Emílio 'King Cole' Santiago retoma turnê brasileira

29 abril 2009 |

O "Nat King Cole do Brasil", como está sendo chamado, chega nesta quinta-feira de N.York e embarca, direto, para um espetáculo (fechado ao público) no Iberostar, dia 30, às 23 horas, em Salvador. Depois disso, Emílio Santiago retoma apresentações por alguns clubes e ginásios de Rio e SP. Por enquanto, já agendados: dia 09/5, às 23h30m, no Clube Araraquarense, em Araraquara (interior de SP), e 16 de maio, em Realengo, RJ, no Espaço M4. Mas vem muito mais por aí...

O artista, conhecido como um dos maiores cantores brasileiros de todos os tempos, está regressando de uma temporada no Birdland, onde, juntamente com Dori Caymmi, foi alvo de uma das mais belas críticas do poderoso New York Times (texto integral abaixo). Dentre alguns dos inúmeros elogios dados a Emílio por Mr.Stephen Holden, destacamos:"-A suavidade de interpretação foi incorporada por Santiago, apelidado de Nat King Cole do Brasil"...e mais adiante ainda chega a acentuar que " sua voz é mais rica e mais profunda que a de Cole".

QUEM INDICA O QUÊ - MARA MARAVILHA

28 abril 2009 |


QUEM? Mara Maravilha.
OCUPAÇÃO: Cantora e apresentadora de TV.
INDICA O QUÊ? Uma boa leitura, principalmente de livros que tenham conteúdo da Palavra de Deus. Indico, também, o filme “Plano de Vôo”, que não é gospel.
SUA OPINIÃO: Procure ler obras que edifiquem sua alma, que te faça evoluir como ser humano. Já o filme “Plano de Vôo” fala de uma mulher que entra num avião com sua filha; esta mulher toma um remédio e dorme. Em pleno vôo, ela acorda e a filha não está mais a seu lado. Será que ela ficou louca? Será que raptaram sua filha? É um filme bem interessante.

Foto: Internet

QUEM INDICA O QUÊ - KELLY KEY

|


QUEM? Kelly Key.
OCUPAÇÃO: Cantora.
INDICA O QUÊ? O livro “Sucesso em Poucas Palavras”, do autor Celso Fortes.
SUA OPINIÃO: Ele possui depoimentos de diversas personalidades, que servem de lição, experiência de vida, conselho e auto-estima.

Foto: Divulgação

QUEM INDICA O QUÊ - ANDRÉ VALADÃO

|


QUEM? André Valadão.
OCUPAÇÃO: Cantor gospel.
INDICA O QUÊ? O livro “Adoração Diante do Trono”, de Ana Paula Valadão.
SUA OPINIÃO: Um livro que fala muito sobre vivermos uma vida de paz, de esperança e, principalmente, conhecendo a Deus. Ele não está longe, está mais perto do que imaginamos. Um lindo relato de fé e esperança.

Foto: Divulgação

QUEM INDICA O QUÊ - MARTHA MEDEIROS

|


QUEM? Martha Medeiros.
OCUPAÇÃO: Escritora.
INDICA O QUÊ? O livro “Teresa, que esperava as uvas”, de Monique Revillion, publicado pela Geração Editorial.
SUA OPINIÃO: É um livro de contos arrebatador, uma estréia de luxo. Monique tem tudo para ser uma das melhores escritoras do país. Faz a gente matar a saudade de Clarice Lispector.

Foto: Arquivo pessoal de Martha Medeiros

FOTOGRAFIAS DOS JARDINS DE BURLE MARX NA SALA JOSÉ CÂNDIDO DE CARVALHO

|

Uma exposição em homenagem aos cem anos do mestre-paisagista-arquiteto Roberto Burle Marx acontece na Sala José Cândido de Carvalho a partir de 12 de maio (terça-feira), às 19 horas, mostrando fotografias em homenagem ao célebre artista.
São fotografias dos componentes da disciplina Aplicações de Computação na Expressão Gráfica, do curso de Pós-graduação Latu Sensu em Técnicas de Representação Gráfica, EBA/UFRJ, semestre 2 de 2008. Trata-se de uma turma bastante heterogênea, pois é constituída por professores do 2o Grau, ou de Escolas Técnicas. Eles possuem formação em arquitetura - como o homenageado que é egresso da Escola de Belas Artes – EBA -design gráfico, licenciatura em artes plásticas e desenho, artes cênicas e geografia.
São fotografias digitais realizadas nos jardins do Sítio Santo Antônio da Bica, em Guaratiba, e no MAM, RJ, em proposta gerada por convite do Grupo de Pesquisa História do Paisagismo, que resolveu dedicar a edição de 2009 de Leituras Paisagísticas: Teoria e Práxis, à memória de Roberto Burle Marx. As fotos dos alunos serão publicadas nesse volume, o que gerou enorme entusiasmo, completado pelo convite para expor na Sala José Cândido de Carvalho.

“Quando das excursões para fotografar, os alunos queriam registrar tudo, tão belo era o que se mostrava aos seus olhos. Eles escolheram quase os mesmos lugares, as mesmas plantas, o que me levou a confirmar que cada pessoa tem o seu próprio modo de ver coisas semelhantes, pois o resultado de cada foto era diferente das outras. Alguns se sentiam atraídos pelo particular, pelos detalhes vegetais, outros preferiram aspectos arquitetônicos e os grandes painéis, o que leva a se reconhecer nas imagens o olhar diferenciado peculiar à especialidade de cada um. “ Revelou Isis Fernandes Braga, Doutora em Artes Visuais e Luiz Antônio Braga, Doutor em Ciências, ambos docentes da EBA/CLA/UFRJ. A curadoria da mostra é de Desirée Monjardim.

OS JARDINS DE BURLE MARX – SALA JOSÉ CÂNDIDO DE CARVALHO
Abertura: 12 de maio, às 19h
Visitação: 12 de maio a 08 de junho (segunda a sexta-feira), de 09 às 17h
Local: Sala José Cândido de Carvalho
Endereço: Rua Presidente Pedreira, 98, Ingá
Tel.:2621-5050 (ramal 209)
ENTRADA FRANCA

Tokunbo Akinro e Morten Klein em única apresentação em São Paulo

|


Show será no palco do Citibank Hall no dia 16 de maio
Ela tem ascendência nigeriana; ele é alemão. Não são casados, nem mesmo namoram, mas formam uma dupla musical irresistível, cuja fama no circuito de festivais e casas de shows da Europa não para de crescer. Antes de criar a banda Tok Tok Tok, dez anos atrás, em Friburgo, na Alemanha, a cantora e letrista Tokunbo Akinro e o saxofonista, tecladista e produtor Morten Klein dividiram outros projetos, no conservatório de música em que se conheceram. A paixão de ambos pelo soul e pelo jazz contemporâneo já era assumida no álbum de estréia da dupla, 50 Ways to Leave Your Lover (1999).

Inicialmente, faziam releituras levemente jazzísticas de sucessos de Stevie Wonder, Ray Charles, Burt Bacharach, até de Tom Jobim, mas com o tempo as composições de Tokunbo e Morten passaram a dominar o repertório da banda. Já lançaram outros seis discos de estúdio e dois gravados ao vivo. “Em nossa música sempre tentamos encontrar um equilíbrio entre o groove e a canção”, explica Morten, que sabe como realçar a voz sensual de Tokunbo nos arranjos que escreve para a banda.

A platéia do Bridgestone Music vai ouvi-los num momento especial. Lançado no final de 2008, She and He (selo O-Tone), o álbum mais recente da Tok Tok Tok, está sendo distribuído pela gravadora Universal, que pode levar a sofisticada música de Tokunbo e Morten a ampliar bastante seu fã-clube. Charme e qualidade musical para isso essa dupla tem de sobra.

Tokunbo Akinro & Morten Klein estarão entre as atrações do Bridgestone Music Festival que acontecerá entre 14 e 16 de maio, no Citibank Hall, em São Paulo. Mais informações www.bridgestonemusic.com.br

Agenda Bridgestone Music Festival

Maio/ 2009
21h30

Quinta-feira, dia 14
Robert Glasper Trio
Miles Davis Kind Of Blue @ 50
Jimmy Cobb's So What Band

Sexta-feira, dia 15
René Marie Quartet & Jeremy Pelt
Miles Davis Kind Of Blue @ 50
Jimmy Cobb's So What Band

Sábado, dia16
Tok Tok Tok Soul Band
Bettye LaVette Quintet

Tokunbo Akinro & Morten Klein (Tok Tok Tok)
21h30

Citibank Hall
Al. dos Jamaris, 213
Moema - São Paulo - SP

Funcionamento da bilheteria:
2ª a Domingo das 12 às 20h

Pelo site: www.ticketmaster.com.br

Pelos telefones:
11 2846-6000 em São Paulo
0300 789 6846* em outros estados
*custo de ligação local


Ingressos à venda

Pontos de venda em
São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Distrito Federal http://www.ticketmaster.com.br/shwPDV.cfm

Setores/Preços
Camarote R$ 100,00
Setor Vip R$ 80,00
Setor 1 R$ 60,00
Setor 2 R$ 50,00
Setor 3 R$ 40,00

Foto: Divulgação

QUEM INDICA O QUÊ - CLAUDETE TROIANO

|


QUEM? Claudete Troiano.
OCUPAÇÃO: Apresentadora de TV.
INDICA O QUÊ? O livro “Emagreça de Verdade”, dos autores Claudete Troiano e Dr.ª Cristiana Reis.
SUA OPINIÃO: Neste livro você encontrará não só receitas para se manter em forma, mas também receitas para se ter uma vida bem mais saudável, que é realmente o que mais importa!

