ator, diretor e produtor cultural pernambucano. Iniciou suas atividades em 1991 na peça “Pluft, o Fantasminha” de Maria Clara Machado, com sucesso de crítica no teatro pernambucano; Atou na peça  “As Bondosas”, de Ueliton Rocon,  Direção de Tom Pires. 
Dirigiu “O Coronel de Macambira”, texto de Joaquim Cardoso. Também é autor e diretor das peças para  crianças  “Pinóquio”; “Branca de Neve” e “A Rainha da Neve” .

SOBRE O ELENCO

Edson Thiago - Formado pela Escola Livre de Teatro (ELT) em 2008 e Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (ECA/EAD/USP) em 2014. Como clown, realiza trabalhos desde 2007, de humanização hospitalar e intervenção cênica abordando temas educacionais com a arte do humor. É ator criador do espetáculo “Na Granja” com orientação de Luiz Fernando Marque, vencedor do 5º Festival de Teatro Universitário do Rio de Janeiro, e dando início a criação da Amarelo Cia. de Teatro em 2015. No grupo “Folias D’Arte” trabalhou em 2008 e 2009 como ator na montagem “Querô - uma reportagem maldita” dirigida por Marco Antonio Rodrigues. Participou de diversos outros espetáculos, trabalhando com diretores Dagoberto Feliz, , Iacov Hillel, Isabel Setti, Claudia Shapira, Celso Frateschi, Bete Dorgam, e outros.

Ferruccio Cornachia - estudou na escola Macunaíma. Em 2016 participou da sua primeira peça profissional, “Pra Inglês Ver”, no Teatro Folha. No mesmo ano fez duas temporadas com a peça “Proibido Amar”.

Em 2017 ficou em cartaz no Teatro Porto Seguro com a peça “Branca de Neve ao Som dos Beatles”. Atualmente segue em temporada com as peças “Branca de Neve ao Som dos Beatles”, “Os Três Porquinhos -  O Retorno do Lobo Mau” e “Histórias de Chuva”.

Charlie Larroca - começou no teatro +Jovem em 2008, onde trabalhou em diversas montagens para público infantil e adulto. Em 2014 ingressou no curso técnico de arte dramática no Senac. Atualmente dedica-se as temporadas simultâneas de “Branca de Neve ao Som dos Beatles” e “Os Três Porquinhos - O Retorno do Lobo Mau”. 

FICHA TÉCNICA
Texto e direção: Leandro Mariz
Elenco: Edson Thiago, Charlie Larroca, Ferruccio Cornachia e Leandro Mariz.
Produção: Tiago Higa

Duração: 50 minutos
Classificação indicativa: 2 anos

“OS TRÊS PORQUINHOS – O RETORNO DO LOBO MAU”
Local: Teatro Folha
Reestreia: 06 de outubro de 2018
Temporada: até 16 de dezembro. Sessões extras dias 12/10; 02, 15, 16, 19 e 20/11.
Apresentações: sábados, domingos e feriados, às 16h
Ingresso: R$ 40,00 (setor único) *


*Valor referente ao ingresso inteiro. Meia-entrada disponível em todas as sessões e setores de acordo com a legislação.

TEATRO FOLHA

Shopping Pátio Higienópolis - Av. Higienópolis, 618 / Terraço / tel.: (11) 3823-2323 - Televendas: (11) / 3823 2423 / 3823 2737 / 3823 2323 Site:www.teatrofolha.com.br

Vendas por telefone e internet/ Capacidade: 305 lugares / Não aceita cheques / Aceita os cartões de crédito: todos da Mastercard, Redecard, Visa, Visa Electron e Amex / Estudantes e pessoas com 60 anos ou mais têm os descontos legais / Clube Folha 50% desconto / 50% de desconto para funcionários e clientes do Cartão Renner. Horário de funcionamento da bilheteria: quarta e quinta, das 15h às 21h; sexta, das 15h às 21h30; sábado, das 12h às 22h; e domingo, das 12h às 20h / Acesso para cadeirantes / Ar-condicionado / Estacionamento do Shopping: R$ 14,00 (primeiras duas horas) / Venda de espetáculos para grupos e escolas: (11) (11) 3661-5896 / 97628-4993 / Patrocínio do Teatro Folha: Folha de S.Paulo, Owens-Illinois,  EMS, Bain & Company, Grupo Pro Security, Previsul, Brasforma, NR Acampamentos, Nova Chevrolet e Andritz.

