Apresentador Manoel Soares participa de campanha que dá visibilidade a empreendedores negros

03 dezembro 2022 |

 


Na semana passada, a Ambev deu início ao movimento Novembro Preto com o objetivo de fortalecer a jornada e dar visibilidade aos empreendedores negros que fazem parte do seu ecossistema. O apresentador do programa Encontro, Manoel Soares, foi o nome escolhido pela companhia para apoiá-la na divulgação dos mais de 800 profissionais autodeclarados pretos ou pardos cadastrados em sua base de fornecedores e parceiros. Somente durante este ano, a Ambev movimentou mais de R106 milhões em negócios gerados com empreendedores pretos.

Inicialmente, as ativações aconteceram na grade de programação da TV Globo e agora irá seguir pelas redes sociais. O movimento Novembro Preto conta com a participação de seis parceiros reais, fornecedores e proprietários de bares de São Paulo, Salvador e Rio de Janeiro -- Zanzi Bar (BA), Boteco da Dona Tati (SP), Barkus Educacional (RJ), Agência Boutique 08 (SP), FR Brindes (SP) e Diversidade io (SP).

 

 

Foto: Internet


 


Pela programação, até primeiro semestre de 2023, todas as unidades do município serão contempladas com a iniciativa. O objetivo é conscientizar os estudantes sobre a importância da preservação de recursos ambientais para a produção sustentável de alimentos.

Além disso, segundo o prefeito de Tanguá, Rodrigo Medeiros, na manutenção da horta diversas atividades das mais variadas disciplinas são possíveis de serem realizadas.

"É importante olhar esse projeto sob o viés pedagógico, onde além de terem contato direito com natureza, acompanhando o desenvolvimento das verduras, frutas e legumes, é possível também a realização de tarefas que envolvam matemática, ciências e até mesmo língua portuguesa. A horta é um laboratório vivo", disse o prefeito.  


O secretário de Educação, Luciano Lúcio, afirmou que no desenvolvimento do projeto, está prevista a manutenção das hortas escolares e o controle alternativo de pragas com técnicas caseiras

"É um  projeto de grande aceitação por parte professores e alunos, uma vez  que permite diversas possibilidades de utilização e tornando práticas atividades que, por vezes, ficam restritas apenas à teoria. É também uma oportunidade diferenciada para a construção do conhecimento", disse Luciano.

 

Foto: Divulgação


Pedro Paulo Vicentini recebe prêmio de Melhor Som Direto no Festival de Singapura

27 novembro 2022 |

 



Pedro Paulo Vicentini recebeu o prêmio de Melhor Som Direto no destacado festival “WORLD FILM CARNIVAL” – realizado em Singapura, cidade-Estado insular constituído por 63 ilhas localizadas na ponta sul da Península Malaia no Sudeste Asiático, pelo filme documentário “Ayrton Meninices no Coração do Brasil”, com direção de Vicentini Gomez.



Pepê – como é chamado pelos amigos – vem se destacando no audiovisual brasileiro em diversas funções. Como ator está no ar com a série “No Mundo da Luna”, como o gamer “Moisés”, em exibição na  HBO-Max – primeiro lugar no ranking de séries mais vistas do Brasil, desde a estreia. Atuou, ainda, em “Carenteners”, série da Warner produzida durante a pandemia. “Os Parças 2” (Rodrigo), longa metragem do Tom Cavalcante, produção de 2019 e recentemente exibido pela TV Globo, e na série 171 – Negócios de Família (Alvinho), apresentado pela Universal Channel. 



Polivalente, tem relevante participação como assistente de direção em séries como “LOL–Brasil” – segunda temporada na Amazon – e Clips musicais, como “Pra te Machucar”, de Ludmilla, “Olhadinha”, do Pedro Sampaio, e importantes campanhas do cinema publicitário.

 

Fotos: Diaulas Ullysses

 

 


Morre Erasmo Carlos

22 novembro 2022 |

 


O cantor e compositor Erasmo Carlos, de 81 anos, morreu nesta terça-feira (22) no Rio de Janeiro. Um dos pioneiros do rock e símbolo da Jovem Guarda, o artista estava internado no Hospital Barra D'Or, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste da cidade.


Tremendão, como era chamado, deixa a esposa, Fernanda Passos, e dois filhos, Gil e Leonardo -- o terceiro, Carlos Alexandre, morreu em acidente de moto em 2014. O velório será fechado para o público, restrito a familiares e amigos.

