JOCEANI STEIN: O BRILHO DA SIMPATIA NO PALCO

26 agosto 2010 |

A jovem atriz Joceani Stein esbanja simpatia em suas apresentações teatrais e seu charme pode ser conferido no espetáculo “Chapeuzinho Vermelho – O Musical”, que encerra temporada no próximo fim-de-semana no Teatro América, na Tijuca (RJ). Ela atua como a “mãe da Chapeuzinho Vermelho” e encerra a peça orientando ao público sobre o valor da obediência. A gaúcha, que já morou no Paraná, somente aqui, no Rio de Janeiro, se dedicou a cursos e workshops de Teatro, TV e Cinema. “Assim que comecei a trabalhar, conheci André Luiz Rocha (meu diretor atualmente), que me convidou para fazer uma peça e, para minha felicidade, faz alguns anos que estou na Cia. de Atores Os Notáveis. Na TV, trabalhei no canal de vendas ‘ShopTime’”, destaca.
 
Vale a pena conferir esse espetáculo de qualidade, dirigido por André Luiz Rocha! E, mesmo na correria da última semana em cartaz, o “Cultura Viva” conseguiu uma entrevista exclusiva com a moça. Confira!

Joceani 1

CULTURA VIVA: Como foi a origem de sua carreira como atriz?
JOCEANI STEIN: A partir dos 6 anos comecei a fazer minhas “invenções teatrais” (risos). Inventava personagens ou pegava algum que estivesse em foco e criava falas para mim e para minhas amigas (mais tarde, para minha irmã também). E ainda dirigia! (risos). Fiz teatro amador no colégio, mas sempre me incomodou a falta de compromisso dos meus colegas, já que eles não tinham muito interesse. Acabei cursando Letras.

C.V.: Joceani, para trabalhar com arte, em algum momento, é interessante que também se dedique à música, à dança e à diversas outras formas de expressão. Como você lida com esses “anexos” da arte?
J.S.: Sim, certamente que a dedicação às mais diversas formas de arte é fundamental para o ator. Nasci em uma família de músicos, inclusive, meu pai é um deles. Desde cedo tive contato com a música e a dança (por ser no RS eram principalmente danças de salão e danças típicas regionais) . Além disso, quando criança cantava em festivais da minha cidade e cidades vizinhas, sempre com o apoio e a presença dos meus pais. Meu pai ensaiava comigo e me ajudou a levar para casa vários prêmios, sem contar a alegria de estar no palco. Continuo amando cantar. Também sou apaixonada por literatura (fiz uma pós nessa área) e pintura; porém, nesse caso sou uma mera admiradora... Não sei desenhar nem bonequinhos! (risos).

C.V.: Ao longo de sua carreira, pensou em desistir alguma vez?
J.S.: Não. Nunca pensei em desistir, apesar das dificuldades, decepções e saudade da minha família. Creio que quando queremos algo verdadeiramente e nos esforçamos, as coisas acabam acontecendo (e no tempo certo). Acredito em mim e acima de tudo, em Deus.

C.V.: Em quem se espelha para atuar, ou seja, quem são seus grandes astros inspiradores?
J.S.: Para mim, todos os grandes atores são fontes de inspiração, pois têm uma longa “bagagem” e podem ensinar muito. Mas, citando algumas atrizes: Fernanda Montenegro, Laura Cardoso, Fernanda Torres, Meryl Streep, Ellen Burstyn e Glenn Close. Entretanto, minha inspiração inicial foi aos 6 anos de idade, assistindo a uma novela em que Isabela Garcia era a protagonista.
 
Joceani 3
 
C.V.: O que você diria a quem está pensando a se dedicar à carreira de atriz?
J.S.: Invista nessa carreira se você realmente tem paixão pelas mais diversas formas de atuação. Leia, estude, vá ao teatro, assista filmes, aprimore o corpo e a voz e tenha bons amigos. Isso irá contribuir para que atue cada vez melhor e para seu amadurecimento como indivíduo. Além disso, acredite em você e siga em frente, sempre com postura e humildade.

C.V.: Como tem sido a experiência com o espetáculo “Chapeuzinho Vermelho - O Musical”, no Teatro América, na Tijuca (RJ)?
J.S.: Tem sido muito gratificante! Saio do teatro sempre muito feliz. A receptividade do público é emocionante, especialmente das crianças, que saem com o olhar radiante ao final de cada espetáculo. Agradeço ao meu amigo e diretor André Luiz Rocha pelo convite para fazer esse lindo musical; aos meus colegas (e amigos) que dividem não só o palco comigo, mas também o compromisso de fazer arte com amor e respeito aos que nos assistem: Bruno Sodré, Cássio Vitoriano, Dayane Simões, Jessica Lores e Larissa Vidal. E um agradecimento especial ao público, pelo carinho que tem conosco.

C.V.: Por que você indicaria aos pais levarem as crianças para assistirem ao Musical?
J.S.: “Chapeuzinho Vermelho – O musical” destaca o valor da família e a importância da obediência aos pais. Além de ser uma peça que não limita a faixa etária, pois desde crianças de colo até vovós saem do teatro satisfeitas com o espetáculo. Indico a toda família, certamente irão se divertir!

C.V.: Nessa época de eleições, que recado você deixa para os políticos no tocante ao Teatro e à área cultural no Rio de Janeiro?
J.S.: Bom, então, aos políticos: parem com a retórica vazia e sem atitude. Tirem das gavetas as leis de incentivo à cultura e coloquem em prática todos os artigos lá descritos, tais como: facilitar a todos os meios para livre acesso às fontes culturais, apoiar e valorizar o conjunto de manifestações culturais e seus respectivos criadores, entre dezenas de outros. Além disso, não basta criar um “FNC” (Fundo Nacional da Cultura) que, pretensamente e como o próprio nome designa, existe para o apoio à cultura e simplesmente ficar apresentando números falsos quando se questiona a respeito. São tantos pontos a serem colocados! Impossível descrever aqui... Mas, de forma geral: estamos fartos de teoria, queremos a prática!
Agradeço a você, Edson, por esse espaço que consolida não só a presença de artistas conhecidos, mas também dos que estão surgindo. Parabéns pela iniciativa!

***Na Foto2, Joceani no teatro interpretando a “Mãe da Chapeuzinho Vermelho”
Fotos: Arquivo pessoal de Joceani Stein

6 comentários:

Roberta disse...

Joceani Parabéns...
Seus esforços são notórios em todos os sentidos, tudo que você busca fazer e você faz, sai sempre com perfeição, amor e dedicação..
Que Deus abençoe seu trabalho para que você brilhe acima dos refletores dos palcos.. porque você de fato é a simpatia e a simplicidade em pessoa.
Deus te abençoe.
Bjos. Roberta.

decio.rio disse...

O que falar da Joceani ? Vou resumir em poucas palavras: Talentosa, simpática e linda.
É um privilégio tê-la como amiga.

Merece todo sucesso nessa longa carreira.

deboraaci disse...

Minha amiga Joceani,você merece todu de bom sempre esforçada e correndo atráz dos seus sonhos. Parabéns amiga

Palhaçadaria disse...

Parabéns por "insistir" e amar a Arte!
É bom ver alguém subir no palco e interpretar com amor e dedicação... e isso Joceani faz muito bem.
Sucesso sempre para essa jovem talentosa!

Thaise disse...

Mtoo bom!!!
PARABÉNS, sucesso sempre, sempre!
=D

liergi disse...

Parabéns prima, muito sucesso pra ti, q DEUS te ilumine sempre em sua carreira...bjos e td de bom..Família Souza (Maurel/Liergi e companhia) rsrs