SOBRE A CONTEÚDO TEATRAL

O grupo empresarial paulista Conteúdo Teatral atua há mais de dezessete anos em duas vertentes: gestão de salas de espaços e produção de espetáculos. Como gestora é responsável pela operação do Teatro Folha, no Shopping Pátio Higienópolis, com direção artística de Isser Korik, programando espetáculos para temporadas em regime de coprodução. No período de atuação a empresa soma mais de 2,5 milhões de espectadores.

Como produtora de espetáculos, viabilizou dezenas de peças, como “Gata Borralheira”, “O Grande Inimigo”, “Os Saltimbancos”, A Pequena Sereia”,“Grandes Pequeninos”,  “Branca de Neve e os Sete Anões”, “A Cigarra e a Formiga”, “Cinderela” “Chapeuzinho Vermelho” e “Mogli” para as crianças. Para os adultos foram realizadas, entre outras montagens, “A Minha Primeira Vez”, “Os Sete Gatinhos”, “O Estrangeiro”, “O Dia que Raptaram o Papa”, “Equus” a trilogia “Enquanto Isso...”, “Dez Encontros”, “Jogo Aberto”, “O Empréstimo” e “Que Tal Nós Dois?”, além de projetos de humor – como “Nunca Se Sábado...” e “IMPROVISORAMA” – Festival Nacional de Improvisação Teatral. Em parceria com Moeller e Botelho produziu os Musicais “Um Violinista no Telhado”, “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, “Nine – Um Musical Felliniano” e “Beatles num Céu de Diamantes”.

Foto: Patrícia Lima



TRADUZINDO O SOFRIMENTO

13 setembro 2018 |



Triste é sentar à beira do caminho e observar certas pessoas que passam. Em específico, aquelas que trazem uma aparência de sofrimento chamam mais minha atenção. Seus semblantes refletem tanta angústia que fica difícil traduzir em palavras os olhares que se perdem na estrada, vagam de um lado para o outro como quem busca esperança na certeza de que não a encontrará. Como ultimato, aceitam o sofrimento e fazem dele uma pousada.

Está andando? Respirando? Enxergando? Ouvindo? Falando? Então, há vida. Se pulsa um coração pode haver determinação. A partir dela é possível mudar o curso de uma história e não só cogitar um final feliz, como garantir um futuro de certezas, conquistas inimaginadas e, acima de tudo, ocupar um pódio singular, preparado para si. Consequência da vida.

Ao plantar sofrimento vou colher enfermidades que não estão em minha genética, mas adquiri pela tristeza que me entreguei. Por que essas pessoas não pensam nisso? Por que preferem se entregar ao fel?

Traduzindo o sofrimento de forma antagônica, tem-se a alegria, a solução, a restauração e a felicidade interior plena. O que seria melhor trazer como emblema?

Ei, pessoas que seguem na estrada do sofrimento! Respirem, a resposta milionária pulsa dentro do peito de quem está vivo. Embora aparentem mortos estão mais despertos do que muitos que demonstram uma alegria falsa e uma existência de sorrisos que gostariam de possuir, porém, plagiam.

Viva! A vida só te pede isso. 

Foto: Jornal "Poiésis" de Araruama (RJ)



Os ingressos serão distribuídos gratuitamente antes das sessões

“Script – Um longa-metragem improvisado” é o segundo espetáculo da Mostra Espontânea que acontece no Teatro dos Arcos. Com direção de Ian Soffredini, o espetáculo de improviso faz referências à estética cinematográfica e será apresentado de 28 de setembro a 02 de novembro, incluindo sessões no Festival Satyrianas, com entrada grátis.

Ian Soffredini conta que o espetáculo “mimetiza os efeitos do cinema utilizando-se dos recursos da construção cênica teatral”. Close, enquadramento, movimento de câmeras e outros recursos da linguagem cinematográfica são sugeridos nas movimentações e posicionamento dos atores em cena. É teatro de improviso que brinca com a narrativa do cinema.

Em cena um personagem inicia o jogo de improviso: é o Roteirista, que descreve o que o público verá na “tela do cinema”: onde acontece a cena, quem são os personagens da história, quando acontece a ação. Com base nestas informações sugeridas pelo Roteirista, os improvisadores desenvolvem as cenas.

Neste jogo de improviso, a participação da plateia é fundamental. Logo na recepção, o público é convidado a inventar e escrever num papel um título de filme. A plateia também sugere três lugares onde podem acontecer as situações dramáticas. Cabe ao Roteirista usar as sugestões do público e interferir no improviso.

As cenas e personagens em cada apresentação são inesperadas para o público e para os próprios atores, assim como o gênero a ser representado, que pode variar entre drama, horror e ficção científica, dependendo de como os estímulos dados pela plateia inspirem os atores. “A transposição da estética cinematográfica para o espaço do teatro improvisado que não possui nem de longe os mesmos recursos técnicos do cinema tem grandes chances de apresentar resultados cômicos”, comenta o diretor Ian Soffredini.

