'O Homem das Cavernas' segue em temporada no Teatro Folha

26 abril 2017 |


No mês de maio as sessões acontecerão as quartas e quintas-feiras

A comédia “O Homem das Cavernas” segue em temporada no Teatro Folha com sessões às quartas e quintas-feiras no período de 03 de maio a 01 de junho, às 21h.

O espetáculo escrito por Rob Becker conquistou milhões de pessoas nos aproximadamente 40 países em que é encenado. É uma deliciosa comédia que trata sobre o relacionamento de homens e mulheres de forma divertida e inteligente.

O ator Norival Rizzo faz a versão brasileira e volta a atuar no espetáculo, garantindo o riso do espectador. A peça é uma divertida brincadeira sobre as formas como homens e mulheres se relacionam, fazendo com que ambos os sexos se reconheçam e morram de rir. Norival Rizzo interpreta um homem que reavalia sua vida amorosa enquanto, inspirado no homem das cavernas, disseca as diferenças entre homens e mulheres.

Com um efeito pacificador nos desentendimentos entre homens e mulheres, a primeira montagem estreou em São Francisco, em 1991, e foi rapidamente levada para Dallas, Washington, Philadelphia e Chicago, antes de sua estreia na Broadway, em 1995. Depois de dois anos e meio e 702 apresentações no teatro Helen Hayes Theater, “O Homem das Cavernas” entrou no livro dos recordes como o monólogo que mais tempo ficou em cartaz na história da Broadway.

Rob Becker escreveu “O Homem das Cavernas” depois de um período de três anos de estudo informal de antropologia, pré-história, psicologia, sociologia e mitologia. Usou como base as informações para criar um texto com grande capacidade de comunicação com o público.

O diretor Alexandre Reinecke conta que a montagem será apresentada com novo cenário e figurino, mas manterá o estilo da direção visto na primeira temporada em 2010. “Faço uma grande parceria com o Norival. Já o dirigi em outros espetáculos e esta experiência serve para esta remontagem, que faz uma um paralelo divertido e pertinente entre o homem das cavernas e o homem contemporâneo”, observa o diretor, que também trabalhou com Norival Rizzo nas peças “Adultérios”, de Woody Allen, e “O Sucesso a Qualquer Preço”, de David Mamet.

O ator Norival Rizzo observa que a sua percepção sobre um texto teatral muda constantemente, de acordo com as novas experiências vividas e com o tempo de realização de uma temporada. O texto é o mesmo, mas a percepção para a obra resulta em outras nuances na atuação. “Agora estou percebendo muitos detalhes diferentes no espetáculo”, conta o ator que em 2005 recebeu o Prêmio Shell de Melhor Ator pelo espetáculo “Oração Para um Pé-de-Chinelo”, de Plínio Marcos, e direção de Reinecke.
Hoje a peça “O Homem das Cavernas” pode ser visto nos seguintes países: Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Croácia, República Checa, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Guatemala, Hungria, Islândia, Irlanda, Israel, Itália, Japão, Letônia, Lituânia, México, Holanda, Noruega, Polônia, Rússia, Eslováquia, Eslovênia, África do Sul, Coreia do Sul, Espanha, Suécia, Suíça, Reino Unido, Estados Unidos, Argentina, Coréia e China.

Sobre o autor Rob Becker:
Ator, roteirista, escritor e produtor, Rob Becker já era um humorista reconhecido antes mesmo de escrever e produzir “O Homem das Cavernas”, em 1991. Com seu humor sofisticado, foi convidado regular de programas de variedades de David Letterman e Jay Leno, e fazia shows de stand up em cidades como Nova York, Los Angeles, Philadelphia e Washington. Com “O Homem das Cavernas”, ele se tornou um dos autores americanos mais encenados no mundo.

Sobre o ator Norival Rizzo:
Formado pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA), em 1977. Atuou em vinte e oito espetáculos teatrais. Seus últimos trabalhos no palco foram “Oração para um Pé-de-Chinelo” (Prêmio Shell de Melhor Ator em 2005), de Plínio Marcos, direção de Alexandre Reinecke; “Acorda Brasil”, de Antonio Ermírio de Moraes, direção de José Possi Neto; “Sua Excelência, o Candidato”, de Marcos Caruso e Jandira Martini, direção de Alexandre Reinecke; “A Cabra ou Quem é Silvia?”, de Edward Albee, direção de Jô Soares; “12 Homens e uma Sentença”, de Reginald Rose, direção de Eduardo Tolentino; “Adultérios”, de Woody Allen, direção de Alexandre Reinecke; e “O sucesso a qualquer preço”, de David Mamet, direção de Alexandre Reinecke.

Na TV, tem atuado em novelas e seriados sendo as mais recentes “Sangue Bom”, “Alto Astral” e “Haja Coração” na TV Globo, seriados “9MM São Paulo” e “171 Negócios em Família” no Canal Universal. Atuou nos filmes “Céu de Estrelas”, de Tatá Amaral; “Quanto Vale ou é Por Quilo”, de Sergio Bianchi; e “Linha de Passe”, de Walter Salles; entre outros.