Foto: Divulgação

QUEM INDICA O QUÊ - BIA BEDRAN

|


QUEM? Bia Bedran.
OCUPAÇÃO: Cantora, compositora, professora e contadora de histórias.
INDICA O QUÊ? Indico para os educadores aulas de canto ou de impostação de voz, além de alguma atividade ligada ao teatro ou contação de histórias.
SUA OPINIÃO: A voz é o instrumento principal do professor. Por falta de tempo, informação ou oportunidade, o professor descuida desse enorme bem natural. As oficinas de teatro e/ou contação de histórias estimulam a criatividade e a comunicação, fundamentais para o trabalho com crianças.

Foto: Elaine Soares
***Na foto em destaque, Edson Soares e Bia Bedran no camarim do Motorista Futebol Clube, em Rio Bonito (RJ)

'Vem pra Rir!'... Um espetáculo que não está nem aí para o seu mau humor!

|

O espetáculo Vem pra Rir, chega a São Gonçalo com a proposta de trazer para a cidade, quadros que foram apresentados em peças do Rio de Janeiro com devido reconhecimento da crítica, um espetáculo que promete tirar qualquer um do mau humor. No próximo dia 09 de maio, ás 20:30h, o palco do Teatro Carequinha vai dar espaço a um show de gargalhadas.

A apresentação de estreia contará com a participação de alguns artistas, dentre eles: Rafael Zulu que participou das novelas (Prova de Amor, Sete Pecados, Mutantes e atualmente está na novela Caras e Bocas); Josie Pessoa; Guta Cristalina (Zorra Total); Ramon Amaral (Fantástico - quadro Desafio Sobrenatural / Mágica).

O humor será o ingrediente principal do espetáculo, que reúne os mais variados gêneros de humor, como o Stand Up Comedy (apresentação realizada somente com um banquinho e um microfone), esquetes, pantomimas, imitações, personagens, show de mágica, musicomédia e sempre no quadro final uma “aula” de improviso com todo elenco e convidados especiais. Proporcionando ao público várias opções de humor e entretenimento de qualidade em cada apresentação.

A abertura do SHOW DE MÁGICA, logo após um ESQUETE DE HUMOR. Em seguida teremos a apresentação de uma PANTOMIMA (música e mímica) fazendo uma “intervenção” com cortinas fechadas.

Seguindo a apresentação com STAND UP COMEDY sólo. A cada noite 2 dois comediantes se apresentarão com o tempo máximo de 10 minutos, no espetáculo VEM PRA RIR! O público assistirá também o gênero Stand up Comedy encenado. Em seguida mais um ESQUETE DE HUMOR.

No quadro final uma “aula” de IMPROVISO com a participação de todo o elenco e convidados especiais, será utilizado a sugestão da platéia na hora. A cada apresentação mudam-se os convidados especiais, os textos e quadros, fazendo com que o público possa retornar e assistir novos materiais.

FICHA TÉCNICA

Direção: Coletiva

Concepção: João Sena

Assistentes de produção: Patrícia Kairo, Luca Martins, Vagner Lins

Figurinos e Cenários: João Sena

Som e Iluminação: Joyce Caetano

Assessoria de imprensa: Ana Cândida

Fotografia: Janaína Lima

Locução: Juliano Antunes

Designer Gráfico: José Alessandro

Elenco:
Rafael Zulu
Josie Pessoa
Bruno Seixas
Luana Manuel
Cássia Vanessa
Juliano Antunes
João Sena

Gênero: comédia

Tempo: 90 minutos

Recomendação: 14 anos

Os ingressos custam R$20,00 e o valor antecipado é de R$ 10,00. O Teatro Carequinha fica no anexo ao colégio Ernani Faria, na rua Oliveira Botelho, s/nº Neves, São Gonçalo.

QUEM INDICA O QUÊ - FAFÁ DE BELÉM

|


QUEM? Fafá de Belém.
OCUPAÇÃO: Cantora.
INDICA O QUÊ? O livro “O Amor nos Tempos do Cólera”, do autor Gabriel Garcia Márquez.
SUA OPINIÃO: Toda a obra de Garcia Márquez é maravilhosa, mas este livro, em especial, é de um olhar sobre o amor de uma delicadeza única. Sempre o releio.

Foto: Edson Soares

Carlos Gardel no Teatro Ipanema

27 abril 2009 |


Depois de alguns meses de ensaios, o musical "Carlos Gardel" - um espetáculo de Vera Pinheiro com direção de Paulo Afonso de Lima - estreará no Teatro Ipanema no próximo dia 09 de maio, às 19h. Um elenco que se apaixona pelo texto e pelas belas canções a cada ensaio e acredita que isso irá contagiar o público. Destaca-se nomes conhecidos do mundo teatral, como Ângela Valério, Lino Corrêa, Sidney Domingos, Julyane Bodini, Ismael Costa, Lú Gondim, Ronaldo Dal Bianco(Que fará o Gardel), Alfredo Garcêz, Jane Silva, Clícia Brandão, Christian Knupp, Altair Rodrigues, Rafael Espíndola, Denise Klauk, Gabriel Azambuja, Soraia Castrioto, Raquel Reines, Cida Colossal, Carmem Pompeo, Alan Isidio, Yara Brazão e outros, além de bailarinos. Essa montagem terá efeitos multimídia e uma luz especial que irá criar um clima diferente para esse espetáculo.
"Carlos Gardel - O Musical de Tangos" tem arranjos musicais criados especialmente em Buenos Aires pelo maestro Jorge Dragone. A história tem início no porto de Buenos Aires com a chegada do menino Charles Gardes(nome verdadeiro do ídolo) que veio da França e sua escalada de sucesso não só em Buenos Aires, como na Broadway, na Europa e no mundo. O espetáculo ainda traz uma dose de humor e emociona quando narra sua trágica morte, mas irá contagiar a todos pelas musicalidade de bom gosto que tocará a alma do público.

Vera Pinheiro apresenta:
"Gardel - O Musical De Tango"
Direção: Paulo Afonso de Lima
Elenco: Ângela Valério, Ronaldo Dal Bianco, Lino Corrêa, Carmem Pompeo, Sidney Domingos e outros.
Teatro Ipanema
Rua Prudente de Morais, 824, Ipanema, RJ.
Telefone: (21) 2523-9794.
Estréia: 09/05/09
Ingressos: R$ 50 e R$ 25 (estudantes e acima de 65 anos)

Foto: Divulgação

LEDO ENGANO

|


Num encontro de moléculas
Satisfação, identificação, emoção
Daí por diante, a mente viaja
Cria planos, traça metas
Vai além do permitido
E as moléculas se acham a parte maior da história
Quando, na verdade, representam a minoria
Coisa ínfima e se soubessem a força que tem
Poderiam refazer, construir, destruir
E por sonharem tanto,
Acabam no mar da ilusão
Ledo engano.

Mas, o momento em que vive a história
É pleno, gostoso, alimentício
O prisma é outro
O agir se transforma
Ser pacífico se torna uma ordem
Por seguir a lei do amor
Que não falha, não muda
Suporta, espera, compreende
E até as imperfeições se tornam perfeitas
Necessárias para um bem comum
Se vive como um cego a enxergar com a mente e o tato
Ledo engano!

O mais engraçado é que tais moléculas
Se entendem, encontram afinidades,
Passeiam juntas, constroem uma história
Sem perceber, criam um castelo de verdade
Ilusão ou não, o prédio está ali e todos podem contemplar
A beleza do empreendimento
A pureza, a sinceridade e o companheirismo dos cômodos
Bom acabamento e cada cantinho tem algo específico a contar
Não se pode negar o óbvio
Tudo está claro, não se mascara o patente
No fundo, no fundo seria mesmo um...
Ledo engano?

Emílio Santiago e Dori Caymmi em New York

24 abril 2009 |

Abaixo, a tradução da matéria que saiu hoje no The New York Times sobre Emilio Santiago e Dori Caymmi:

The New York Times
( 24 de abril de 2009)

Solidez, lado a lado com suavidade
Por Stephen HOLDEN

Dividindo ombro a ombro o palco do Birdland quarta-feira à noite, Emilio Santiago e Dori Caymmi, duas expressões da bossa nova brasileira, se envolveram num íntimo diálogo musical entre o sólido e o suave.
A suavidade de interpretação foi incorporada por Santiago, apelidado de Nat King Cole do Brasil, o qual tem gravado desde os meados dos anos 70 e estava fazendo sua estréia no casa. Dado que sua voz é mais rica e mais profunda que a de Cole, a comparação só se aplica ao fato de que ambos são excelentes intérpretes de baladas. A música de Santiago carrega um lado musculoso de samba.