O artista passou os últimos momentos ao lado da mulher, Fernanda Passos, no Hospital Barra D’Or, na Zona Oeste do Rio.

 

Em meados de outubro, enfrentou uma síndrome edemigênica, que causa acúmulo de líquido nos tecidos do corpo, provocando edemas, inchaços. A síndrome é consequência de problemas em órgãos como fígado, rins e coração.


No último dia 2, o artista comemorou a alta após duas semanas de internação, mas o estado de saúde se agravou, ele voltou no mesmo dia para o hospital e precisou ser intubado.


O cantor morreu no fim da manhã. À noite, a família divulgou uma nota informando que Erasmo teve um quadro de paniculite agravado por sepse de origem cutânea. A paniculite é a inflamação da camada de gordura que fica abaixo da pele e, no caso dele, agravada por uma infecção generalizada.

 

Fonte:

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2022/11/22/erasmo-carlos-morre-no-rio.ghtml

 

Foto: Internet


 


4ª edição do Festival de Cinema de Alter do Chão chegou ao fim, e na noite deste domingo, 20, todos os que acompanharam este grande evento puderam conhecer os ilustres vencedores. No total, cinco categorias foram premiadas em âmbito nacional e internacional, além da escolha da melhor produção pelo voto popular, através da plataforma do Festival.
 
Estou muito feliz pela presença de todos. Nós sabemos o quanto trabalhamos para ter aqui a etnia Borari, o povo de Alter do Chão e
 para estar mostrando tudo isso aqui para o Brasil e o mundo”, disse Locca Faria, diretor do Festival.

O Cacique Gilson Tupinambá esteve representando um filme dos premiados. “Quero parabenizar o evento e dizer que estou muito feliz em estar representando esse filme por ser um filme que traz um grito da floresta, então, pra nós povos indígenas, que lutamos pelo nosso meio ambiente, estar aqui e fazer parte disso é uma satisfação muito grande”, disse.
 
prêmio da noite era um lindo troféu com o formato de um Muiraquitã - segundos as lendas indígenas da Amazônia, um amuleto que traz sorte e felicidade para quem o possui. Confeccionado em Jacarandá e detalhes com aplicação em ouro, base de marchetaria composta de osso e madeira. Peça do artista Rony Borari.

Neca Borari, Cacique de Alter do Chão, também esteve recebendo um dos Muiraquitãs. “É motivo de alegria e honra estar recebendo esse prêmio, em nome da jornalista Miriam Leitão. A Miriam vem falando da vasta destruição do meio ambiente na Amazônia e eu, junto com meu povo, me sinto mais honrada ainda por está recebendo o prêmio em nome de uma mulher.”, destacou.
 
O FestAlter é um festival multicultural, realizado com a parceria da Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria de Cultura (Semc), e com as participações de artistas locais, em especial os indígenas da etnia Borari. Nesta edição, mais de 80 pessoas estiveram envolvidas na realização do evento, gerando oportunidades e renda para a vila balneária.
 
“Apoiar um evento como esse é fomentar a cultura no nosso município, é dar oportunidade para quem mora aqui e para quem está de passagem conhecendo nosso espaço, é plantar a sementinha da cultura, da arte e do audiovisual. Por isso, estaremos sempre de braços abertos para o FestAlter e para tantos outros eventos que venham somar com nossa cidade. Estou muito feliz, encerramos com chave de ouro”, enfatizou o secretário de cultura, Luís Alberto Pixica.
 
A noite de encerramento ainda contou com shows culturais de Maria Lídia, Banda Phenomena
, a apresentação do DJ Levi Borari, uma apresentação especial da dança do cheiro com a participação de dezenas de indígenas da etnia Borari banhando todos os presentes emanando as boas energias para o encerramento do Fest Alter 2022.

Confira os vencedores:
Na categoria 
Prêmio Especial Documentário Curta-Metragem, vencedor foi “Benzedeira”, com a direção de São Marcelo e Pedro Olaia. O filme mergulhava no universo da curandeira Maria do Bairro, que escolheu o silêncio para partilhar a sabedoria que lhe foi confiada. Esta ciência da natureza situa-se numa ilha solitária na comunidade da cidade de Bragança. Manoel Amorim, conhecida como Maria do Bairro, a negra bicha e curandeira, dedica-se a curar o corpo e a alma de quem a procura. O conhecimento que o habita não vem de adivinhações, mas da experiência e da resistência imersa na natureza, seus espíritos e filosofia.
 