Sobre o diretor Alexandre Reinecke:
É um dos diretores teatrais mais atuantes do país. Após 10 anos trabalhando como ator na cidade de São Paulo, em 2000 iniciou sua trajetória como diretor quando foi assistente de direção de Paulo Autran na peça “Dia das Mães” e, desde então, quando realizou seu primeiro grande sucesso em 2002, com a peça “Quarta-Feira, Sem Falta, Lá em Casa”, dirigiu mais de 45 peças teatrais dos mais variados gêneros, além de traduzir, produzir e escrever algumas delas.

Agora começa a atuar como diretor e roteirista de cinema e TV. Acaba de lançar seu primeiro longa-metragem “O Amor no Divã”. Escreveu dois roteiros cinematográficos e desenvolveu três séries de TV, que já estão encaminhadas por produtoras de São Paulo.
Entre seus últimos trabalhos estão “Oração Para Um Pé-de-Chinelo”, de Plínio Marcos, peça que recebeu dois Prêmios Shell e um APCA; “Adultérios”, de Woody Allen; a comédia francesa “Toc Toc”, um dos seus maiores sucessos em temporada paulista, que ficou seis anos em cartaz;  “A Besta”, de David Hirson; “Os 39 Degraus” e “O Sucesso a Qualquer Preço”, de David Mamet.  Em 2016 dirigiu “O Homem Desconfortável” e “5 Homens e 1 Segredo”.

Sobre Açafrão Produções:
A produtora nos últimos anos realizou projetos em áreas diversas como teatro, cinema e fotografia. É a responsável pela realização do espetáculo teatral "O Homem das Cavernas" no Brasil em coprodução com Iria Producciones que já realizou a produção em Madrid, Barcelona, Mallorca, Miami e Rio de Janeiro.

FICHA TÉCNICA
Realização: Açafrão Produções
Texto: Rob Becker
Direção: Alexandre Reinecke
Atuação: Norival Rizzo
Diretor de produção: Evaristo Sánchez
Assistente de produção: Henrique Portela
Cenário e figurino: Alex Grilli
Desenho de iluminação: Henrique Portela
Adaptação do texto: Açafrão Produções
Produção: Açafrão Produções, Alafin Cultural, IRIA Producciones, Theatre MOGUL

O HOMEM DAS CAVERNAS

Local: Teatro Folha
Apresentações: quartas e quintas-feiras, de 03 de maio a 01 de junho, 21h. 
Ingresso: R$50,00
Duração: 75 minutos
Classificação etária: 12 anos  

TEATRO FOLHA

Shopping Pátio Higienópolis - Av. Higienópolis, 618 / Terraço / tel.: (11) 3823-2323 - Televendas: (11) / 3823 2423 / 3823 2737 / 3823 2323 Site: www.teatrofolha.com.br
Vendas por telefone e internet/ Capacidade: 305 lugares / Não aceita cheques / Aceita os cartões de crédito: todos da Mastercard, Redecard, Visa, Visa Electron e Amex / Estudantes e pessoas com 60 anos ou mais têm os descontos legais / Clube Folha 50% desconto / 50% de desconto para funcionários e clientes do Cartão Renner. Horário de funcionamento da bilheteria: de terça a quinta, das 15h às 21h; sexta, das 15h às 00h; sábado, das 12h às 00h; e domingo, das 12h às 19h / Acesso para cadeirantes / Ar-condicionado / Estacionamento do Shopping: R$ 14,00 (primeiras duas horas) / Venda de espetáculos para grupos e escolas: (11) 3113-3215 / 97628-4993 / Patrocínio do Teatro Folha: Folha de S.Paulo, CSN, LG, Privalia, Nova Chevrolet, Wickbold, Owens, Teleperformance e  Grupo Pro Security.

SOBRE A CONTEÚDO TEATRAL

O grupo empresarial paulista Conteúdo Teatral atua há mais de quinze anos em duas vertentes: gestão de salas de espaços e produção de espetáculos. Como gestora é responsável pela operação do Teatro Folha, no Shopping Pátio Higienópolis, com direção artística de Isser Korik e direção comercial de Léo Steinbruch, programando espetáculos para temporada em regime de coprodução. No período de atuação a empresa soma mais de 2 milhões de espectadores.

Como produtora de espetáculos, viabilizou dezenas de peças, como “Gata Borralheira”, “O Grande Inimigo”, “Os Saltimbancos”, A Pequena Sereia”, Grandes Pequeninos”,  “Branca de Neve e os Sete Anões”, “A Cigarra e a Formiga”, “Cinderela” e “Chapeuzinho Vermelho” para as crianças. Para os adultos foram realizadas, entre outras montagens, “A Minha Primeira Vez”, “Os Sete Gatinhos”, “O Estrangeiro”, Senhoras e Senhores”, “O Dia que Raptaram o Papa”, “E o Vento Não Levou”, “Equus” a trilogia “Enquanto Isso...”, além de projetos de humor – como “Nunca Se Sábado...” e “IMPROVISORAMA” – Festival Nacional de Improvisação Teatral. Em parceria com Moeller e Botelho produziu os Musicais “Um Violinista no Telhado”, “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, “Nine – Um Musical Felliniano” e “Beatles num Céu de Diamantes”.

Foto: Evaristo Sánchez


Samsung promove Mostra Blues e prepara a cidade para imersão no universo desse gênero musical

24 abril 2017 |


Os eventos, gratuitos e todos em maio, reúnem filmes e exposição fotográfica de ídolos do blues e fazem São Paulo pulsar nesse ritmo.

O Samsung Mostra Blues, patrocinado pela empresa referência mundial em tecnologia, em parceria com o Ministério da Cultura e realização da Dançar Marketing, anuncia a programação de sua nova edição com atrações imperdíveis para os amantes de blues. 

O blues em todas as cores

De 2 de maio a 31 de maio, a Expo Blues recebe no Reserva Cultural trabalhos dos fotógrafos André Velozo e Ricardo Nunes, que exibem registros icônicos de grandes shows de blues que aconteceram no Brasil. Momentos inesquecíveis de Buddy Guy, George Benson, Joss Stone, Ben Harper, Richie Sambora & Orianthi e Jamie Cullum estão entre as fotos selecionadas para enriquecer a exposição. Um ângulo inédito registrado pelas lentes de profissionais especializados na atmosfera do blues, que convidam o público a imergir no universo da música.
Local: Reserva Cultural (avenida Paulista, 900). Telefone 3287-3529, entrada franca
Horário: 8h às 22h.

Ao som da blitz

Nos dias 2, 3, 10, 18 e 19 de maio, a banda Mustache e os Apaches realizará pocket-shows com intervenções musicais animadas de clássicos do blues nas ruas da cidade. O roteiro e os lugares onde os shows serão realizados ficarão disponíveis na página do Facebook oficial do evento:https://www.facebook.com/mostrablues

Dos palcos para as telas

Cinco sessões de cinema nos dias 4, 5, 11, 12 e 19 de maio compõem as atrações do Cine Blues, com direito a documentários e filmes. Os filmes narram a vida de artistas como Billie Holiday e Emmet Ray, respectivamente interpretados por Diana Ross e Sean Penn, e momentos marcantes da história da música. As sessões acontecem no Reserva Cultural, seguidas de Master Classes com o guitarrista bluseiro Igor Prado e o ator e cantor Juan Alba, que compartilham experiências, narram histórias e fornecem dicas para trilhar uma carreira musical.
Confira o calendário completo de filmes:

4/5
Poucas e Boas
Sinopse: Nos anos 30, em Nova York, Emmet Ray (Sean Penn) era considerado um excelente guitarrista de jazz, sendo superado apenas pelo lendário Django Reinhardt (Michael Sprague). Curiosamente, nas poucas vezes que Emmet viu Django, desmaiou. Apesar de toda a sensibilidade para a música, Ray no início era um parasita, que por trás dos bastidores ganhava a vida como cafetão antes de obter fama.

Ray passou a gastar seu dinheiro com roupas chamativas e carros grandes, que tentava usar para as suas conquistas, pois era mulherengo. Ele também tinha um estranho passatempo: atirar em ratos no depósito de lixo, mas quando Emmet conhece Hattie (Samantha Morton), uma mulher humilde e muda que lava roupa para viver, descobre que ela ama sua música e prontamente se apaixona por ela. No entanto, sua inabilidade de ser fiel, sua convicção arrogante de que um músico não deveria se casar e sua crença que ele é melhor que Hattie fazem a relação fracassar. Logo depois Ray se casa com Blanche Williams (Uma Thurman), uma bela e refinada mulher que é escritora. Mas ela também não está interessada em ser fiel e ele logo percebe como foi tolo em deixar Hattie.
Direção: Woody Allen
1h30
14 anos

5/5
Honeydripper
Sinopse: 1950, Alabama. Tyrone Purvis (Danny Glover) é o dono de um bar que, endividado, busca um meio de trazer a clientela de volta ao local. Para atingir seu objetivo ele agenda um show com um famoso guitarrista de blues, que não comparece. Em seu lugar sobe ao palco Sonny Blake (Gary Clark Jr.), um jovem com passagem pela cadeia que produz um som mais elétrico
Direção: John Sayles
14 anos
2h05

11/5
Mais e Melhores Blues
Sinopse: Bleek Gilliam (Denzel Washington) sonhava desde criança em ser músico, mas sua mãe insistia para que ele não largasse os estudos. Já adulto, ele torna-se um trompetista de sucesso e forma a sua própria banda de jazz. No entanto, sua rivalidade no palco com Shadow Henderson (Wesley Snipes) e seus problemas com mulheres levam Bleek a conhecer o fracasso.
Direção: Spike Lee
14 anos
2h10