Caymmi, que toca violão, além de cantar, se mostra sólido, mas uma solidez sensível. Seja partindo da emoção, ou de um certo tique vocal, sua voz vibrava, transmitindo a sensação de um sábio patriarca quase que segurando uma torrente de sentimento. Normalmente, o vocal de Caymmi deslizava suavemente por trás da voz de Santiago como um murmurante comentário, emanando de um lugar mais profundo, como se fosse uma mente inconsciente discretamente se anunciando em segundo plano.

Os dois artistas se apresentam juntos no Birdland ate sábado, como parte do Festival BossaBrasil, numa indicação de que o legado de Antonio Carlos Jobim está mais salvo do que nunca. Músicas de Jobim como “Dindi” e “Corcovado”, as quais Santiago interpretou na primeira parte do show, acompanhado de Sergio Brandão, no baixo, Celso Alberti, na bateria e Cidinho Teixeira no piano, oferecem uma mistura de melodia harmoniosa e um ritmo estável de pop-jazz como qualquer música nacional tem produzido.

A mística apreensão da natureza nestas canções empresta seu romantismo e tristeza, uma dimensão cósmica; a paixão é transitória como uma rápida conexão disponível para o universo, para Deus, se assim posso dizer: um último sinal de vida. Nesse contexto, o canto de Caymmi, simultaneamente viril e frágil, exprime uma humildade e uma maravilha adequadas.

À medida que o show continuava, a banda foi complementada por Hendrik Meurkens, um excelente músico de harmônica. O repertório se alternava entre baladas e sambas semi-secos, com ênfase no suave e no sonhador. A apresentação incluiu uma rendição à “Foolish My Heart”, interpretada em inglês por Santiago, e culminada com a inevitável “Garota de Ipanema”.

Na interpretação curta e radiante de Emilio Santiago, o narrador não era um adolescente encantado com uma bela garota de Copacabana, mas um homem vigoroso celebrando a abundância de vida, o prazer da beleza e da intensidade do desejo.

BossaBrasil continua até sábado no Birdland, 315 West 44th Street, Clinton; (212) 581-3080, birdlandjazz.com

Douglas de Freitas... Um batalhador que conquistou seu lugar ao sol

23 abril 2009 |


*Entrevistado: Douglas de Freitas
*Ocupação: Ator e cantor

CULTURA VIVA: Qual a sua história na área de atuação? Teve o incentivo de alguém do meio artístico ou conquistou seu espaço com sua batalha própria?
DOUGLAS DE FREITAS: Comecei com teatro na escola. Em 1996 fiz minha primeira peça no teatro como protagonista, a peça se chamava “As aventuras de Zé Ventania”. Depois, continuei com teatro, até que em 2000 comecei a fazer cursos de interpretação para TV, entre eles fiz um com Stephan Nercessian, até então presidente do Sindicado dos Artistas e com um diretor na época da novela “A Padroeira”. Acabando o curso, eles gostaram e me convidaram para uma pequena participação, já que eu não tinha o registro de ator, mas fiz, gostaram e continuei por mais alguns capítulos. Com o registro provisório, não parei mais. Terminei o Ensino Médio, uns cursos e mudei para o Rio de Janeiro de vez, fiz outros cursos, mas devido ao bom trabalho em “A Padroeira”, fui chamado para “Malhação”. Fiz um filme chamado “Um dia de van”, depois fiz “América”, “Começar de novo”, “Bang-bang”, “Malhação” de novo, entre outros trabalhos. Sempre batalhei para conquistar meu espaço, mas as palavras do meu padrinho musical Fábio Jr., me ajudaram muito porque, assim como eu, ele atuava e cantava, e devido às dicas que ele me deu, me senti mais seguro, pois queria mostrar trabalho muito rápido.

C.V.: Chegou a fazer curso de Teatro? Caso positivo, onde estudou? Que importância isso trouxe para sua carreira?
D.F.: Sim, fiz quase dez anos de Teatro, começando na escola e passando pelo SESI. Foi importante porque o Teatro é mais dificil e lhe dá segurança, pois mesmo que a TV seja diferente, o teatro é a escola de todo ator.

C.V.: Quais são os principais trabalhos que já fez ou participou?
D.F.: Bem, na TV foram os maiores, o “Pablo” em “América” (namorado mexicano da Mercedes, Rosi Campos e “Simão”, o amigo do Bodão, em “Malhação”.

C.V.: Como analisa a mídia hoje? Há espaço para os talentosos ou só vale a famosa “indicação”?
D.F.: A mídia é ótima porque nos ajuda a divulgar o nosso trabalho, dependemos de você. Mas há aquela parte negra, como em todas as profissões: uma mídia maldosa, comprada, que derruba. Mas, comigo em geral só tenho a agradecer, pois por onde passei: TV, jornais, rádios, sites, ou seja, a mídia em geral sempre recebeu a mim e meus trabalhos com muito carinho. Pessoas talentosas entram é claro, mas hoje em dia está mais para se manter porque entrar é mais comum por indicação. Isso desanima um pouco porque há pessoas que batalham e não conquistam o espaço e outros não pensam, não estudam e não esperam isso, mas alguém indica. Fazer o quê? Faz parte.

C.V.: Na sua opinião, a classe artísitica é valorizada no Brasil?
D.F.: Bem, acho que sim. Ouço hisstórias que os artistas antigamente eram discriminados, mas hoje ainda surgem pessoas que acham que não fazemos nada, o que não é verdade (pelo menos, de minha parte). Sempre é uma batalha constante.

C.V.: Entre cantar e atuar, qual atividade prefere mais, sinceramente?
D.F.: Prefiro cantar. É algo mais natural. Canto o que quero, o que sinto. As músicas do repertório são composições próprias e canções que falam um pouco do que sou ou do que sinto e penso. Já a TV é algo imposto, não obrigatório, mas se negar um trabalho, pode ser ueq nunca mais lhe chamem; se você aceita, não pode ser o que esperava. Por isso, aprendi a me dedicar a uma carreira de cada vez.

C.V.: Quando brotou o gosto pela música e como foi o início da carreira como cantor?
D.F.: Cantar sempre foi minha vida. Canto desde criança... Cantei em bar, restaurante, mas ficava muito tímido. O teatro me ajudou niso, ou seja, minhas carreiras sempre andaram juntas. Ganhei prêmios, campeonatos, mas profissionalmente começou em 2000 quando conheci o “LS Jack” e dei início aos shows. Sempre intercalando com trabalhos na TV e shows com bandas locais. Em 2003, mais ou menos, comecei a cantar com o “Calcinha Preta”, fiquei um tempo. Saí por outra novela. É claro que durante a novela eu dava minhas escapadas cantando solo, fazendo uns shows, mas nada sério. Fiz também shows com “Imaginasamba” e com amigos, como “Sorriso Maroto” e “Família Lima”. Depois, surgiu outra oportunidade com “LS Jack”; fiquei mais tempo e foi onde achei meu estilo.
Saindo de novo, fiz outros trabalhos na TV, fiz dublagem, trabalhos publicitários, mas já surgia a idéia de um trabalho solo que foi amadurendo, dai foi surgindo convites, apoios, fui compondo minhas músicas, é claro que também vieram cobranças para saber se o trabalho solo seria tão bom quanto as bandas de renome nacional pelas quais passei. Fiquei um tempo distante trabalhando nesse novo projeto, nessa nova trajetória e final de 2008, início de 2009 surgiu o primeiro CD solo em estudio (porque nessas brincadeiras eu já havia lançado 3 ao vivo, inclusive um só com músicas do Fábio Jr, um tributo que fiz em São Paulo). O meu primeiro CD em estúdio foi intitulado “Douglas de Freitas - Completamente Seu”. Tem esse nome porque, de forma geral, me entreguei de copro e alma, ou seja, está tudo que penso e sinto nesse CD, além das composições próprias que já se destacam como “Minha deusa”, Errando que se aprende”, “Completamente seu”, “Pra quê foi brincar”, “Me perdoa”, “Vivendo numa boa”, entre outras, também tem regravações de músicas, as quais fiz questão de colocar numa versão acústica porque também queria mostrar um pouco dos meus trabalhos nas outras bandas. Músicas como “Sem radar”, “E o vento levou”, “Quem é esse cara”, “Teu beijo”, também faz parte das faixas do CD. Dois pontos também são interessantes para mim nesse CD: primeiro, a faixa “Vivendo numa boa”, que em breve estará (se tudo se mantiver certo!) em qualquer das trilhas sonoras das novelas da “Globo” ou quem sabe da “Record”. E o outro ponto é a faixa “Tudo é do pai”, gravado ultimamente pelo Padre Fábio de Melo, no qual fiz questão de gravar porque tem uma letra linda e quis agradecer a Deus por tudo que conquistei, pois se sou quem sou, inicialmente agradeço a Ele.

C.V.: Como concilia show musical com as atividades de um ator? Conta com apoio de alguém ou equipe ou familiares?
D.F.: Isso já aprendi, é tranquilo. Como já falei, aprendi a me dedicar a um só projeto, até surgir uma coisa ou outra, mas nada muito grande que me atrapalhe porque também tenho que ter tempo para visitar minha familia, amigos, curtir a vida e descansar, é claro! Tenho apoio de muitas pessoas, amigos, familiares, fãs, mídia... Muita gente, mas é claro que queremos sempre mais. (risos)
Já recebi alguns prêmios em minha carreira, mas os principais para mim foram o de Revelação do Ano (música) e de Destaque do Ano de Música e de TV e, em breve, fiquei sabendo que vem outro por aí, aguardem! Isso é bom pois vemos que nosso trabalho está sendo bem feito!