O premiado no melhor 
Curta-Metragem Nacional, o ganhador foi “Último Domingo”, de Joana Claude e Renan Barbosa Brandão. A produção conta a história de uma moça que recebe uma visita misteriosa e decide resignificar seu próprio destino, dando uma nova perspectiva à clássica narrativa bíblica de Maria e José.
 
Para o
 Curta-Metragem Internacional, o escolhido foi “Children of wild orchid”, do Irã, que conta a história de menina muito jovem, que é alegre apesar de ser vítima de trabalho infantil, enfrenta as realidades mais sombrias de sua vida enquanto tenta ao máximo tocar suas belezas ao encontrá-las, com direção de Farshad Mohammadi.
 
Nos filmes produzidos com Smartphones/Celulares, o premiado foi “Rosa de Aroeira”, uma produção de Mônica Mac Dowell, que mostra, de forma simples, autêntica e emocionante, a força das mulheres de uma pequena comunidade do Rio Grande do Norte. Quatro mulheres, símbolo de resistência e tradição, contam suas histórias de vida através do relato de suas longas jornadas de trabalho. Filmado com celular, o documentário surpreende e apresenta cenas de uma beleza ímpar com trilha sonora original criada pela cantora e compositora potiguar, Valéria Oliveira
 
Na mesma categoria, mas internacional, a vencedora foi a diretora Chaitanna Rajbangshi, com o filme “Spirit of clay”, que trata da existência de uma ligação profunda entre o barro e as pessoas. O ponto principal deste filme é encontrar a natureza desta relação. Os oleiros vivem em diferentes partes de Bangladesh. O filme retrata sua criação, estilo de vida e processo de sobrevivência com o barro.
 
Na categoria
 Animação, venceu “Adeus, querido Mandi”,  um curta de Bruno Villela que dialoga histórias da Cosmologia do Alto Rio Negro com o conhecido mito japonês de Urashima Taro. Gravado inteiramente na língua Baniwa, a mais próxima da falada pelos antigos Manaós.
 
Para 
Animação Internacional, “Mixi”, um filme indiano, de Jyotsna Puthran, foi o campeão. O filme mostra a 'REALIDADE ESCURA' por trás do seu prato favorito. O filme retrata um 'prato servido', que ''mói'' as sementes no lado escuro (realidade), retratando mortes por fome, venda de crianças, migração em massa estão na ordem do dia.
 
Na categoria
 Longa- Metragem Nacional, os vencedores foram Thiago Foresti e Renan Montenegro, com o filme “Onde fica Nova Esperança”. Por trás das praias e de paisagens paradisíacas, a cidade de Nova Esperança revela uma realidade dura e cruel. Na maior floresta tropical do mundo, Edmilson, Rubens, Ivonete e Alex, vítimas do trabalho escravo, enfrentam situações degradantes par a sobreviver. Os personagens são inspirados em fatos reais e representam o drama do trabalho degradante na Amazônia brasileira
 
Longa-Metragem Internacional premiado foi “Migrants”, do Irã. Uma história de Masoud Ahmadi que segue quinze pessoas diferentes, mas não conta suas histórias. Temos quinze histórias, mas não contadas.
Demonstrando que a migração é isso. Deixar seu lugar de nascimento, mas você está, como se ainda estivesse lá. Ir para outro lugar, sentir-se fisicamente em outro lugar, mas deixar para trás seu verdadeiro eu.
 
A premiada no Documentário Nacional foi a jornalista renomada Miriam Leitão, com 
a direção de“Amazônia na encruzilhada”. Uma produção que retrata São Félix do Xingu, no sudeste do Pará, município que, com o maior rebanho bovino do Brasil, emite mais gases de efeito estufa do que São Paulo, tem a terra indígena e unidade de conservação mais desmatada do país e os maiores índices de homicídios por terras disputas na amazônia brasileira.

"- A
 Cacique Neca Borari  recebeu o prêmio  do Festival de Cinema de Alter do Chão em meu nome. Ser ela a receber passou a ser um prêmio a mais para mim e toda a equipe da Globonews responsável pelo DOC Amazônia na Encruzilha", tuitou a jornalista  Míriam Leitão que ficou muito feliz com a vitória do primeiro documentário dirigido por ela. 
 