12/5
Lady Sings The Blues - A História de Billie Holiday
Sinopse: A história de uma das maiores vozes que o mundo já escutou, interpretada por uma das maiores cantoras que o mundo já conheceu. Lady Sings the Blues (também conhecido como O Ocaso de uma Estrela) é um filme que narra a vida da cantora de jazz Billie Holiday, tendo como base a autobiografia homônima dela lançada no ano de 1956. Produzido pela Motown Productions, o filme traz Diana Ross no papel principal. Em 1936, Nova York, Billie é presa sob a acusação de porte de drogas. Abandonada em uma cela, ela relembrará os mais dolorosos e marcantes momentos de sua vida, desde seus dias como uma ajudante de limpeza em um bordel, sua meteórica carreira, turbulentos relacionamentos, à sua performance triunfal no Carnegie Hall em NY.
Direção: Sidney J. Furie
18 anos
2h20

19/05
Ray
Sinopse: Em 1932 Ray Charles (Jamie Foxx) nasce em Albany, uma pequena e pobre cidade do estado da Georgia. Ray fica cego aos 7 anos, logo após testemunhar a morte acidental de seu irmão mais novo. Inspirado por uma dedicada mãe independente, que insiste que ele deve fazer seu próprio caminho no mundo, Ray encontrou seu dom em um teclado de piano. Fazendo um circuito através do sudeste, ele ganha reputação. Sua fama explode mundialmente quando, pioneiramente, incorpora o gospel, country e jazz, gerando um estilo inimitável. Ao revolucionar o modo como as pessoas apreciam música, ele simultaneamente luta conta a segregação racial em casas noturnas que o lançaram como artista. Mas sua vida não está marcada só por conquistas, pois sua vida pessoal e profissional é afetada ao se tornar um viciado em heroína.
Direção: Taylor Hackford
16 anos
3h

Samsung Mostra Blues – de 2 a 31 de maio, das 10 às 20h, no Reserva Cultural (avenida Paulista, 900).
Samsung Expo Blues – exposição fotográfica de André Velozo e Ricardo Nunes – de 2 a 31 de maio - Reserva Cultural (Avenida Paulista, 900). Telefone 3287-3529
Fotos de Buddy Guy, George Benson, Joss Stone, Ben Harper, Richie Sambora & Orianthi e Jamie Cullum, entre outros.
Local : hall
Horário : 10h às 22h
Entrada: franca

Samsung Cine Blues/Master Classes – dias 4, 5, 11, 12 e 19 de maio, às 19h20, no Reserva Cultural (avenida Paulista, 900). Telefone 3287-3529, Sala 4, 110 lugares (retirada na bilheteria com 1h hora de antecedência, sujeito à disponibilidade). Censura 14 anos. Entrada franca.
Ordem de exibição:
Dia 4/5
Poucas e Boas - Direção: Woody Allen, 14 anos, 1h30
Dia 5/5
Honeydripper - Direção: John Sayles, 14 anos, 2h05
Dia 11/5
Mais e Melhores Blues - Direção: Spike Lee, 14 anos, 2h10
12/5
Lady Sings The Blues - A História de Billie Holiday - Direção: Sidney J. Furie, 18 anos, 2h20
19/05
Ray - Direção: Taylor Hackford, 16 anos, 3h

Sobre a plataforma Samsung Conecta

Pensando em criar o futuro e inspirar as pessoas por meio de sua tecnologia, a Samsung lançou oficialmente no país, no dia 11 de julho de 2016, a plataforma Samsung Conecta. Na ocasião, a empresa iluminou de azul, a cor da marca, uma das Sete Maravilhas Modernas do Mundo, o Cristo Redentor, reforçando a ligação da companhia com o Brasil e com as suas particularidades culturais, artísticas e desportivas. A plataforma surgiu para proporcionar experiências únicas aos consumidores, por meio da música, dos esportes e da tecnologia, reforçando o DNA inovador da empresa.

Sobre a Samsung Electronics Co., Ltd.