Nesta busca pela estética cinematográfica, a iluminação de Diego Rocha é um recurso decisivo. Diego é um dos mais experientes iluminadores de espetáculos de improvisação no País. Em “Script - Um longa-metragem improvisado”, o iluminador trabalha com recortes bem delineados para criar no teatro a ilusão do cinema.

O diretor musical Pedro Rabello, que é Mestre em Composição para Cinema e TV pela Kingston University London, criará trilhas sonoras ao vivo a cada sessão. Na mesma sintonia de improvisação do elenco, ele pode criar músicas que evidenciam e aprofundam propostas trazidas pelos atores como pode oferecer contrapontos que interferem na construção dramatúrgica do espetáculo.

Para alcançar o estado de prontidão necessário para o espetáculo, os improvisadores praticaram a técnica de improvisação com preparação comandada pelo colombiano Gustavo Miranda, fundador da Cia. Acción Impro e um dos mais importantes pesquisadores desta linguagem na América Latina.

A preparação corporal do elenco foi feita por João Paulo Gomes, professor de Contato Improvisação, com foco em educação somática. Ele estimulou os atores a desenvolver a intimidade necessária para a criação no improviso e expandir o repertório de representação corporal.

SOBRE A MOSTRA ESPONTÂNEA

O projeto é realizado para contribuir com a pesquisa de Improvisação Brasileira e para estimular novas criações. Improvisadores experientes se reúnem para aprofundar os estudos dos mais relevantes métodos de improvisação do cenário mundial na atualidade.

A Mostra Espontânea iniciou com o espetáculo “Haroldo”. “Script” é o segundo espetáculo do projeto. O terceiro trabalho será o espetáculo “Sigo de Volta”, que promoverá a interação com usuários do Instagram.

Todas as apresentações serão gravadas e o conteúdo disponibilizado no canal Teatro dos Arcos no Youtube.

Mais informações sobre a Mostra Espontânea estão nas redes sociais:

FICHA TÉCNICA

Direção: Ian Soffredini
Elenco: Adriano Castanheira, Aline Ewald, Daniel Obregon, Ian Soffredini, Maria Eugenia Portolano,  Manuela Origuella, Priscila Muniz
Direção Musical e Trilha Sonora Original: Pedro Rabello
Cenografia e Figurino: Priscila Muniz
Desenho e Operação de Luz: Diego Rocha
Fotografia e Produção: Sassá Tamashiro
Preparador de elenco: Gustavo Miranda
Preparação corporal: João Paulo Gomes
Realização do projeto Mostra Espontânea - Jornaleiro Participações e Serviços Teatrais Ltda.
Patrocínios: Owens, Nova Chevrolet, Top Supply, Atlas, Greif, Elesys, Brasforma, PLP, Selco, Intral, Saturno, Geral Parts, Celta e Oxan.

“Script – Um longa-metragem improvisado” 
Local: Teatro dos Arcos
Apresentações: 28 de setembro a 2 de novembro de 2018, sextas-feiras; dias 11/10 (quinta-feira) e 14 de outubro (domingo).
Hora: 21h
Ingresso: Grátis (entrega de convites no local uma hora antes da sessão)
Duração: 50  minutos
Classificação etária: 12 anos

TEATRO DOS ARCOS
Teatro dos Arcos (Rua Jandaia, 218. Bela Vista. Tel.: (11) 97056-5787).

Capacidade: 70 lugares

Horário de funcionamento da bilheteria: somente nos dias de apresentação, uma hora antes.

Acesso para cadeirantes
Ar-condicionado
Estacionamento conveniado: Avenida Brigadeiro Luiz Antônio, 311. Valor: R$ 10,00.
Telefone para informações: (11) 97056-5787

Foto: Sassá Tamashiro

Espetáculo infantil “Piratas do Caramba” prorroga temporada no Teatro Folha

12 setembro 2018 |



Sucesso entre as crianças, espetáculo fica em cartaz até o mês de dezembro

O espetáculo para crianças “Piratas do Caramba” continua em cartaz no Teatro Folha, com apresentações aos sábados e domingos, às 17h40, até 16 de dezembro. A peça, que mostra as aventuras de uma atrapalhada tripulação de piratas em busca do sonhado tesouro, também será apresentada em sessões extras nos feriados dos meses de outubro e novembro.