Na categoria Documentário Internacional “Sur Les Voix Des Amériques”, da Bélgica, dirigido por Julien Defourny. Apaixonado pela natureza e pelo mundo, em 2015, Julien parte para uma aventura na América do Sul que mudaria sua vida para sempre. Preocupado com as questões ambientais, ele inicia uma expedição com uma câmera na mão em busca de soluções.


Quatro anos depois, percorreu 46.000 quilômetros com a força humana em todo o continente americano. Durante todos esses anos, as vozes dos humanos, dos seres vivos e da Terra o guiaram. Vozes que abriram sua mente para o sentido da vida e para soluções para o nosso futuro como humanidade.
 
E no prêmio com o voto popular, o aclamado foi “Rosas Brancas” de Valentina Angel e Diogo Aurich. Conta que uma garotinha reza para forças maiores quando sua irmãzinha está no hospital, mas fica surpresa com a alegria que sente ao ouvir a música de um estranho.

 
O Festival de Cinema de Alter do Chão é multicultural e os filmes premiados estão a disposição na plataforma streaming exclusiva FestAlterPlay gratuitamente. Ë cadastrar-se e ter acesso a todo o conteúdo 24hs. no link https://festivaldealterdochao.com.br/festalterplay/ 

 

Foto: Divulgação


Paulinho da Viola festeja grandes sucessos na Praia do Forte, em Cabo Frio

19 novembro 2022 |

 



Paulinho da Viola festejou os 407 anos de fundação de Cabo Frio em grande estilo, na noite desta sexta-feira (18). Em show que havia sido adiado por causa das fortes chuvas, o artista subiu ao palco, montado na Praia do Forte, às 21h30. O cantor levou seus grandes sucessos para o público que festejou os 80 anos recentemente completados pelo artista.

 

Das 22 músicas cantadas e tocadas por ele, “Argumento”, “Nervos de aço”, “Pecado capital”, “Coração leviano” e “Timoneiro” foram cantadas em coro pelo público presente. Também chamou a atenção a participação da filha de Paulinho da Viola, Beatriz Rabello, que cantou quatro músicas com o pai, finalizando 1h30 de show com “Foi Um Rio Que Passou Em Minha Vida”.

 

Não foi a primeira vez que Paulinho toca na cidade. O artista já esteve em Cabo Frio em 31 de outubro de 1982, na entrega da duplicação da Ponte Feliciano Sodré, obra realizada na época pelo prefeito José Bonifácio. O show foi uma parceria com o conjunto vocal e instrumental brasileiro MPB 4.



 

Antes de subir ao palco, o prefeito José Bonifácio entregou para Paulinho da Viola a miniatura de uma embarcação feita por um artista cabo-friense, presenteando o artista momentos antes da Praia do Forte ser presenteada com sua voz suave e gentil.

 

Neste sábado (19), a partir das 16h, o cantor e compositor Péricles fecha a programação dos 407 anos de Cabo Frio com um show na Praia do Pontal, em Tamoios, abrilhantando mais ainda o pôr do sol do distrito.

 

Fotos: Divulgação


Alexandre Felix e a missão de levar conhecimento à juventude pela internet

|

 


Como explicar as inspirações na vida? Não dá. Porém, elas reservam um futuro produtivo, geralmente. Pelo menos, esta é a experiência que o jovem Alexandre Felix, 23 anos, tem vivenciado. Dedicado ao estudo para concursos públicos, já foi aprovado em muitos e, graças à inciativa, certo dia, teve a ideia de criar um canal no YouTube chamado “Dica do Felix” (https://www.youtube.com/@DicaDe) para transmitir seus conhecimentos para outros jovens. Inspiração nota Mil!

 

Atualmente, como Guarda Civil Municipal em Iguaba Grande (RJ) e cursando o sexto período de Matemática, ainda encontra tempo para continuar a missão: incentivar seu público a persistir no caminho do estudo e, assim, conquistar a tão sonhada estabilidade financeira.

 

Em entrevista o CULTURA VIVA, Felix relata, um pouco, sua história.

 

Acompanhe! 

 

CULTURA VIVA: Você é nascido em Iguaba Grande? Como avalia seu município e a Região do Lagos, em si, por ter um turismo de referência nacional? 

ALEXANDRE FELIX: Sou nascido em São Gonçalo (RJ), mas fui criado em Iguaba Grande desde recém-nascido. São 23 anos de Iguaba. Considero que o atrativo turístico, em nossa região, é muito forte, principalmente devido a alguns pontos, como, por exemplo, a Laguna de Araruama. Sobre Iguaba Grande, a cidade também possui um grande apelo turístico, principalmente na época de ano novo e carnaval.

 

C.V.: Sempre foi um aluno interessado nos estudos? Já deixou de ir a algum passeio para ficar em casa estudando? 

A.F.: Sim, desde criança eu me interesso pelos estudos. Em alguns casos, nunca deixei de fazer o mínimo. Já deixei de passear várias vezes com minha família para ficar em casa estudando. Já me abdiquei de praia, shopping, dentre outros lugares.

 

C.V.: Em que momento de sua vida decidiu que faria concursos? Chegou a se arrepender, em algum momento?

A.F.: Decidi em 2018, quando eu tinha 19 anos, trabalhava de contrato no mesmo município em que hoje sou concursado. As condições de vínculo empregatício me fizeram tomar essa decisão, uma vez que me identifiquei com o serviço público. Não me arrependo em nenhum segundo do esforço que fiz; do contrário, valeu e vale muito a pena!

 

C.V.: Em quantos concursos já passou? Hoje atua em algum deles?

A.F.: Vários! Vou citar alguns dos concursos que passei dentro do número de vagas previstas no edital: município de São Pedro da Aldeia (para o cargo de Monitor de Alunos. Esse foi o primeiro concurso que passei. Fiquei muito feliz por saber que não ia ficar mais desempregado!); Araruama para os cargos de Inspetor de Alunos, Monitor de Transporte Escolar, Oficial Administrativo e Guarda Civil; Iguaba Grande: Guarda Civil Municipal e Oficial Administrativo. Atualmente, exerço o cargo de Guarda Civil Municipal de Iguaba Grande.

 

C.V.: Qual a parte do estudo para um concurso que mais gosta: legislação, Língua Portuguesa, Matemática ou assuntos específicos da função a que se pretende concorrer?

A.F.: Matemática. Inclusive, é a minha principal área de estudo. Estou no sexto período de licenciatura em Matemática. Mas, também tenho apreço por disciplinas de Direito que, normalmente, são as específicas e Informática. Não gosto muito de Português, mas fazer o quê? Tem que estudar, né? (risos)

 

C.V.: E como surgiu a ideia e a oportunidade para lançar o Canal "Dica do Felix", no YouTube? Teve alguma influência?

A.F.: Eu estava no meu quarto estudando para o concurso de Iguaba Grande. Lá tinha um quadro branco de 2m x 1,2m; peguei meu celular e resolvi fazer uma graça: criei o canal e compartilhei um pouco do meu conhecimento de concurso com a galera. Algumas pessoas me incentivavam a dar aulas particulares ou em cursos, mas não no YouTube. O canal foi ideia minha.

 





C.V.:  Qual seu principal critério para gravar suas aulas?

A.F.: Fazer o aluno entender o conteúdo e não apenas decorar, buscando sempre o viés do concurso público (marcar o “x” na questão correta).

 

C.V.: No início de sua iniciativa teve alguma dificuldade quanto às gravações?

A.F.: O meu estúdio era totalmente improvisado. No momento, estou em processo de profissionalização.

 

C.V.: Para manter um canal na internet somente a desenvoltura e a boa dicção bastam?

A.F.: Negativo. Precisamos buscar mais e mais conhecimento a cada dia. Ensinamos e aprendemos muito na produção de conteúdo educativo.

 

C.V.: Por tudo o que tem vivido nessa fase da sua vida, a quem agradeceria?

A.F.: Deixo meus agradecimentos a Deus por iluminar meu caminho; à minha mãe Danielle Correa, que é um exemplo no serviço público e diretora do maior IDEB da Região dos lagos; ao meu pai Alexandre Gomes, meu grande companheiro e amigo; à minha linda avó Elma Gomes – a melhor avó do mundo; ao meu irmão Pedro Monteiro, que será o futuro lutador de jiu-jitsu!, e à minha namorada Mylena Neves, uma mulher honrosa e valorosa! 

 

C.V.: Quais são suas redes sociais?