A Samsung Electronics inspira o mundo e cria o futuro com ideias e tecnologias inovadoras. A companhia está redefinindo o mundo de TVs, smartphones, wearables, tablets, câmeras, eletrodomésticos, equipamentos médicos, sistemas de conexão, semicondutores e soluções LED. Para saber mais e conferir as últimas novidades sobre a Samsung, visite a Sala de Imprensa Samsung no http://news.samsung.com/br


Foto: Filme “Poucas e Boas

'As Mona Lisas' no Teatro Fernando Torres

|


As Mona Lisas que está em cartaz há 13 anos, faz única apresentação no Teatro Fernando Torres, dia 11 de maio, 21h30.
Com texto de Wilson Coca e direção de Sebastião Apolônio, o público vai se divertir com a história de três “gays hilários”, Kaká (Cássio Valero) um cabeleireiro, Mark (Alexandre Luz) um bancário, e Haroldo (Raul Mesquita) um figurinista de TV que dividem um apartamento onde tudo, mas tudo mesmo pode acontecer.... Tem, ainda, a Luiza(Viviane Esteves), que se apaixona por Klaus (Márcio Marinello), um rapaz que é mimado pelos três gays.
O tumulto se instala quando dona Ravena, mãe de Kaká, que desconhece a homossexualidade do filho, vai visitá-lo.
A comédia é também de utilidade pública e avisa que é preciso ter cuidado com a dengue e demais pragas, através do hilário agente de saúde Jefferson que ensina como matar os “bichinhos”!
Ficha Técnica: Texto: Wilson Coca; Direção: Sebastião Apolônio.
Músicas e letras: Wilson Coca; Cenário: Paulo Rollo; Som e luz: Sally Crow.

Teatro Fernando Torres 685 lugares
Rua Pe. Estevão Pernet, 588 - Tatuapé
Única apresentação, 11 de maio
Tempo: 90 min.
Bilheteria de terça a domingo após 14h.
Tel. 2227-1025
Preço: R$70,00
Ar condicionado
Acesso para portadores de deficiência
Recomendado para maiores de 14 anos

 Fotos: Divulgação

Ator Vicentini Gomez recebe Prêmio

|


O ator e diretor Vicentini Gomez recebeu na noite deste domingo, 23 de abril, o prêmio “Destaque Brasil 2017”. A cerimônia de entrega do prêmio aconteceu em evento festivo no Clube Português de São Paulo. 

Desde o dia 21 de abril de 2017,  São Paulo virou a capital mundial da beleza no Expo-Center Norte com a realização da “16ª feira internacional da beleza”.

O prêmio “Mãos de ouro” e “Destaque Brasil 2017” acontece para coroar as grandes personalidades da beleza e estética no Clube Português de São Paulo, homenageando os destaques da beleza, estética  e artistas laureados pela EP Produções Culturais e Eventos que elege uma comissão de notáveis para escolher os destaques da estética, beleza e do meio artístico do Brasil.


Vicentini Gomez está a todo vapor com seus projetos: Até janeiro esteve no ar com a novela “Cumplices de um Resgate”, representando o Italiano Giuseppe Cavichioli, no grande sucesso do SBT. A TV Globo fez review do mega sucesso  “Avenida Brasil” no video show, destacando o sequestrador Serjão, personagem de Vicentini. Esteve em cartaz até semana passada na comédia “Três homens Baixos” no Teatro Santo Agostinho. Finaliza o filme “História & Estórias” sobre o desbravamento do Oeste Paulista, no centenário de Presidente Prudente e busca patrocínio para terminar o documentário “Justiça! Uma história”. E o ano está apenas começando. Haja folego!

Fotos: Divulgação

‘Marcia Peltier Entrevista’ Carlos Vergara

|


O programa Marcia Peltier Entrevista da próxima terça-feira, 25 de abril, reprisa a conversa com  um dos maiores nomes da arte brasileira: o consagrado e premiadíssimo artista plástico Carlos Vergara.

O que é a arte para você?
"Todo trabalho de arte é para desenvolver seu lado sutil'',afirma.

E onde se encontra  esta sutileza?
"A arte existe também para ver o invisível que tem no invisível'',diz.

Você também é fotógrafo e fez trabalhos utilizando como tema o carnaval carioca?
"Sim,porque para mim o carnaval não é uma festa popular...é um ritual popular'',fala.

E até aonde vai a arte?
"A arte só termina  no olhar do outro'',conclui.

Na entrevista, Vergara conta ainda algumas das viagens que fez por São Miguel das Missões no Rio Grande do Sul,o caminho de Santiago de Compostela a partir de Portugal e a Capadócia. E comenta ainda exposição ''Sudários','na qual ele conseguiu criar obras de arte usando fotos e lenços.

Você não pode perder Carlos Vergara no Marcia Peltier
Entrevista, direto do Belmond Copacabana Palace na próxima terça,às 23h na
CNT.


Foto: Divulgação

‘Marcia Peltier Entrevista’ Chacal na Rádio JB FM

|


O Programa Marcia Peltier Entrevista na rádio JB FM  traz  na semana de 24 a 30 de abril a reprise da  conversa com  o poeta e escritor Chacal

Durante a conversa com Marcia Peltier, Chacal explica como surgiram os termos ''poesia marginal'' e ''geração mimeógrafo'',comenta o seu livro autobiográfico(que chama de ''autoficção'');explica  o projeto de encontro de poetas e artistas CEP 20000,fala da parceria com Evandro Mesquita da Blitz;assume que queria ser cantor de rock e revela a origem do apelido ''Chacal''. 