C.V.: Quais são seus planos para 2009?
D.F.: Quero viajar todo BRASIL divulgando meu novo CD que, graças a DEUS, já está beirando dez mil cópias, praticamente independente, pois a gravadora que estou é nova e não tem o mercado que as outras têm, mas é um projeto, uma batalha como sempre. Tenho shows a fazer, muita coisa boa espero com esse CD, também estamos gravando os clipes das músicas, futuramente gravarei quem sabe o DVD, vamos ver.
E é claro também voltarei aos trabalhos na TV, dublagem e por ai vai.
Quero deixar também um agradecimento para todos que admiram meus trabalhos e quem quiser conhecer mais tem o site (que está em construção, mas em breve estará no ar): www.douglasdefreitas.com
Tem o myspace: www.myspace.com/douglasdefreitas
Orkut: Douglas de Freitas (ator e cantor). Lá verão fotos, vídeos, informações, adquirir o novo CD, ganhar o novo postal e etc.
E quem quiser contratar o show, ajudar a patrocinar, apoiar nossas idéias ou também me contratar para trabalhos, entre em contato:
DF Produções, telefone (21) 9533-1638 ou pelo e-mail: dfproducoesrj@yahoo.com.br

Foto: Divulgação

E DONA BARATINHA CONSEGUE SE CASAR

19 abril 2009 |


A peça infantil “Dona Baratinha vai se casar”, em cartaz no Teatro Max Nunes, que fica dentro do América Futebol Clube, na Tijuca (RJ), continua em cartaz até o fim do mês de maio. Na apresentação de ontem (dia 18 de abril), muitas famílias se divertiram com as aventuras da personagem.
Dona Baratinha, muito charmosa e rica procura um casamento. Depois de longa tentativa ao telefone de uma agência de relacionamentos, desiste pela demora no serviço de telemarketing. Consegue um pretendente pelo bate-papo na internet, o “Burro Sincero”, mas não deu certo: ele torcia pelo time do Vasco e ela, pelo do Flamengo. Em seguida, tem a idéia de colocar um anúncio nos classificados do Jornal CULTURA VIVA. De pronto, aparecem os candidatos: um galo, um gato e um porco. Todos pensam somente em si e não valorizam o romantismo. Isso aborrece a bela e despacha os “candidatos” a vassouradas de sua casa.
Quando já nem esperava mais e tinha desistido desse negócio de casamento, surge um Rato Ator. Amor à primeira vista, os dois se gostam e casam com a bênção da mãe da Baratinha. Para a festa de casamento, o casal de noivos busca as crianças da platéia para participarem do evento no palco. Momentos de intensa alegria, musicais e divertimento.
Vale a pena conferir!

Foto: Jairo Santos
***Na foto em destaque, Dona Baratinha com Edson Soares depois do espetáculo

INSTITUTO ESCOLA SÃO PAULO VALORIZA A EDUCAÇÃO ATRAVÉS DA CULTURA

|


O INSTITUTO ESCOLA SÃO PAULO é uma organização independente e sem fins lucrativos criada em 2003 com o objetivo de viabilizar educação através da cultura. Nos anos de 2003 a 2007 promoveu o Prêmio E(x)tra. Em 2007 coordenou ofertas de 400 bolsas de estudos para estudantes e professores da rede pública e realiza atualmente com o apoio da Escola São Paulo, empresas e contribuintes:
- Bolsas de estudos: o “Cultura em Comunidade” (projeto do Instituto que faz o estudo e a cessão das bolsas) oferece a oportunidade de formação de agentes de culturais através de cursos e monitorias que fortalecem o processo de formação e multiplicação do aluno. O projeto é voltado para jovens de baixa renda maiores de 16 anos, professores da rede pública e arte educadores de instituições parceiras. Três cursos da Escola São São Paulo lhe são oferecidos, além de um de empreendedorismo, fora a participação em montagem e monitoria de exposições do Instituto.
Uma vez formado agente cultural, o aluno torna-se capaz de multiplicar seu conhecimento em sua comunidade com o apoio de sua Instituição. O processo é todo acompanhado por um tutor, psicólogo e educadores. Todo aluno recebe também apoio financeiro para transporte e alimentação.

- Biblioteca: tem o objetivo de disponibilizar acesso gratuito à informação cultural através de um vasto acervo de livros, CDs e DVDs, que abrangem áreas específicas da cultura como: moda, cinema, vídeo, teatro, arquitetura, gastronomia, fotografia, design,artes plásticas e música.
Temos também um arquivo com renomadas publicações internacionais, além de um espaço confortável para leitura.
O conteúdo da biblioteca foi idealizado por um dos membros do Conselho da Escola São Paulo, o arquiteto Paulo Mendes da Rocha.
- Suporte financeiro para artistas: artistas promissores que estão ainda no começo de suas carreiras, ainda sem destaque, mas em quem o Instituto Escola São Paulo acredita, são contemplados com suporte financeiro para que não deixem de lado sua produção.
- Exposições de arte contemporânea: ao longo de um ano, o Instituto realiza, em parceria com a Escola São Paulo, seis exposições de arte contemporânea. Nomes como o de “Matthew Barney” já passaram por nosso espaço. Para o programa completo de exposições, vale uma visita ao site, onde todas as informações sobre exposições passadas, presentes e futuras podem ser encontradas.
Caso haja interesse em contribuir com essa iniciativa cultural, pessoas físicas podem associar-se à Escola São Paulo, pois toda renda é revertida para o Instituto; já pessoas jurídicas podem fazer doações para o Instituto, inclusive por meio das leis Rouanet e Pac.
Alguns benefícios foram desenvolvidos aos contribuintes: ao associar-se à Escola, você passa a ser convidado para atividades mensais exclusivas aos associados, como visitas guiadas a exposições, ingressos para shows e restaurantes, visita VIP a feiras de arte, etc., além de contar com descontos em cursos, ter seu nome fixado na parede de nossa biblioteca e desfrutar de um convênio com a Escola Accor em Paris.
Pessoas jurídicas passam a ter grande visibilidade de marca junto ao púbico freqüentador da escola, passam a figurar nos textos curadoriais de nossas exposições, além de benefícios únicos que podem ser desenvolvidos especialmente para cada caso.
Demais informações no site da Escola São Paulo:
http://www.escolasaopaulo.org/cultura-em-comunidade


A Fundação Santillana, com o patrocínio da editora Moderna e parceria das Secretarias Municipal e Estadual de Educação de São Paulo, da UNESCO e da Organização dos Estados Ibero-Americanos para Educação, Ciência e Cultura (OEI), realizará no dia 29 de abril, em São Paulo, o VII Congresso Internacional de Educação. O congresso espera reunir 8 mil professores da rede pública de ensino no Ginásio do Ibirapuera para discutir o tema: “Educação no Contexto de Múltiplas Linguagens”. A programação do evento vai das 9h até às 17h. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site www.congressomoderna.com.br.

A principal proposta do VII Congresso é refletir sobre a competência comunicativa e o uso de diferentes linguagens no processo ensino-aprendizado. A oralidade na sala de aula, métodos de ensino da escrita; a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) na escola; o emprego de expressões artísticas, como o grafite; e o uso do blog como suportes pedagógicos serão alguns dos assuntos da programação.
A temática desta edição permitiu a presença de um time multidisciplinar de palestrantes. Além de especialistas educadores, nacionais e estrangeiros, o Congresso contará com profissionais como o roteirista Walcyr Carrasco, que conduzirá um encontro com professores para discutir a importância da leitura de peças de teatro em sala de aula, e a blogueira, publicitária e apresentadora de TV, Rosana Hermann, que participará do evento para falar da comunicação através do blog.
O mesmo congresso será realizado posteriormente, no dia 12 de maio, em Salvador, no Centro de Convenções da Bahia.

CULTURA VIVA VIRA REVISTA ELETRÔNICA

17 abril 2009 |


Hoje, a TV-Web SANCATV (www.sancatv.com) publicou em seu site a revista eletrônica do Jornal CULTURA VIVA. As matérias e notas informativas publicadas aqui, junto com as fotografias correspondentes estão lá e os internautas podem ler em formato de revista, mudando as páginas. Incrível!
Edson Soares e sua irmã Elaine Soares agradecem o carinho.
Confira, acessando o site e clique no link "Artigos SANCATV" no canto direito da tela.
Vale a pena conferir!

Bettye LaVette e Quintet em São Paulo

|


Única apresentação dia 16 de maio no Citibank Hall, em São Paulo

O prestígio dessa diva da soul music foi confirmado em janeiro último, no show da posse do presidente Barack Obama, em Washington, onde ela cantou a clássica A Change Is Gonna Come (de Sam Cooke), com Jon Bon Jovi.