A.F.: Youtube: https://www.youtube.com/c/DicaDe/playlists

Facebook: https://www.facebook.com/alexandrefelix13/

Instagram: @dicadofelix

 

***Na Foto 2, Felix durante a gravação de uma de suas aulas para o canal “Dica do Felix”, no YouTube.

 

Fotos: Arquivo pessoal de Alexandre Felix


Musical Anastasia estreia com apoio da farmacêutica EMS

17 novembro 2022 |

 


A EMS – maior laboratório farmacêutico no Brasil – é patrocinadora do musical Anastasia, que está em cartaz no teatro Renault, em São Paulo, em uma temporada que segue até maio de 2023. A nova superprodução da Caradiboi com a Ticket For Fun é indicada para todas as idades e terá sessões às quintas e sextas, às 21h; sábados, às 17h e 21h; e domingos, às 16h e 20h. Os ingressos estão disponíveis pela bilheteria ou site do T4F, custando entre R$ 45 e R$ 350.

 

“É uma grande satisfação patrocinar mais um musical de grande peso, com uma história encantadora e inspirada na produção da Disney. Essa é mais uma iniciativa da EMS em nome da valorização da cultura, pois acreditamos que o acesso à arte é uma forma de proporcionar – além de entretenimento e momentos de leveza – mais qualidade de vida às pessoas”, destaca Josemara Tsuruoka, gerente de marketing Institucional da EMS.

 

O espetáculo da Broadway traz a lenda da Grã-Duquesa Anastasia Nikolaevna da Rússia e de sua suposta sobrevivência à execução de sua família pelos boacheviques, durante a Revolução Russa. Anastasia é representada na história como a órfã Anya, que, sofrendo de amnésia, espera encontrar algum traço de sua família e acaba conhecendo dois trapaceiros (Dmitry e Vlad), que esperam tirar proveito da situação. Do crepúsculo do Império Russo até a euforia de Paris nos anos 20, Anastasia é um musical com letra e música de Lynn Ahrens e Stephen Flaherty e libreto de Terrence McNally.

 

Nos papéis principais, estão Giovanna Rangel, como Anya; Rodrigo Garcia, que interpretará Dmitry; além de Tiago Abravanel, que vive o ex-aristocrata Vlad, homem refinado que perdeu seu status social e financeiro no início do século passado, quando a Revolução Russa depôs o czar Nicolau Romanov II. Outros grandes nomes do teatro musical, como Carol Costa (Lily), Edna D’Oliveira (Imperatriz) e Luciano Andrey (Gleb), também estão confirmados.

 

Inspirado na animação de sucesso da Disney (1997), o musical ganha versão nacional com efeitos especiais em projeções em tela de LED que se ajustam a cenários suntuosos. A direção associada fica por conta de Carline Brouwer, com coreografia de Denise Holland Bethke; supervisão musical de Bernhard Volk; direção residente de Alessandra Dimitriou; direção musical de Thiago Rodrigues; supervisão de figurinos de Geneviève Petitpierre; produção geral de Almali Zraik; e perucas, de Feliciano San Roman. O Teatro Renault tem capacidade para 1.570 pessoas, incluindo 53 assentos para pessoas com deficiência e 16 para pessoas obesas.

 

EMS: compromisso com a cultura

 

A EMS acredita na arte brasileira, investindo em projetos culturais diversos, como literatura, teatro, música, museus, fotografia, exposições temáticas e concertos nacionais e internacionais. A empresa patrocinou diversos espetáculos musicais da Broadway no Brasil, como “A Família Addams, “O Fantasma da Ópera”, Les Misérables”, e “Mudança de Hábito”, além das grandes produções “Ney Matogrosso, Homem com H” “Chacrinha”; “Hebe”; “Silvio Santos Vem Aí!” e “A Noviça Rebelde”.

 

Musical Anastasia

Local: Teatro Renault - Av. Brigadeiro Luís Antônio, 411 – Bela Vista, São Paulo/SP

Sessões: quintas e sextas, às 21h. Sábados, às 17h e 21h, e Domingos, às 16h e 20h.

Capacidade: 1.570 lugares.
Assentos: O teatro conta com 53 assentos para pessoas com deficiência. São 37 lugares para pessoas com deficiência e 16 para pessoas obesas.
Classificação etária indicativa: Livre. Menores de 12 anos: permitida a entrada acompanhados dos pais ou responsáveis legais.