Você não pode perder  o programa Marcia Peltier Entrevista na  rádio JB FM  (99.9). Nesta semana,a reprise da  entrevista com o poeta Chacal  vai ao ar na edição da manhã,de segunda sexta  às 7h50 e  à noite,às 18h15,dentro do Painel JB e aos sábados e domingos às 10h.

Fotos: Divulgação


Teatro Anchieta recebe o espetáculo infantil 'No livro, tudo tem!'

|


A peça é o primeiro trabalho infantil do diretor Carlos Escher e fica em cartaz de 27 de abril a 29 de maio, no Teatro Anchieta. As apresentações acontecem aos sábados, 11h, e são gratuitas para crianças até 12 anos. 

Estudando a obra de Ítalo Calvino, após ler Um general na biblioteca, Carlos Escher viu a possibilidade de produzir seu primeiro projeto infantil. Convidou para dividir a cena com ele os artistas Gabriel Stippe, Marília Scofield e Thales Cristóvão. Em um grande trabalho de equipe, eles criaram por meio do improviso um enredo ímpar, onde o imaginário se torna real através de um cenário criativo, fazendo com que os personagens realmente saiam dos livros.

A peça traz à cena um país fictício chamado Penúria. Certa vez, a maior biblioteca desse país teve suas portas fechadas, para que os livros fossem investigados pelo Capitão Bigode de Limão e sua tropa. A missão era determinar quais livros poderiam ou não ser lidos pela população. O Sr. Formicarius, o velho bibliotecário apaixonado pelos livros, não admitia que um livro sequer fosse proibido. Na busca por fazer o capitão mudar de ideia, contou com a ajuda de suas velhas companheiras, as Traças. Do lado de fora, as crianças não se conformavam com a interdição da biblioteca. O que será que vai acontecer? Será que os livros serão proibidos? 

De forma divertida e lúdica, os artistas incentivam com este espetáculo a leitura e a imaginação. Dos livros saem rainhas e navios, e entre músicas criadas especialmente para a peça, o público pode viajar e curtir esta grande aventura, saindo com a certeza de que, "No livro, tudo tem!". 

Sobre a montagem

Para a criação do espetáculo, Carlos Escher partiu de estudos teóricos sobre leitura na infância para estimular a pesquisa do tema: por que se lê tão pouco e como estimular o contrário nas crianças, utilizando o teatro como ferramenta? Carlos instaurou nos ensaios uma prática coletiva em que elenco, direção, cenografia, figurino, preparação musical e preparação corporal se relacionassem, contribuindo e criando juntos, tendo como base os métodos de atuação de Stanislavski e Brecht. Dentre algumas das referências para este trabalho estão as histórias de tradição oral e as histórias sobre pirataria; autores como Luís da Câmara Cascudo, Italo Calvino, Voltaire, Cervantes; e os filmes de Charles Chaplin e Dr. Fantástico, de Stanley Kubrick. Referências estas que se transformaram em provocações para as improvisações e experimentos cênicos, com base nos quais produziram a dramaturgia do espetáculo.

A cenografia criada por Gabriel Stippe traz para o palco o universo da biblioteca, com livros espalhados pelo palco. Dos livros saem o mar, barcos, piratas e até uma rainha. O trabalho com o figurino, realizado por Cássio Brasil, partiu de um estudo sobre roupas e indumentárias usadas pela guarda real, e conta com fardas, botas e quepes. Com a intenção de chegar a um figurino lúdico, Cássio optou pela confecção de roupas originais, que dialogam diretamente com a peça e com o universo da criança.

As canções executadas durante a peça são um espetáculo à parte. Com letras que contribuem para a narrativa, elas entram em cena como se fossem brincadeiras, divertindo e convidando e estimulando o público a imaginar o fundo do mar, tempestades e fogos de artifício. A direção musical de Gabriel Stippe partiu de sonoridades dos anos vinte e trinta, sobretudo as trilhas de Charlie Chaplin, e criou letras e arranjos exclusivos, utilizando instrumentos como kazoos, apitos, violão, acordeon e alguns outros construídos com sucata.
Sobre Carlos 
Carlos Escher é ator, dançarino e diretor. Começou no teatro amador, se apresentando em escolas públicas de São Paulo. Em seguida fez curso de formação em teatro com Eugenia Thereza de Andrade, diretora com que fez suas primeiras montagens profissionais: "Nervos de Deus", "O Diabo e o Bom Deus", "Sartrianas" e "Brechtianas Cabaré". Trabalhou ainda com diretores como Marcelo Mourato, Marco Antônio Rodrigues e Bete Coelho, até ingressar na Companhia do Latão, dirigida por Sergio de Carvalho, tendo realizado as peças "Ópera dos Vivos", "O Patrão Cordial", "O Circulo de Giz Caucasiano" e "A Comédia do Trabalho", dentre outros experimentos cênicos e trabalhos pedagógicos. No cinema trabalhou como ator em "Coice no Peito" e "Entre Nós Dinheiro" de Renan Rovida e "Carlito, O Lutador", de Luiz Cruz. 