Nada mais justo para uma artista tão surpreendente, que um mês antes já havia roubado a cena em um tributo a Roger Daltrey e Pete Townshend, da banda The Who, com sua espetacular versão de Love Reign O'er Me. Muitos fãs que só a conheceram depois de 2005, quando seu elogiado álbum I've Got My Own Hell to Raise ganhou projeção nacional nos EUA, devem ter se perguntado por onde ela andou.

Nascida em Muskegon (Michigan), Bettye LaVette cresceu em Detroit. Tinha apenas 16 anos, em 1962, quando gravou o single My Man - He’s a Loving Man, que chegou ao top ten da parada de R&B. O sucesso imediato a levou a dividir turnês com astros do soul, como James Brown, Otis Redding e Ben E. King. Em 1965, voltou ao hit parade com Let Me Down Easy, que se tornou seu tema musical. Bettye seguiu gravando por vários selos, mas sem a mesma repercussão. A “má sorte”, como ela mesma diz, só terminou nesta década. O relançamento de algumas de suas gravações antigas, no álbum Souvenirs (Art & Soul, 2000), e novos convites para gravar abriram as portas para que ela retomasse a carreira em grande estilo. Sorte dos fãs mais recentes de Bettye, que já encontraram uma grande cantora, no auge de sua forma, pronta para ser adorada.

Bettye LaVette estará entre as atrações do Bridgestone Music Festival que acontecerá entre 14 e 16 de maio, no Citibank Hall, em São Paulo. Mais informações www.bridgestonemusic.com.br

Agenda Bridgestone Music Festival

Maio/ 2009
21h30

Quinta-feira, dia 14
Robert Glasper Trio
Miles Davis Kind Of Blue @ 50
Jimmiy Cobb´s So What Band


Sexta-feira, dia 15
René Marie Quartet & Jeremy Pelt
Miles Davis Kind Of Blue @ 50
Jimmy Cobb's So What Band

Sábado, dia 16
Tok Tok Tok Soul Band
Bettye LaVette Quintet

16/05 - Bettye LaVette Quintet
21h30

Citibank Hall
Al. dos Jamaris, 213, Moema - São Paulo - SP

Funcionamento da bilheteria:
2ª a Domingo das 12 às 20h

Pelo site: www.ticketmaster.com.br

Pelos telefones:
11 2846-6000 em São Paulo
0300 789 6846* em outros estados
*custo de ligação local

Ingressos à venda

Pontos de venda em
São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Distrito Federal http://www.ticketmaster.com.br/shwPDV.cfm

Setores/Preços
Camarote R$ 100,00
Setor Vip R$ 80,00
Setor 1 R$ 60,00
Setor 2 R$ 50,00
Setor 3 R$ 40,00

HOSPITAL REGIONAL DARCY VARGAS ENVIA CARTA À POPULAÇÃO I

16 abril 2009 |

HOSPITAL REGIONAL DARCY VARGAS ENVIA CARTA À POPULAÇÃO

|

EDSON SOARES NA SANCATV

|


Assista o programa "TV Sinai", apresentado pelo jornalista Edson Soares na SANCATV pelo www.sancatv.com. No topo da tela tem um espaço reservado para exibição dos vídeos; abaixo escrito "On-Demand". Basta clicar e escolher, entre a programação, a "TV Sinai". Em seguida, aparece na tela uma listagem com todos os programas do Projeto TV Sinai postados na TV-Web. São produzidos a partir de temas voltados para o público infantil e famílias, com a produção de Elaine Soares e o apoio do cinegrafista Roberto Carlos da RC Produções. Entrevistas, músicas e variedades trazem conteúdo e informação.
Vale a pena conferir!

Foto: Elaine Soares
***Na foto em destaque, Edson Soares gravou o programa com o tema "A criança e o lazer", no Bosque Bela Vista, em Rio Bonito (RJ)

'AUTO DA DEFUNTA NUA', A PEÇA

|

'Tesouros do Louvre: Esculturas de Houdon' no Museu Histórico Nacional

|

A exposição “TESOUROS DO LOUVRE – ESCULTURAS DE HOUDON”- acervo do Museu do Louvre, em Paris, integra um dos mais importantes eventos dos festejos do Ano da França no Brasil – (estréia o público no dia 29 de abril, sexta-feira, em cartaz até o dia 5 de junho), no Museu Historio Nacional do Rio de Janeiro.
Trata-se da primeira vez que uma exposição com peças do Louvre vem ao Brasil e à América do Sul. São 19 esculturas de Jean Antoine Houdon referentes ao período do iluminismo francês, dos Séculos XVIII e XIX. A mostra foi idealizada pelo curador Guilhem Scherf, responsável pela área de escultura do Museu do Louvre.
Escultor, retratista de ministros, aristocratas e da burguesia financeira. Houdon imortalizou a face das mais celébres personalidades francesas: Rousseau, Voltaire, Diderot, Condorcet, Mirabeau, Benjamin Franklin e George Washington, entre outros.

'FILHOS DO RIO': FUTURO PROMISSOR NA TELONA

14 abril 2009 |


"Filhos do Rio" é o primeiro trabalho independente do produtor cultural e roteirista carioca Fabrício Machado e foi idealizado pelo fotógrafo, artista plástico e cineasta Arli Pacheco. O documentário está em fase de filmagens e conta a história de sete jovens artistas (Otto, Tarso, Ismael, Carlos, Rachel, Carolina e Sérgio) oriundos de várias localidades como Seropédica e até de Minas Gerais, sem condições financeiras para custear passagens para os cursos que faziam e até mesmo pela distância de suas casas para o centro e zona sul da cidade, resolveram dividir um cubículo em Santa Tereza. O espaço da casa mal dá para se locomoverem e ainda tem "os agregados": amigos que de vez em quando passam os dias morando com eles. Além de possuírem habilidades artísticas, levam na bagagem muitas histórias engraçadas e tristes. Rachel lembra de quando tomavam banho ou faziam necessidades no minúsculo banheiro e que não tinha cortina. São histórias de amor e de amizade, verdadeiras lições de vida. O filme tem como cenário a Lapa, a Central do Brasil, Santa Teresa e Praça da Bandeira com recriações de cenas tiradas dos depoimentos. A duração do filme é de aproximadamente 60 minutos, e digital. "O que mais me impressiona é a amizade e as histórias são muito loucas. Com certeza, envolverá o público", afirma Fabrício Machado.

Foto: Divulgação
***Da esquerda para a direita:
Ismael Gonçalves; em cima, com a toca, César Rodrigues, "um amigo agregado"; Tarso Oliveira, ao lado Carolina Caetano; acima dela, Carlos Silva, Rachel Flegler e Otto Barros

SHOW DA ELBA RAMALHO MUDA DE DATA

|


O show da cantora Elba Ramalho, pelo Circuito Cênico MPB (Teatro e Dança), no Teatro Municipal de Macaé será no dia 06 de maio, quarta-feira, às 20h30m (e não mais no próximo dia 23, como anteriormente divulgado aqui). A assessoria da artista solicita as devidas desculpas e conta com a presença de todos no evento.

Foto: Divulgação

LINO CORRÊA E ELENCO EM RADIONOVELA

13 abril 2009 |


Foi um sucesso a apresentação da Radionovela "Corações Partidos" durante o evento realizado na Praça Emilinha Borba, que fica na Rua do Lavradio (onde vira um corredor cultural mensalmente) no dia 4 de abril (sábado), no Centro do Rio de Janeiro. E isso vem acontecendo todas as quintas-feiras no Clube Olímpico de Copacabana. A partir de junho, a irreverência continua no "Conversa Fiada" em Ipanema (RJ) no Projeto Café Concerto Total, com elenco de peso: Fernando Reski, Lino Corrêa, Cida Moraes, Ismael Costa, Andrea Dhetty, Maurício Sanchez, Izlene Cristina, e outros.
A Radionovela tem texto de Andrea Dhetty e conta com o elenco de 4 atores: Lino Corrêa, Andrea Dhetty, Maurício Sanchez e Wagner de Carvalho. Eles já fazem suas apresentações separadas do projeto do Café Concerto, como no Bar e Restaurante Night and Day, na Cinelândia, onde o suceeso é garantido em cada apresentação.