Estacionamento: O teatro não possui estacionamento próprio.
Ingressos: a partir de R$ 25,00 (meia entrada)

Temporada: a partir de 10 de novembro

 

Sobre a EMS

 

A EMS, maior laboratório farmacêutico no Brasil, líder de mercado há 16 anos consecutivos, pertence ao Grupo NC. Com 58 anos de história e mais de cinco mil colaboradores, atua nos segmentos de prescrição médica, genéricos, medicamentos de marca, OTC e hospitalar, fabricando produtos para praticamente todas as áreas da Medicina. Tem presença no mercado norte-americano com a sua controlada Vero Biotech, localizada em Atlanta, Geórgia (EUA), por meio da qual a EMS obteve em 2019 a aprovação de seu primeiro produto revolucionário, fruto de inovação radical, submetido à FDA (EUA), posicionando o laboratório como uma empresa inovadora no mercado global. A EMS também investe consistentemente em inovação incremental, em genéricos de alta complexidade e é uma das acionistas da Bionovis, de medicamentos biotecnológicos – considerados o futuro da indústria farmacêutica. A empresa possui unidades produtivas em Jaguariúna (SP); em Brasília (DF); em Hortolândia (SP), onde funcionam o complexo industrial, incluindo o Centro de Pesquisa & Desenvolvimento, um dos mais modernos da América Latina, e a unidade totalmente robotizada de embalagem de medicamentos sólidos; e conta também com a Novamed, localizada em Manaus (AM), uma das maiores e mais modernas fábricas de medicamentos sólidos do mundo. Na Sérvia, possui a farmacêutica Galenika, adquirida em 2017 como parte do processo de internacionalização da companhia. A EMS exporta para 55 países e tem, na Itália, o laboratório de pesquisas MonteResearch. A empresa mantém um histórico consistente de iniciativas sociais, culturais, ambientais e esportivas dentro e fora do país como uma forma concreta de também promover saúde e qualidade de vida.

 

Foto: Caio Gallucci


 


Com apoio da Águas do Rio, exposição leva realidade virtual, atividades lúdicas e sessão de cinema gratuita para o município de Tanguá
 
Os moradores do município estão convidados para viver uma imersão ecológica por meio da realidade virtual e diversas atividades sensoriais.
 
Essa é a proposta da exposição itinerante "Olho D'água – Artes Líquidas e Águas Visuais” que já está em exibição na cidade e ficará parqueada na praça Robson Siqueira Nunes, no Centro, entre os dias 17 e 20 de novembro.
 
O evento, que é gratuito e aberto para toda a população, acontece em um caminhão com uma multi-plataforma digital, que conta com ferramentas artísticas interativas e cinema ao ar livre.  
 
Com o tema “Ciclo da água e sua importância para a vida humana e de todos os seres vivos”, a exposição tem como objetivo despertar o olhar de cada participante para a sustentabilidade e preservação dos recursos hídricos de forma lúdica e transformadora.
 
Nesta sexta-feira (18), o atendimento será exclusivo para as escolas da rede pública.
 
No sábado (19) e no domingo (20), a mostra acontece das 14h às 18h. A partir das 18h30, o público poderá conferir a “Mostra Cine ao Ar Livre”. A curadoria é feita pelo ONG Ecofalante, iniciativa que atua nas áreas de cultura, educação e sustentabilidade. Após as sessões, haverá ainda uma roda de conversa.
 
Para o diretor-superintendente da Águas do Rio, Sérgio Braga, sustentabilidade é uma prática diária.
 
“Quanto mais entendemos do assunto, mais somos capazes de fazer a nossa parte. Este projeto é uma oportunidade para aproximar a população de um tema muito atual e de grande relevância para toda a humanidade. Água é saúde, é vida.”

O prefeito de Tanguá, Rodrigo Medeiros, comemorou a  chegada da exposição ao município e elogiou a iniciativa.

"Fico feliz ao ver nossa população tendo um maior acesso a ações educativas e culturais tão importantes como essa, e é nesse sentido que buscamos trabalhar. Que através dessas parcerias possamos promover o conhecimento e contribuir para que tenhamos cada vez mais consciência das nossas riquezas naturais e do nosso papel enquanto cidadãos", disse o prefeito.
 
A exposição é viabilizada pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, do Ministério do Turismo, produzida pela 3 Apitos Cultura e tem apoio da Águas do Rio, concessionária de água e esgoto, e do Instituto AEGEA; e faz parte da agenda de eventos em comemoração ao aniversário de 27 anos de emancipação político-administrativa do município, e tem o apoio local da Prefeitura.

 

Foto: Divulgação