FICHA TÉCNICA
Elenco: Carlos Escher, Gabriel Stippe, Marilia Scofield, Thales Cristovão
Direção: Carlos Escher
Direção Musical: Gabriel Stippe
Preparação Corporal: Marilia Scofield
Cenário: Gabriel Stippe
Figurinos: Cassio Brasil
Iluminação: Marcos Diglio
Produção:  Felipe Junqueira e Maitê Urias

No Livro Tudo Tem
Onde: Sesc Consolação – Teatro Anchieta
Endereço: Rua Doutor Vila Nova, 245
Telefone: (11) 3234-3000
Quando: De 29 de abril a 27 de maio; Sábados, às 11h
Indicação: Livre
Ingressos: R$ 17,00 / R$ 8,50 (meia-entrada: estudante, servidor de escola pública, +60 anos, aposentado e pessoa com deficiência). R$ 5,00 (credencial plena: trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes). Grátis para crianças até 12 anos. 

Foto: Luis Cruz

Vinte vagas abertas para corretor de imóveis, em Macaé

|

O mercado imobiliário volta a dar sinais de aquecimento em Macaé. Um exemplo é o número de vagas abertas para corretor de imóveis: são vinte nesta semana. No total, 147 oportunidades de trabalho estão disponíveis em empresas parceiras da secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda.

No site www.macae.rj.gov.br/trabalhoerenda, acessando a Área do Trabalhador, é possível cadastrar-se e agendar-se para vagas de emprego, carteira de trabalho e carteira de identidade.

Após o agendamento, o candidato deverá comparecer na Central do Trabalhador de Macaé, na Rodovia Amaral Peixoto s/n, em frente ao Estádio Cláudio Moacyr, na Barra. A documentação necessária para cada serviço encontra-se divulgada no próprio site.

Confira a listagem completa das vagas:

ASSISTENTE ADMINISTRATIVO - PCD     1
ASSISTENTE EM SAÚDE BUCAL 1
ATENDENTE DE VENDAS              1
AUXILIAR ADMINISTRATIVO      1
AUXILIAR DE LABORATÓRIO      1
AUXILIAR DE QSMS        1
BALCONISTA DE FARMÁCIA       1
BALCONISTA DE FRIOS  2
CABELEIREIRO   4
CAMAREIRA      1
CASEIRO PARA POUSADA           1
CONFEITEIRO    1
CONSULTOR PROJETISTA            4
CORRETOR DE IMÓVEIS                               20
COSTUREIRA     1
COZINHEIRO      1
COZINHEIRO/SALGADEIRO         1
CUMIM                               1
DEPILADORA     3
ENCARREGADO DE MANUTENÇÃO        1
ENGENHEIRO AMBIENTAL          1
ENGENHEIRO FLORESTAL            1
ESTOQUISTA     1
GERENTE DE VENDAS    1
GOVERNANTA  1
INSTRUMENTISTA ESCALADOR 3
INSTRUMENTISTA TUBISTA        1
LAVADEIRO        1
MANICURE        4
MASSOTERAPEUTA / ESTETICISTA          1
MOTOSSERRISTA            1
OFICIAL DE MANUTENÇÃO PREDIAL      1
OPERADOR DE CAMINHÃO MUNCK       2
OPERADOR DE HIDROJATO         16
PROMOTORA DE VENDAS           2
RECEPCIONISTA BILÍNGUE          1
REPOSITOR        1
REPRESENTANTE DE ATENDIMENTO      30
SERRALHEIRO    2
SUPERVISOR DE SEGURANÇA   1
TÉCNICO AGRICOLA       1
TÉCNICO DE CONTABILIDADE    1
TÉCNICO DE INSTRUMENTAÇÃO             1
TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO           1
TERAPEUTA OCUPACIONAL       1
TRATORISTA      1
VENDEDOR EXTERNO    20
VIGIA    1
Total      147

Jerry Adriani morre no Rio de Janeiro

23 abril 2017 |


O cantor Jerry Adriani, ídolo da Jovem Guarda, morreu às 15h30 deste domingo, dia 23 de abril, aos 70 anos, no Rio de Janeiro. Ele enfrentava um câncer e estava internado no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, Zona Oeste.

A família confirmou a morte do artista ao portal  G1, mas ainda não deu informações sobre horário e local do velório e do enterro. Recentemente, Jerry Adrini havia sofrido uma trombose em uma das pernas.


Ícone da Jovem Guarda, Jair Alves de Souza nasceu em 29 do janeiro de 1947, no bairro do Brás, em São Paulo.

Adotou o nome artístico de Jerry Adriani quando começou sua carreira como cantor, em 1964. O primeiro disco foi "Italianíssimo", quando cantava músicas em italiano, algo que seguiu fazendo em toda a carreira.