Foto: Divulgação

JAIME PERIARD PROVA SEU TALENTO EM 'MOTEL PARADISO'

12 abril 2009 |


O ator Jaime Periard, sucesso na teledramaturgia brasileira e também no teatro, interpreta “Roberto”, dono do Banco Federal na comédia escrita por Juca de Oliveira, “Motel Paradiso”, em última apresentação hoje no Teatro Muncipal de Niterói, às 20h.
Na foto em destaque, o ator com Edson Soares ontem (dia 11 de abril) antes do início da penúltima apresentação.
Vale a pena conferir!
R$ 40,00

Foto: Denise Prado

Quem quer casar com Dona Baratinha no Max Nunes?

|


Depois de 4 anos de Sucesso com o espetáculo "Picadeiro da Alegria", a Cia. de Atores Os Notáveis têm o orgulho de apresentar sua mais nova produção, "Quem quer casar com a Dona Baratinha?", que estreiou no sábado, dia 04 de Abril às 17h no Teatro Max nunes (Clube do América), na Pça. Afonso Pena, RJ. Ficará em cartaz durante o mês de Abril e Maio, sempre aos sábados e domingos.
A Classificação é Livre!
R$ 20,00

SOBRE A PEÇA

Barata ou Baratinha, tudo no fim é a mesma coisa. Quem não tem medo ou nojo desse pequeno inseto? Mas no Teatro é diferente, a história da baratinha encanta adultos e crianças através de décadas. Nessa história, uma humilde baratinha resolve morar sozinha e ser independente, como se diz hoje: "cuidar do seu próprio nariz". Mas, o que ela não esperava era encontrar um baú cheio de moedas de ouro e se tornar à barata mais rica do bairro. E agora o que fazer com tanto dinheiro, rica e solteira? Baratinha resolve colocar um anúncio nos classificados do JORNAL “O BICHO” para encontrar o grande amor de sua vida (um marido). Daí, aparece pretendentes que não estavam nos planos de baratinha. São eles: Burro, Galo, Gato, Porco e finalmente um Rato Francês Artista que encanta baratinha, a deixando completamente apaixonada. Com muita música e humor “DONA BARATINHA VAI CASAR” faz com que crianças e adultos viagem nessa fantasia romântica e cômica.
O ator Jairo Santos, responsável pela produção do espetáculo solicita ao público: "Por favor, deixem em casa chinelos, inseticidas, vassouras ou qualquer outro objeto que possa ser ameaça para nossa querida personagem, agradecemos a sua compreensão e um bom espetáculo."

Participação de: Desi Alves, Jéssica Lores e Marja Cardoso

FICHA TÉCNICA

TEXTO e DIREÇÃO: ANDRÉ LUIZ ROCHA
DIREÇÃO MUSICAL: RONALDO OLIVER
ARRANJO: VAL OLIVEIRA
COREOGRAFIA: ANDRÉ LUIZ ROCHA
FIGURINO: PAULO KANDURA
ASSIST.PROD./OPERADOR DE ÁUDIO: JAIRO SANTOS
CENÁRIO: EQUIPE
ADEREÇOS: RODRIGO RUELLA / PAULO KANDURA
ILUMINAÇÃO: JAIRO SANTOS
ASSISTENTE DE PALCO: LEONARDO MOREIRA
OPERADOR DE LUZ: JAIRO SANTOS
REALIZAÇÃO: CIA DE ATORES OS NOTÁVEIS

Foto: Divulgação

IRMÃO DE CHITÃOZINHO E XORORÓ LANÇA SEGUNDO CD GOSPEL

11 abril 2009 |


O cantor Mauty, irmão de CHITÃOZINHO e CHORORÓ, convertido ao evangelho desde 1997, hoje prega a palavra de DEUS e grava o seu segundo CD Gospel.
O artista cantou no meio secular por muitos anos, em dupla com seu irmão Mauricio (Mauricio & Maury). Oriundos de uma família consagrada no Brasil e no exterior como seus irmãos Chitãozinho e Chororó e seus sobrinhos SANDY e JUNIOR, a dupla “MAURICIO & MAURY” começou em 1990 e logo conquistou grande fama e prestígio, e em seu primeiro CD, já foram premiados com um DISCO DE OURO. Em decorrência disso e de todo o sucesso alcançado, participaram ativamente dos programas da Xuxa, Faustão, Gugu, Hebe, Ratinho, rádios, jornais, revistas, etc.
Maury teve muita fama, dinheiro e tudo que o mundo poderia lhe oferecer, mas, havia um grande vazio em seu coração, sua alma era triste, tudo aquilo não bastava. Faltava algo, uma direção. Sua vida não era completa. A angústia e a tristeza foram tomando conta de seu coração, não via mais graça em tudo que havia conquistado.
Em 1997, através de um casal de amigos, sua esposa Andréa aceita a Jesus.Em seguida, leva seu marido Maury a um culto na “Assembléia de Deus Betesda”, onde ao ouvir um louvor... já foi tocado. Nesta ocasião ele teve seu primeiro encontro com o Senhor Jesus, pela graça e misericórdia de Deus. Maury se converteu genuinamente ao evangelho de Jesus Cristo.
Assim, começou sua caminhada a uma nova vida a um novo nascimento, que deu um sentido único e verdadeiro. Então, juntamente com sua esposa e filhos, começaram a se dedicar exclusivamente à obra do Senhor Jesus, se batizaram na “Assembléia de Deus” em Campinas-SP, lá congregando há 5 anos.
Após esses 5 anos congregando em Campinas, em 2003 muda-se de Campinas para São Paulo - SP, onde teve o privilégio de conhecer o seu atual pastor e amigo, nos acolhendo com amor e carinho, Jabes de Alencar. Sendo membro, portanto, da Assembléia de Deus do Bom Retiro (SP).
Com total apoio da sua igreja e depois de 7 anos se preparando, Maury tem um abençoado chamado para louvar e grava seu primeiro CD com o título “CAMINHO CERTO“. Agora, está lançando seu segundo álbum: “O MILAGRE“, para honra e glória do Senhor Jesus. A promessa está cumprida e o CD está aí para abençoar onde quer que ele esteja louvando e testemunhando o SANTO NOME DO SENHOR JESUS.

CONTATOS:
alvarogospel@gmail.com
(21)32983863//88775050//24373863

Foto: Capa do CD "O Milagre" de Maury

MARINA DE OLIVEIRA AGITA EVENTO EM RIO BONITO

09 abril 2009 |


A cantora gospel Marina de Oliveira, 47 anos, participou do último dia de comemoração do VI Aniversário da Igreja Palavra de Vida em Rio Bonito, no dia 7 de abril, às 20h. Durante sua apresentação, a artista, muito simpática, cativou o público presente com as mensagens de fé e as fortes letras das canções que falavam de amor e ousadia. Além disso, relembrou seus antigos sucessos, como "Faça um teste" e "Pastor do coração". Com banda ao vivo, a cantora abriu a programação com o clássico "Tu és fiel", entoou algumas músicas de seu mais recente CD "Eu não vou parar" e agitou a platéia com seu bom humor.
A igreja, dirigida pelo pastor Djalma Coelho, a cada ano traz à cidade artistas do meio gospel de reconhecimento nacional.

Foto: Elaine Soares

***Na foto em destaque, Edson Soares com Marina de Oliveira no término do evento

SALA JOSÉ CÂNDIDO DE CARVALHO RECEBE A EXPOSIÇÃO 'SENTIDO'

08 abril 2009 |


No dia 14 de abril (terça-feira), acontece a abertura da exposição “Sentido”, de Silvia Prado dos Anjos, na Sala José Cândido de Carvalho, às 19h. Em sua primeira exposição solo, a artista apresenta imagens virtuais em suporte de impressão gráfica digital. São imagens digitais impressas em papel, criadas tecnologicamente com a utilização de software de edição de imagens. A mostra pode ser visitada até o dia 11 de maio.
Editar é transformar; é criar; é re-alçar voos, devaneios poéticos.
O corte de uma imagem acentua a possibilidade de outros pontos de vista. O corte de uma imagem acentua a possibilidade de outros pontos de vista. Imagens desdobram imagens. Formas. Luzes. Cores. Foto-transformagens.
Na tela do computador, sentimento é trocado por filtros; movimentos por combinação de camadas de imagens; ideias por cortes, desenhos e colagens. Tudo por um sentido. Assim surgem as imagens da exposição "Sentido".

Data: 14/04 a 11 de maio.
Horário: de segunda-feira a sexta-feira, das 9 às 17 horas
Local: Sala José Cândido de Carvalho
Endereço: Rua Presidente Pedreira, 98, Ingá
Tel.:2621-5050 (ramal 209)
GRATUITO

Foto: Divulgação

Elba Ramalho no Teatro Municipal de Macaé

|


Cantora retorna aos palcos com show intimista

Com os pés fincados no Nordeste e a mente “ligada” no mundo, a cantora Elba Ramalho volta aos palcos com um show intimista e acústico. No próximo dia 23 de abril, quinta-feira, às 20h30, a intérprete estará, pelo Circuito Cênico MPB (Teatro e Dança), no Teatro Municipal de Macaé. O projeto, que prima pela exibição de espetáculos quase sempre acústicos e diferenciados, é apresentado em teatros da capital e interior, a preços populares e acessíveis ao bolso do espectador interessado em cultura. Assim, o "Circuito Cênico", que já levou inúmeras estrelas da nossa música aos mais diversos palcos dos estados do Rio e SP, está conseguindo atingir seus principais objetivos. Bons espetáculos, excelentes teatros e preços compatíveis foram os ingredientes utilizados pela Verastar Criações Artísticas e Culturais para transformar o que poderia ser apenas um simples projeto num circuito cultural de sucesso e prestigiado pelos próprios artistas.

Para o show no Municipal de Macaé, pelo "Circuito Cênico MPB (Teatro e Dança)", Elba Ramalho fará um mix com canções pinceladas do próximo CD, o ainda inédito “Balaio de Amor”, da turnê “Raízes e Antenas”, inspirada no álbum “Qual o assunto que mais lhe interessa?”, além de apresentar os sucessos da carreira. A paraibana será acompanhada pelos músicos Cezinha, no acordeom e Marcos Arcanjo, no violão e guitarra.