Os piratas Capitão Pantufa, Espadinha e Barnabé passam os dias recolhendo o lixo que encontram pelos oceanos e lembrando das antigas batalhas. Numa manhã encontram uma misteriosa garrafa que poderá transformar suas vidas. Surge um dilema: continuar suas vidas pacatas ou se arriscar no mar em busca do tesouro. Eles decidem por novas aventuras.

SOBRE A TRUPE BANANA'S

A Cia. de Entretenimento Trupe Banana’s foi criada em 2007 e tem como sede a cidade de Atibaia, interior de São Paulo. Começou com trabalho direcionado ao público em hotéis e resorts de várias regiões do Brasil. Atualmente o grupo se apresenta também em teatros e escolas.

O grupo cria as peças buscando sempre humor e interação com a plateia. O resultado da produção são os espetáculos “Gargalhadas” (2007), “Rir é o Melhor Remédio” (2008), “Não Tem Tu, Vai Tu Mesmo” (2008), “Zooando na Floresta" (2010), “Por Dentro do Jogo” (2011), “Los Truqueiros” (2012) e “Piratas do Caramba” (2014).

FICHA TÉCNICA

Elenco: Rafael Pequeno, Vanessa Bonandi e Renato Pitanga
Texto e direção: Rafael Pequeno
Contrarregra: João Paulo
Operador de som: João C. Figueiredo
Trilha sonora original: Marcelo Souza e Danilo Adriano

Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: 3 anos

”Piratas do Caramba”
Local: Teatro Folha
Temporada: até 16 de dezembro. Sessões extras dias 12/10; 02, 15, 16, 19 e 20/11.
Apresentações: sábados, domingos e feriado, às 17h40
Ingresso: R$ 40,00 (setor único) *


*Valor referente ao ingresso inteiro. Meia-entrada disponível em todas as sessões e setores de acordo com a legislação.

TEATRO FOLHA

Shopping Pátio Higienópolis - Av. Higienópolis, 618 / Terraço / tel.: (11) 3823-2323 - Televendas: (11) / 3823 2423 / 3823 2737 / 3823 2323 Site:www.teatrofolha.com.br

Vendas por telefone e internet/ Capacidade: 305 lugares / Não aceita cheques / Aceita os cartões de crédito: todos da Mastercard, Redecard, Visa, Visa Electron e Amex / Estudantes e pessoas com 60 anos ou mais têm os descontos legais / Clube Folha 50% desconto / 50% de desconto para funcionários e clientes do Cartão Renner. Horário de funcionamento da bilheteria: quarta e quinta, das 15h às 21h; sexta, das 15h às 21h30; sábado, das 12h às 22h; e domingo, das 12h às 20h / Acesso para cadeirantes / Ar-condicionado / Estacionamento do Shopping: R$ 14,00 (primeiras duas horas) / Venda de espetáculos para grupos e escolas: (11) (11) 3661-5896 / 97628-4993 / Patrocínio do Teatro Folha: Folha de S.Paulo, Owens-Illinois,  EMS, Bain & Company, Grupo Pro Security, Previsul, Brasforma, NR Acampamentos, Nova Chevrolet e Andritz.

SOBRE A CONTEÚDO TEATRAL

O grupo empresarial paulista Conteúdo Teatral atua há mais de dezessete anos em duas vertentes: gestão de salas de espaços e produção de espetáculos. Como gestora é responsável pela operação do Teatro Folha, no Shopping Pátio Higienópolis, com direção artística de Isser Korik, programando espetáculos para temporadas em regime de coprodução. No período de atuação a empresa soma mais de 2,5 milhões de espectadores.

Como produtora de espetáculos, viabilizou dezenas de peças, como “Gata Borralheira”, “O Grande Inimigo”, “Os Saltimbancos”, A Pequena Sereia”,“Grandes Pequeninos”,  “Branca de Neve e os Sete Anões”, “A Cigarra e a Formiga”, “Cinderela” “Chapeuzinho Vermelho” e “Mogli” para as crianças. Para os adultos foram realizadas, entre outras montagens, “A Minha Primeira Vez”, “Os Sete Gatinhos”, “O Estrangeiro”, “O Dia que Raptaram o Papa”, “Equus” a trilogia “Enquanto Isso...”, “Dez Encontros”, “Jogo Aberto”, “O Empréstimo” e “Que Tal Nós Dois?”, além de projetos de humor – como “Nunca Se Sábado...” e “IMPROVISORAMA” – Festival Nacional de Improvisação Teatral. Em parceria com Moeller e Botelho produziu os Musicais “Um Violinista no Telhado”, “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, “Nine – Um Musical Felliniano” e “Beatles num Céu de Diamantes”.

Foto: Rodrigo Minassian