Em 1965, o cantor passou a gravar em português, com músicas reunidas no disco "Um grande amor".

Fonte:

Fotos: Internet



Fãs de 'A Gata Comeu' se encontram no Rio

21 abril 2017 |


No dia 8 de abril, fãs da novela “A Gata Comeu”, exibida pela TV Globo em 1985, organizaram, pelas redes sociais, um passeio no bairro da Urca, no Rio de Janeiro, para conhecer lugares que foram cenário da trama, uma vez que a mesma foi gravada no bairro e marca gerações até hoje.


O evento contou com a presença de uma parte do elenco, entre eles, Christiane Torloni (Jô Penteado), Mayara Magri (Babi), Raphael Alvarez (Cecéu), Nina de Pádua (Ivete),  Kátia Moura (Adriana) e Marilu Saldanha (coautora).


“A Gata Comeu” está em reprise no Canal Viva, de segunda a sábado, às 15h30, e às 00h30. Imperdível!

Confira um pouco do encontro:







Fotos: Internet

Os Smurfs visitam o Castelo Rá-Tim-Bum!

20 abril 2017 |


Nesta sexta-feira, dia 21, dois universos mágicos irão se encontrar. Os Smurfs, as criaturinhas azuis mais famosas do planeta, vão conhecer o Castelo Rá-Tim-Bum, o castelo mais icônico do Brasil.

A visita vai acontecer na exposição do Castelo Rá-Tim-Bum, que está no Memorial da América Latina. É a primeira vez que personagens de fora interagem com o Castelo. Smurfette e Desastrado irão conhecer a exposição e participar de Meet & Greet com o público que estará no local.

Os Smurfs estarão no Memorial da América Latina a partir das 11h. A exposição Rá-Tim-Bum, o Castelo é uma realização do Memorial da América Latina e do Governo do Estado de São Paulo, com co-realização com a TV Cultura e da Caselúdico.

Em cartaz nos cinemas desde o começo do mês, nesta nova aventura de Smurfs, um mapa misterioso leva Smurfette e seus melhores amigos Gênio, Desastrado e Robusto em uma empolgante e divertida aventura pela Floresta Proibida repleta de criaturas mágicas, para encontrar uma misteriosa vila perdida antes que o malvado feiticeiro Gargamel o faça. Embarcando em uma jornada cheia de ação e perigo, os Smurfs estão no caminho que leva à descoberta do maior segredo da história Smurf!

Foto: Internet 



Com direção de Ana Kfouri, adaptação de Rodrigo de Roure e atuação de Orã Figueiredo, O Médico e o Monstro, clássico de Robert Louis Stevenson, encerra o projeto Histórias Extraordinárias, dia 24 de abril, às 18h30, no Centro Cultural Banco do Brasil. Após a leitura dramatizada, que terá em torno de 40 minutos, a filósofa e escritora Marcia Tiburi conduz bate-papo entre a diretora, o ator, o dramaturgo e o público presente.

Histórias Extraordinárias estreou em setembro passado e levou ao o palco do CCBB clássicos da literatura fantástica e de terror, de domínio público, adaptados na forma de monólogos por dramaturgos do Rio e de São Paulo. Já foram apresentados O Poço e o Pêndulo, na versão de Heloisa Seixas; Viagem ao Centro da Terra, de JP Cuenca; Frankenstein, de Sérgio Roveri; A Cor que Caiu do Espaço, de Beatriz Carolina Gonçalves; Drácula, de Pedro Kosovski; A Guerra dos Mundos, de Daniela Pereira de Carvalho: O Duplo, de Eduardo Tolentino de Araújo.


Os atores que já participaram do ciclo foram Zécarlos Machado, Pedro Brício, Guilherme Weber, Mariana Lima, Emílio de Mello, Juliana Galdino, Norival Rizzo. Entre os diretores, estão Marco André Nunes, Marcio Abreu e Roberto Alvim.


A última sessão de Histórias Extraordinárias tem entrada franca e as senhas devem ser retiradas a partir das 17h30, na bilheteria. O CCBB fica na Rua Primeiro de Março 66, Centro, tel.: 21 3808-2020.

PARA ROTEIRO
Histórias Extraordinárias
Patrocínio: Banco do Brasil
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil
Idealização/Curadoria: Beatriz Carolina Gonçalves
24 ABRIL
O MÉDICO E O MONSTRO
Autor: Robert Louis Stevenson
Dramaturgia: Rodrigo de Roure
Direção: Ana Kfouri
Ator: Orã Figueiredo

Horário: 18h30 às 20h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil
(Rua Primeiro de Março 66, Centro, tel.: 21 3808-2020)
Classificação indicativa: 12 anos

ENTRADA FRANCA - mediante retirada de senha, distribuída com uma hora de antecedência.

Foto1: Arquivo pessoal do ator Orã Figueiredo
Foto2: Divulgação
Foto3: Divulgação