A apresentação será marcada pela variedade musical que pontuou o último trabalho de Elba e que lhe valeu o Grammy na categoria Regional Contemporâneo. Dos nordestinos habituais - frevo, boi maranhense, ciranda, xote - ao blues norte-americano, Elba vai além de suas fronteiras num repertório que passa por “Dois para Sempre” (Lula Queiroga) e “A Natureza das Coisas” (Acioli Neto). Além destas canções, a cantora incluiu no roteiro do show os blues “Miss Celie’s Blues” (Quincy Jones, Rod Temperton e Lionel Richie) e “Every time you say goodbye” (Alison Krauss).

Ao repertório, Elba Ramalho ainda acrescenta momentos memoráveis da carreira, com a canção “Palavra de mulher”, composta na década de 80 por Chico Buarque. Dos parceiros tradicionais, incluiu “Dia Branco”(Geraldo Azevedo), “Gostoso Demais” (Dominguinhos e Nando Cordel), “Amplidão” (Chico Cesar), entre outras. Sucessos populares da carreira, como “Frevo mulher” (Zé Ramalho), também integram o roteiro, comprovando a pluralidade artística da cantora.

SHOW: ELBA RAMALHO – ACÚSTICO
EVENTO: CIRCUITO CÊNICO MPB (Teatro e Dança)
LOCAL: TEATRO MUNICIPAL DE MACAÉ

Endereço: Rui Barbosa, 780 - Centro - Macaé (RJ)
TEL: (22) 2772-4831 / 2759-0889
DATA: 23/04/2009(quinta-feira)
HORÁRIO: 20:30
INGRESSO: R$ 50,00(inteira), R$ 25,00(meia)
CAPACIDADE DO TEATRO : 474 LUGARES

Foto: Divulgação

PAIXÃO DE CRISTO NA LONA CULTURAL

|


Na próxima sexta-feira, dia 10 de abril, às 20h através da Prefeitura do Rio, da Secretaria de Cultura e, pela primeira vez, da RIOTUR, irá acontecer pelo sétimo ano a apresentação do espetáculo “A Paixão de Cristo” na Pça. Da Lona Cultural João Bosco em Vista Alegre – Irajá (Av. São Félix, s/nº, RJ.).
Como em todos os outros anos, o ator Jairo Santos foi mais uma vez convidado para participar da encenação que encantou mais de 10.000 pessoas no ano passado (2008). O projeto começou em 2001 através do Movimento de Integração Cultural (MIC) e o diretor Silvio Curtys, que faleceu em 2007, e, desde 2008, seu aluno José Pontes assumiu a direção e levou adiante o projeto dirigindo mais de cem pessoas no elenco entre atores, alunos, jovens e senhoras da comunidade. Um verdadeiro projeto de Inclusão!
Entre os atores, estão Letícia Yecker, que era aluna da Lona em 2001, Zé Antônio, André Luiz Rocha, que participa pelo 2º ano, João Paulo Toscano em seu 1º ano, e vem de Sepetiba para os ensaios e um grande elenco, mostrando que além da comunidade local, participa pessoas de outros locais da cidade do Rio de Janeiro.
Censura Livre. Entrada gratuita.

Foto: Divulgação

***Na foto em destaque, Jairo Santos e Thaís Sá na encenação do ano passado

Sula Miranda na web

|

O Fã clube da cantora Sula Miranda criou um blog para a artista: http://parasempresulamiranda.blogspot.com/ e no http://www.youtube.com/faclubesulamiranda o público pode conferir os vídeos da cantora.
Lá o público poderá ter acesso a vários vídeos de apresentações no secular e no gospel e informações da carreira dela.

Jornalismo Literário é tema de novo programa do Centro Cultural Banco do Brasil

07 abril 2009 |


No dia 08 de abril, às 18h30, o Centro Cultural Banco do Brasil dará início à série Jornalismo Literário, que acontecerá uma vez por mês, de abril a novembro. Com mediação do jornalista Alvaro Costa e Silva, o primeiro debate do ciclo tem como tema O New Journalism e as Experiências Inovadoras do Jornalismo Brasileiro e contará com a participação de Luiz Carlos Maciel e Matinas Suzuki. Com curadoria da jornalista e dramaturga Beatriz Carolina Gonçalves, o programa tem entrada gratuita.

"Jornalismo Literário tem por objetivo discutir o que de melhor o jornalismo brasileiro produziu e produz: os livros-reportagem, as biografias de grandes mitos da nossa cultura, as experiências inovadoras da mídia brasileira que deram certo e fizeram história", diz Marcos Mantoan, Gerente do CCBB RJ. E como não existe obra sem autor, o programa contará com alguns dos maiores nomes do jornalismo brasileiro: Nirlando Beirão, Fernando Morais, Gilberto Dimenstein, José Arbex, José Louzeiro, Luis Nassif, Paulo César Araújo, Paulo Lins, Ricardo Kotscho, Ruy Castro, Sebastião Nery, Sérgio Cabral, além dos dois jornalistas que abrem a programação, no dia 08.

Matinas Suzuki Jr. é jornalista e coordenador da coleção Jornalismo Literário, da Companhia das Letras. Foi editor-executivo da Folha de S. Paulo, diretor do Grupo Abril, ex-presidente do portal IG e fundador da rede Bom Dia de jornais. É membro do Conselho da Fundação Padre Anchieta, em São Paulo.

Luiz Carlos Maciel é escritor, jornalista, roteirista. Foi um dos fundadores do lendário Pasquim, onde era o responsável pela coluna Underground, na qual foram divulgadas para o Brasil as primeiras informações sobre o movimento da Contracultura, nos anos sessenta. Trabalhou em jornais no Rio de Janeiro, entre eles Jornal do Brasil, Última Hora e na revista Fatos e Fotos. Editou o semanário Rolling Stone. Foi crítico de teatro para a revista Veja de 1977 a 1979. Em 1996, publicou Geração em Transe (Nova Fronteira,1996), em que aborda diferentes momentos e obras da contracultura brasileira. Em 1998, seu roteiro para o filme de longa-metragem Dolores foi premiado pelo Ministério da Cultura.

O debate O New Journalism e as Experiências Inovadoras do Jornalismo Brasileiro será realizado no Teatro II, com entrada gratuita, sendo que as senhas para o evento devem ser retiradas na bilheteria do CCBB, com uma hora de antecedência ao evento. O CCBB fica na Rua Primeiro de Março 66, Centro, tel.: (21) 3808-2020.


PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO CICLO

08 ABRIL

O NEW JOURNALISM E AS EXPERIÊNCIAS INOVADORAS DO JORNALISMO BRASILEIRO
Debatedores: LUIZ CARLOS MACIEL e MATINAS SUZUKI
Mediação: Alvaro Costa e Silva

06 MAIO
OS GRANDES LIVROS-REPORTAGEM
Debatedores: GILBERTO DIMENSTEIN e JOSÉ LOUZEIRO
Mediação: Alvaro Costa e Silva

03 JUNHO
AS BIOGRAFIAS DE MITOS NACIONAIS
Debatedores: RUY CASTRO e SÉRGIO CABRAL
Mediação: Alvaro Costa e Silva

01 JULHO
OS BASTIDORES DO PODER
Debatedores: RICARDO KOTSCHO e JOSÉ ARBEX
Mediação: Alvaro Costa e Silva

05 AGOSTO
JORNALISMO E DENÚNCIA SOCIAL
Debatedores: NIRLANDO BEIRÃO e PAULO LINS
Mediação: Alvaro Costa e Silva

02 SETEMBRO
AS BIOGRAFIAS DE MITOS NACIONAIS 2
Debatedores: FERNANDO MORAIS e PAULO CÉSAR ARAÚJO
Mediação: Alvaro Costa e Silva

07 OUTUBRO
FATO E FICÇÃO: OS RELATOS DA MEMÓRIA
Debatedores: HELOISA SEIXAS e ZUENIR VENTURA
Mediação: Alvaro Costa e Silva

04 NOVEMBRO
A MÍDIA EM QUESTÃO
Debatedores: LUIS NASSIF e SEBASTIÃO NERY
Mediação: Alvaro Costa e Silva


PARA ROTEIRO

Programa: Jornalismo Literário
Patrocínio : Banco do Brasil
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro
Curadora: Beatriz Carolina Gonçalves

Tema: O New Journalism e as Experiências Inovadoras do Jornalismo Brasileiro
Palestrantes: Luiz Carlos Maciel e Matinas Suzuki
Mediação: Alvaro Costa e Silva

Data: 08/04/09
Horário: Das 18h30 às 20h30
Local: Teatro II
Capacidade: 158 lugares
Duração: 120 min.
Recomendação: 12 anos

Entrada gratuita: Retirar senhas na bilheteria uma hora antes do evento

Centro Cultural Banco do Brasil RJ
Rua Primeiro de Março, 66 - Centro.
Informações: (21) 3808-2020
bb.com.br/cultura

CÁSSIA KISS NO TEATRO MUNICIPAL DE NITREÓI

03 abril 2009 |


Depois de sete anos longe dos palcos dedicando-se ao cinema e a televisão, Cássia Kiss está de volta com a nova montagem de O Zoológico de Vidro do dramaturgo norte-americano Tennessee Williams. O espetáculo marca, também os 30 anos de carreira da atriz. Com direção de Ulysses Cruz e tradução de Marcos Daud, a peça é uma tragicomédia familiar. Kiko Mascarenhas, Karen Coelho e Erom Cordeiro completam o elenco.
Encenada pela primeira vez em Chicago em 1944, O Zoológico de Vidro foi um sucesso de crítica que possibilitou a Tennessee ganhar dois prêmios, mas a consagração só viria em 1947, com a peça Um Bonde Chamado Desejo com a qual ganhou o Prêmio Pulitzer.
A nova tradução de Marcos Daud privilegia o trabalho do ator e é focada nas relações familiares, sobretudo na esperança que as mães têm para o futuro de seus filhos, tudo revelado com muito humor e sarcasmo.
Amanda Wingfield (Cássia Kiss) é uma sulista de meia idade, bela e tagarela que manipula os filhos Tom (Kiko Mascarenhas) e Laura (Karen Coelho). Amanda critica a alienação de Tom, que se refugia em cinemas para escapar da realidade sufocante do seu ambiente familiar. Ela ordena que Tom a ajude na busca de um marido para Laura, cujo papel submisso e tímido no seio familiar pode ser interpretado como o reflexo das ilusões da mãe quanto ao casamento e à projeção na sociedade.


O ESPETÁCULO POR ULYSSES CRUZ

The glass menagerie é um clássico. Têm merecido, no mundo todo, novas montagens cercadas de grande interesse popular.
O público entende a tragicômica vida da família Wingfield em toda sua sofisticada complexidade, identificando-se naquilo que ela tem de mais cruel e poético, envolvendo-se na busca angustiada dos seus personagens.
Enquanto Tom Wingfield recorda fragmentos de sua vida em família vemos à nossa frente um grupo de pessoas destroçadas pela frustração, que não consegue entender o que se passa a sua volta, parecendo carregar sobre seus ombros toda solidão do mundo.
Esta montagem privilegiará, sobretudo, o trabalho dos atores, já que ela nasceu a partir da vontade de duas atrizes de dar vida a esse lindo texto: Cássia Kiss (Amanda Wingfield) e Karen Coelho (Laura Wingfeld).
O que a direção pretende em primeiro lugar é auxiliá-las a expressar o mundo subterrâneo que envolve as motivações destes personagens e num segundo momento comunicar toda esta riqueza para as platéias.
A par disso, esse será um trabalho que pretende uma visualidade renovada, incentivada no texto pelo autor já na sua origem. Para isso, convidamos um dos nossos maiores cenógrafos do teatro brasileiro, Hélio Eichbauer, além de Beth Filipecki e Reinaldo Machado, figurinistas de extensa experiência no teatro, cinema e TV.
The glass Menagerie, nesta versão de Marcos Daud irá falar, também, do impacto que a expectativa do sucesso a todo custo causa na frágil constituição humana e como o instinto de sobrevivência reage a ele.
Tennessee Williams foi um autor marcado pelo seu enorme interesse nas vicissitudes humanas, compaixão e convicções morais. Suas peças, todas elas, foram dedicadas a traduzir em prosa e poesia a infindável busca humana pela pureza de coração que, como ele mesmo diz, - “é o único sucesso que vale a pena termos.”

O AUTOR POR MARCOS DAUD

Quem nunca sentiu o peso de ter que satisfazer as expectativas dos pais na vida pessoal e profissional? A mãe que idealiza a melhor posição para seu talentoso filho em uma empresa de sucesso. E o melhor partido para sua adorada filha, o príncipe encantado que lhe trará segurança e felicidade.
Em O Zoológico de vidro, Tennessee Williams constrói uma das mais perfeitas sínteses do drama moderno, ao retratar os embates entre uma mãe, Amanda, e seus dois filhos, Tom e Laura, tendo, como pano de fundo, um país que começa a dar os primeiros sinais de recuperação econômica, enquanto que no resto do mundo, surgem sérias ameaças de revoluções e guerras.
Na peça de Williams, a mídia dominante é o cinema, que desperta e, ao mesmo tempo, escraviza a imaginação dos homens; que cria um espírito de dependência e fuga tão eficaz quanto à internet em nossos dias.
Nesse mundo regado a todo tipo de ilusão, Williams vai revelando, com pequenas doses de humor, os sonhos e aspirações de uma família igual a qualquer outra. A identificação com as situações vividas pelos personagens de O zoológico de vidro é imediata e faz com que a peça nos toque profundamente.
O que vai se descortinando diante de nossos olhos é a vida como ela é com todas as suas contradições e peculiaridades. E não paramos de nos surpreender com a nossa cegueira, com as nossas neuroses, com a nossa obsessão por alguma forma de reconhecimento e de sucesso.
Williams também mostra a expectativa que toma conta de nós na presença de alguém que amamos. O terror diante de uma possível rejeição; os esforços para parecermos aquilo que, afinal, não somos; a idealização do outro; a angústia quando ternura e paixão começam a se misturar dentro de nós.
Estes momentos são explorados até às últimas conseqüências pelo autor. Percebemos o quão vulneráveis podemos ser. Sentimo-nos nus, loucos por aprovação. Lançamos mão de todo o nosso repertório de emoções e frases de efeito, para impressionar a pessoa com quem queremos ficar.
Como um maestro, Williams rege as nossas emoções, nos cativa, nos hipnotiza, nos recorda o que somos e o que gostaríamos de ser. Choramos, rimos, prendemos a respiração, torcemos por um, sentimos pena do outro, nos desesperamos com o terceiro...
Quando pensamos no zoológico de vidro, naqueles pequenos animais que Laura cuida com tanto carinho, percebemos a nossa fragilidade, a nossa susceptibilidade, os nossos traumas e complexos, mas também o nosso otimismo, que sempre se renova.
Para além de tudo, Williams parece nos dizer que há uma linha muito tênue entre o sucesso e o fracasso, quase indistinta. Podemos ser empreendedores e vencer ou podemos deixar tudo passar. A escolha é, única e exclusivamente, de cada um de nós.
No final, Tennessee Williams nos brinda com o retrato de uma família que, a princípio, achávamos que era parecida com a família de nosso melhor amigo ou, talvez, de nosso vizinho. Mas sentimos um frio na barriga quando percebemos que Amanda, Laura, Tom e Jim, são membros de nossa própria família, que convivemos com eles todos os dias, que um deles pode ser um de nós. Ou melhor, que um deles é um de nós.
E aí entendemos a força de O Zoológico de Vidro. Entendemos porque ela é constantemente remontada em todo o mundo. Porque é analisada e discutida nas universidades. Porque é tão popular hoje quanto em 1944, quando estreou.
O Zoológico de Vidro é o grande drama humano do teatro moderno, talvez o maior. Em nenhum outro nos vemos com tanta nitidez. Com tanta riqueza. Um clássico que, a cada nova leitura, nos surpreende com seu frescor e com sua força.

Ficha Técnica
Autor: Tennessee Williams
Direção: Ulysses Cruz
Assistente de Direção: Fabiano Ryff
Tradução: Marcos Daud
Elenco: Cassia Kiss, Kiko Mascarenhas, Karen Coelho e Erom Cordeiro.
Cenografia: Hélio Eichbauer

Foto: Divulgação

RUANITAS LANÇA CD NO PROJETO 'OI NOVO SOM'

02 abril 2009 |


Na próxima terça (07 de abril) a banda carioca RUANITAS sobe ao palco do Cinematheque (Rio de Janeiro) para o lançamento de seu CD "Ruanitas". O show faz parte do Projeto “Oi Novo Som” promovido pela Oi FM.

No show, uma pequena amostra do que será apresentado em várias cidades do país, Tay Dantas (voz, violão, gaita e tin whistle), Jane Soren (violino, teclado e vocal), Luciana Guessa (baixo e vocal) e Claudia Moreno (bateria, percussão e vocal) mostram canções do recém lançado álbum Ruanitas, que contou com a produção do experiente Moogie Canazio. O público irá conferir a energia que levou a banda a ser o primeiro grupo feminino escolhido para tocar em Liverpool em festival dedicado aos Beatles.

No repertório canções como “Vaza!”, já conhecida do público que acompanha a novela Malhação da TV Globo, “Nossa Trilha”, “Perdeu Playboy”, “O Que te Faz Feliz” e “Obrigada”, escolhida para ser o novo single. Além de releituras de Nando Reis, KT Tunstall, Rita Lee, White Stripes e Beatles. A banda ainda contará com as participações de 2 convidados especiais: o rapper Manuh e Déia da banda Agnela.

RUANITAS NO “OI NOVO SOM”
Data: 07 de abril (terça-feira)
Horário: 19hs (abertura da casa)
21:30hs (início do show)
Local: Cinematheque
Endereço: Rua Voluntários da Pátria 53, Botafogo, RJ. (ao lado do Metrô de Botafogo)
Telefone: (21) 2286.5731 | 2266.1014
Site: www.jamclub.com.br
Preço: Couvert artístico - R$ 20,00 e R$ 15,00 (lista amiga)
R$ 10,00 (até as 21h ou para estudantes)
R$ 10,00 (lista amiga das bandas)
Foto: Divulgação