O AMOR E O AMOR DE BELA BELINDA E BERTOLDO NO TEATRO DO NOTRE DAME

15 dezembro 2010 |

Orquestras, Atores, Cantores e Grupo de Dança do CCC no palco do Notre Dame

"O Amor e o Amor de Bela Belinda e Bertoldo", com estreia marcada para o próximo dia 22 de dezembro, às 20 horas, no Teatro do Colégio Notre Dame (Rua Barão da Torre, 308 - Ipanema), irá reunir a Orquestra de Violinos Cartola Petrobras (do Centro Cultural Cartola), a Orquestra Infantil do Núcleo Musical da Gamboa (do Centro Cultural José Bonifácio), a Orquestra Infantil Maestro José Siqueira (do Centro Cultural da Light) e a Orquestra da Escola de Música Villa-Lobos (da FUNARJ); além de solistas (Janaína Reis e Nathan Amaral), jovens instrumentistas colaboradores, dançarinos do Centro Cultural Cartola e atores convidados. Serão, ao todo e revezando-se no palco, cerca de 150 jovens e adultos, numa peça musical preparada especialmente para mostrar um trabalho de formação musical que vem sendo desenvolvido, há quatro anos, pelo Centro Cultural Cartola e com o patrocínio da Petrobras.

A participação de outras orquestras similares é uma convergência que potencializa a integração dos jovens e os estimula no processo de aprendizado e profissionalização.
Por sua vez, o Grupo de Dança do Centro Cultural Cartola tem o apoio da Suderj.
Vale ressaltar que, nos dias atuais, sem parcerias e apoios culturais como os efetuados pela a Petrobras e pela Suderj tornar-se-ia inviável a realização desses trabalhos que visam, primordialmente, a inclusão social.

O musical "O amor e o amor de Bela Belinda e Bertoldo", que percorrerá outros espaços culturais, cumprindo uma agenda itinerante (com datas a partir de janeiro que já estão sendo confirmadas) tem música, texto e direção geral de Leonardo Sá, regência de Noemi Uzeda, produção executiva e direção cênica de Fábio França e coreografias de Marcos Rogério Gonçalves.
A entrada será franqueada ao público, que poderá obter melhores informações e/ou confirmar presença pelo telefone do Centro Cultural Cartola: (21) 3234.5777.


Sinopse


"O Amor e o Amor de Bela Belinda e Bertoldo" é uma farsa musical carioca, ambientada nos dias de hoje.

Bertoldo, homem maduro, solteirão, é apaixonado pela voz de uma cantora desconhecida que encanta as madrugadas do Morro da Mangueira.

Bela Belinda, trinta anos, sonha com o amor de um violinista misterioso, cuja música atravessa as noites da vizinhança, sem que ela o conheça.

Os interesses e intrigas de Dona Benildes, mãe de Bela Belinda, levam a um casamento marcado por atropelos e pelo fato de ambos cultivarem suas paixões secretas (ele pela cantora e ela pelo violinista), cujas identidades no final da história se revelam.

Na trama, cenas de canto, solo instrumental e duos de voz e violino se sucedem, sempre acompanhados pela orquestra (cordas, sopros, percussão e teclados) e pelo coro das vozes infantis.

A peça acontece numa estação de rádio comunitária na Mangueira, de onde se transmite a encenação, marcada pelas contradições entre a fantasia do enredo e a realidade adjacente ao morro em que vivem os quatro radioatores envolvidos.

Três casais de dançarinos ilustram situações do enredo, como se estivessem no plano da imaginação da plateia.

Participações:

Orquestra de Violinos Cartola Petrobras (Centro Cultural Cartola)
Orquestra Infantil Maestro José Siqueira (Centro Cultural Light)
Orquestra Infantil do Núcleo Musical da Gamboa (Centro Cultural José Bonifácio)
Orquestra Infanto-Juvenil da Escola de Música Villa-Lobos (FUNARJ)
Jovens músicos solistas convidados
Atores convidados: Simone Cerqueira, Tarso Olivieira, Célio Santos e Claudia Luísa
Bailarinos do Grupo de Dança do Centro Cultural Cartola: Cristiano Arthur, Lorraine Teixeira, Kauay Jardim, Missyelle Santiago, Taissa Frota e Victor Copertino.
Coreografia: Marcos Rogério Gonçalves
Preparação corporal: Thiago Manhães
Violinista solista: Nathan Amaral
Cantora solista: Janaína Reis
Pianista: Gustavo Sampaio
Preparação vocal: Aurélio Oliveira
Preparação orquestral: Alexandre Somazz, Karin Verthein, Sara Resende, Rudá Issa, Franco Gioia, Antonio Ibrahine e Gretel Paganini
Equipamentos de som: MacAudio Sound Services
Produção executiva e Direção Cênica: Fábio França
Regência: Noemi Uzeda
Música, Texto e Direção Geral: Leonardo Sá

Entrada franca

0 comentários: